Veja Também

Veja Também

quinta-feira, 4 de abril de 2019

RESENHA DA BOLSA - QUINTA-FEIRA 03/04/2019

ÁSIA:  As bolsas na Ásia fecharam misturadas nesta quinta-feira, com investidores observando as negociações entre os EUA e a China. As duas potências econômicas estão supostamente mais próximas de fechar um acordo para encerrar uma longa disputa comercial.

As negociações foram retomadas na quarta-feira em Washington. As esperanças eram de que os dois países estivessem mais próximos de um acordo, com o presidente dos EUA, Donald Trump, planejando se reunir com o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, na quinta-feira, em Washington.

O assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, disse a repórteres na quarta-feira que a China reconheceu pela primeira vez que os Estados Unidos têm queixas legítimas sobre roubo de IP, transferência forçada de tecnologia e hacking cibernético.

Os mercados da China continental fecharam em alta. O composto de Xangai subiu 0,94%, enquanto o Shenzhen Composite ganhou 0,45%. No entanto, em Hong Kong, índice Hang Seng fechou em queda de 0,17%.

O Nikkei no Japão subiu modestos 0,05%, em 21.724,95, enquanto o Topix, mais amplo, caiu 0,11%. A fornecedora da Apple, Japan Display subiu 8,33% após relatório de Reuters dizendo que a empresa iria fornecer telas OLED para o relógio da Apple ainda neste ano. Atualmente, a empresa fornece telas de cristal líquido para o iPhone XR.

Na Coreia do Sul, o Kospi subiu 0,15%. As ações da fabricante de chips SK Hynix caíram 1,88%.

A australiana ASX 200 caiu 0,83%. O sub-índice de energia caiu 1,86%. Santos perdeu 2,18%, Beach Energy caiu 4,31% e  Woodside Petroleum recuou 2,07%. As mineradoras também tiveram um dia de perdas. BHP caiu 1,1%, Fortescue recuou 1,3% e Rio Tinto recuou 0,7%.

EUROPA: As bolsas de valores europeias negociam em baixa na manhã desta quinta-feira, com investidores monitorando notícias vindo da Itália. O índice pan-europeu Stoxx 600 negocia em baixa de 0,3%, com a maioria dos setores e principais bolsas em território negativo.

Índice FTSE MIB da Itália cai 0,5%, após a Bloomberg informar que o governo italiano poderá em breve reduzir a previsão de seu PIB para 0,1% neste ano, ante uma previsão de expansão de 1% em dezembro.

A UDG Healthcare lidera o topo do benchmark europeu após uma atualização do Barclays. As ações da empresa irlandesa saltam 4%. Commerzbank também sobe depois que o banco italiano UniCredit disse que também estava planejando uma oferta pela empresa no caso a fusão com o Deutsche Bank não desse certo. As ações sobem 3% no pregão matinal. No outro extremo, as ações da Maersk despencam 10%, caindo para o fundo do Stoxx 600.

O setor de recursos básicos, com sua forte exposição à China, estava entre os piores desempenhos no pan-índice. Anglo American cai 0,5%, Rio Tinto recua 0,8%, enquanto Antofagasta e BHP perdem 0,9% cada.

O Brexit continua no foco dos investidores. Legisladores do Reino Unido aprovaram um projeto de lei na quarta-feira que forçará a primeira-ministra Theresa May a pedir um adiamento do Brexit para impedir que a Grã-Bretanha deixe a União Europeia sem um acordo em 12 de abril.

Enquanto isso, as encomendas às fábricas alemãs caíram 4,2% em fevereiro, marcando sua queda mais acentuada desde janeiro de 2017, bem abaixo do consenso de um aumento de 0,55%, bem como queda de -2,1% em janeiro.

EUA: Os futuros do índice de ações dos EUA operam próximo da estabilidade na manhã desta quinta-feira, com os investidores concentrados nas negociações sobre o possível acordo comercial entre as duas maiores economias do mundo.

Autoridades dos EUA e China tentam chegar a um acordo sobre as questões centrais para que o presidente Donald Trump e o líder chinês Xi Jinping possam realizar uma cerimônia para assinar um acordo abrangente. Trump deve se reunir com o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, na Casa Branca, nesta quinta-feira.

Vários membros do FED devem pronunciar nesta quinta-feira. O presidente do Fed de Nova York, John Williams, o presidente do Fed da Filadélfia, Patrick Harker e a presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, devem comentar sobre a economia dos EUA em eventos separados.

Na agenda de dados econômicos, os últimos números semanais de pedidos de subsídio de desemprego serão publicados por volta das 9h30.

ÍNDICES FUTUROS - 8h00:
Dow: +0,01%
SP500: -0,02%
NASDAQ: -0,07%

OBSERVAÇÃO: Este  material é um trabalho voluntário, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado e a europeia no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário