Veja Também

Veja Também

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - SEXTA-FEIRA 30/08/2013

ÁSIA:  A maioria das principais bolsas asiáticas avançaram, apesar da queda do preço das commodities, com o alivio em relação às preocupações sobre um confronto militar na Síria, após recusa do legislativo do Reino Unido à intervenção.

Nikkei do Japão caiu 0,5% , enquanto o índice Hang Seng em Hong Kong avançou 0,12% e Xangai Composite da China subiu 0,06% e  S & P / ASX 200 da Austrália subiu 0,8%. Todos os quatro benchmarks mudaram de direção, pelo menos uma vez durante o pregão.  Kospi da Coreia do Sul subiu 1%.

As principais referências também divergiram em seu desempenho semanal. Nikkei deslizou 2% e o Hang Seng Index caiu 0,6%, enquanto o Kospi, Shanghai Composite e S & P / ASX 200 ganharam 3%, 2% e 0,2%, respectivamente.

Desempenho veio depois que as ações em Wall Street avançaram durante a noite, como dados mostrando que a economia dos EUA expandiu mais rapidamente do que se pensava no segundo trimestre, eliminando preocupações que os dados otimistas poderiam levar o Federal Reserve a reduzir o ritmo de suas compras de títulos em breve. Os mercados norte americanos estarão fechados na segunda-feira por conta do feriado do Dia do Trabalho.

No setor de recursos, Inpex caiu 2% em Tóquio,  Cnooc derramou 0,8% em Hong Kong, enquanto em Xangai, a PetroChina e Zijin Mining cairam 1,1% cada um.  As ações da Rio Tinto avançou 0,1% em Sydney, depois que o jornal australiano relatou que a mineradora adiou a produção na mina de minério de ferro em Simandou, na Guiné por três anos.

Ações de bancos chineses sofreram grandes perdas em meio à preocupações de que os empréstimos ruins poderiam aumentar nos próximos trimestres e a queda em Tóquio veio mesmo com dados oficiais divulgados antes da abertura do mercado mostrando que os preços ao consumidor no país, uma medida que exclui os preços voláteis como alimentos frescos, subiu 0,7% em julho em relação ao mês do ano passado, fornecendo evidências que o afrouxamento monetário sem precedentes do Banco do Japão está produzindo resultados em sua tentativa de tirar o país da recessão.

EUROPA: Os mercados europeus recuam, com investidores aguardando os dados da zona do euro e digerido o desenrolar dos acontecimentos frente ao conflito na Síria. O número de desempregados na zona do euro caiu em julho pelo segundo mês consecutivo, mostrando sinais de uma modesta recuperação na economia do bloco da moeda única, mas o declínio de 15.000 no número de pessoas fora do mercado de trabalho não foi suficiente para reduzir a taxa de desemprego, que se manteve em 12,1%, segundo dados da Eurostat, agência de estatísticas da União Europeia.

O Stoxx Europe 600 cai 0,53%, eliminando  o seu ganho mensal. Destaque no pan índice para as ações da Deutsche Bank que avançam 1,8% após o JP Morgan Cazenove elevar o banco de neutro para overweight.

Temores de ataques ocidentais no país do Oriente Médio elevou os preços do petróleo para o nível mais alto no início da semana em mais de dois anos, mas o preço recua . Empresas de petróleo na Europa cai,. BP recua 1,1% em Londres e Total cai 1,2% em Paris.

Dentre os índices específicos de cada país, o FTSE 100 do Reino Unido, CAC 40 da França, DAX 30, IBEX 35 da Espanha e FTSE MIB da Itália recuam.

AGENDA DE HOJE:
EUA:
9h30 - Personal Income (renda individual dos cidadãos norte-americanos) e Personal Spending (gastos dos consumidores), ambos de janeiro e também o núcleo do Personal Consumption Expenditures - PCE (gastos pessoais dos americanos - medida de inflação mais acompanhada pelo Fed);
10h00 - Discurso do presidente do FED de St. Louis, James Bullard;
10h45 - Chicago PMI de agosto (mede o nível de atividade industrial na região);
10h55 - Michigan Sentiment  (mede o sentimento do consumidor norte americano);
11h55: Michigan Inflation Expectations (mede a porcentagem que os consumidores esperam do preço dos bens e serviços nos próximos 12 meses)

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA: : Final Manufacturing PMI (nível de atividade de manufatura na zona do euro);
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO: PMI Manufacturing (nível de atividade de manufatura no Reino Unido);
EUA:  Labor Day (Feriado em comemoração ao Dia do Trabalhador) e as bolsas dos EUA não abrirão.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h40):

ÁSIA
Nikkei: -0,53%
Austrália: +0,84%
Hong Kong: +0,12%
Xangai Comp: -0,19%

EUROPA
Frankfurt-Dax: -0,44%
London-FTSE:  -0,38%
Paris CAC 40: -0,47%
Madrid IBEX 35: -0,67%
FTSE MIB Milão: -0,44%

COMMODITIES
BRENT: +0,59%
WTI: -0,39%
OURO: -0,89%
COBRE: -0,38%
NIQUEL: -1,25%
SOJA: -8,41%
ALGODÃO: -0,49%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: +0,17%
SP500: +0,27%
NASDAQ: +0,28%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - QUINTA-FEIRA 29/08/2013

ÁSIA: Sinais de que um ataque militar norte americano na Síria possa ser adiada, fez com que a maioria dos mercados de ações recuperassem as pesadas perdas ​​provocadas por preocupações com o fim do programa de estímulo monetário dos EUA na semana.

Os índices de referência da Indonésia e Filipinas tiveram em agosto, um decréscimo de 12,3% e 11,1% respectivamente, maior queda desde outubro de 2008, quando o mundo estava conturbado pelo colapso do Lehman Brothers. A bolsa da Tailândia também foi golpeado com queda de 9,9% neste mês, desempenho só não pior que durante setembro de 2011, quando o país foi assolado por fortes inundações.

Nesta quinta-feira, o benchmark das Filipinas subiu 2,9%, depois que o país registrou crescimento econômico no segundo trimestre de 7,5%, correspondendo com as expectativas e aliviando temores de que o crescimento do país estaria abrandando. JSX Composite Index da Indonésia  fechou 1,2% maior, com o banco central do país elevando sua taxa de juros em 50 pontos base para 7,0%.

A Índia também tem sido o centro das atenções devido preocupações com o seu  déficit em conta corrente, com a rupia desvalorizando quase 12% este ano e a bolsa indiana recuando 6 % em 2013. A rupia da Indonésia caiu quase 6% este ano e o peso filipino queda de 2,8%.

Bonds também levaram uma surra. Títulos da Indonésia em dólar que são apreciada por gestores de fundos estrangeiros despencaram, caindo 9,2% neste mês e 18,8% no ano, pior desempenho da região. Títulos em moeda local também caíram, com queda de 4,2% no mês e 16,4% em 2013. Nas Filipinas, bônus em dólares caíram quase 3% em agosto e registrando perdas 9,3% este ano.

Durante a semana, o petróleo subiu com sinais de que os EUA possam lançar um ataque contra a Síria depois que o país do Oriente Médio usou armas químicas contra civis na semana passada. O presidente dos EUA, Barack Obama advertiu que ainda não decidiu se vai lançar um ataque, permitindo que os mercados tomem um fôlego. O preço do petróleo que subiu no meio preocupações Oriente, aliviou ligeiramente. O iene, tradicionalmente visto como um  porto seguro em momentos de estresse, também suavizou em relação ao dólar durante a noite e fechou em ¥ 97,64, dando uma mãozinha para o índice Nikkei que subiu 0,4% no Japão, enquanto o Kospi da Coreia do Sul subiu 1,2% e o  S & P / ASX 200 da Austrália subiu 0,1%. Na China, o índice Hang Seng de Hong Kong subiu 0,4% e o Xangai Composite caiu 0,3%.

EUROPA: Os mercados europeus sobem, depois de três dias atolado no vermelho com preocupações sobre a Síria. A China e Rússia expressaram abertamente suas preocupações sobre um ataque militar, enquanto o Reino Unido e  EUA não decidiram a postura em relação a suas posições, assim a volatilidade provavelmente permanecerá até que as nações ocidentais anunciem seu plano de ação, se houver. Na quarta-feira, o primeiro-ministro David Cameron concordou com as exigências para realizar uma votação antes aprovar qualquer ação militar na Síria e está prevista para o início da próxima semana. Nos EUA, o presidente da Câmara, John Boehner (R., Ohio), enviou uma carta ao presidente Obama, exigindo uma autorização do Congresso antes de um ataque militar. Síria e Irã advertiram nesta quarta-feira sobre um possível caos regional em caso de guerra e ameaçaram retaliar contra Israel.

O Stoxx Europe 600 sobe 0,55%, zerando as perdas no mês. Destaque no pan índice europeu para as ações da Vodafone que disparam 8,6% após confirmação de que está em negociações com a Verizon Communications para vender sua participação de 45% na joint venture Verizon Wireless. Vodafone disse que não há certeza de que um acordo será alcançado.

Dentre os índices específicos de cada país, o índice FTSE 100 do Reino Unido,  CAC 40 da França,  DAX 30 da Alemanha e FTSE MIB da Itália avançam. IBEX 35 da Espanha recua ligeiramente.

O aumento das tensões na região empurrou os preços do petróleo para a maior alta em dois anos nos últimos dias, dando suporte para as empresas de petróleo da Europa. Na quinta-feira, no entanto, os preços do petróleo recuaram, com as empresas de petróleo também se movendo mais baixo. As ações da Royal Dutch Shell do Reino Unido perde 0,8% em Londres e Total recua 1,3% em Paris. -0.95%. Entre as mineradoras em Londres, BHP Billiton sobe  0,3% e Rio Tinto recua 0,9%.

AGENDA DE HOJE:
EUA:
9h30 - Prelim GDP (Estimativa para o PIB dos EUA);
9h30 - Prelim GDP Price Index (Índice de Preços do PIB)
9h30 - Unemployment Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego);
9h50 - Discurso do presidente do FED de St. Louis, James Bullard;

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA: Unemployment Rate (taxa de desemprego fornece amostras da situação da mão-de-obra na Europa);  CPI Flash Estimate (mede a estimativa para a evolução dos preços de bens e serviços - inflação para a Zona do Euro);
ALEMANHA: German Retail Sales (mede variação de preços de todos os produtos vendidos pelos varejistas, excluindo auto);
REINO UNIDO: Nationwide HPI (mede a variação mensal do preço médio de uma casa com hipoteca em todo Reino Unido. Ele serve como um indicador importante da condição do mercado imobiliário);  Net Lending to Individuals (mede a variação no valor de crédito novo dado aos consumidores); M4 Money Supply (mede o valor de todos os ativos em moeda e líquidos de caixa em poder do público); BBA Mortgage Approvals (Aprovações Hipotecárias);
EUA:  9h30 - Personal Income (renda individual dos cidadãos norte-americanos) e Personal Spending (gastos dos consumidores), ambos de janeiro e também o núcleo do Personal Consumption Expenditures - PCE (gastos pessoais dos americanos - medida de inflação mais acompanhada pelo Fed); 10h00 - Discurso do presidente do FED de St. Louis, James Bullard; 10h45 - Chicago PMI de agosto (mede o nível de atividade industrial na região); 10h55 -10h55 - Michigan Sentiment  (mede o sentimento do consumidor norte americano);  11h55: Michigan Inflation Expectations (mede a porcentagem que os consumidores esperam do preço dos bens e serviços nos próximos 12 meses)

ÍNDICES MUNDIAIS (7h10):

ÁSIA
Nikkei: +0,91%
Austrália: +0,10%
Hong Kong: +0,84%
Xangai Comp: -0,19%

EUROPA
Frankfurt-Dax: +0,36%
London-FTSE:  +0,47%
Paris CAC 40: +0,21%
Madrid IBEX 35: -0,26%
FTSE MIB Milão: +0,37%

COMMODITIES
BRENT: -0,09%
WTI: -0,29%
OURO: -0,43%
COBRE: -0,28%
NIQUEL: -0,69%
SOJA: +0,86%
ALGODÃO: -0,76%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: +0,14%
SP500: +0,13%
NASDAQ: +0,28%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - QUARTA-FEIRA 28/08/2013

ÁSIA: As bolsas asiáticas recuaram nesta quarta-feira após aumentarem temores de uma intervenção militar norte-americana na Síria, em resposta à evidências de uso de armas químicas contra a  população, provocando uma onda de vendas nos mercados globais.

Entre os mercados emergentes, o PSEi das Filipinas perdeu 3%, em cima de uma queda de 4% no dia anterior.  SET da Tailândia caiu 2,6%, enquanto Sensex da Índia caiu 0,5% em meio a pesadas perdas para a rúpia.  JSX Composite da Indonésia registrou queda de mais de 3% no início do dia, recuperou e fechou em alta de 0,7%. O Dow Jones Newswires citou o ministro das finanças da Indonésia, Chatib Basri, dizendo que a economia do país estima crescer 5,9% em 2013 e que o dólar dos EUA ficará em média de cerca de 10.200 rúpias da Indonésia este ano. Na quarta-feira, o dólar buscou 10.900 rúpias.

No resto da região, Nikkei do Japão terminou o dia 1,5% menor e a australiana S & P / ASX 200 caiu 1,1%, enquanto o índice Hang Seng de Hong Kong caiu 1,6%.  Kospi da Coreia do Sul  e Xangai Composite da China deslizaram 0,1% cada.

Mudanças no equilíbrio do poder na guerra civil da Síria representará incertezas para os mercados financeiros e de commodities. No Japão, as perdas foram em vários setores, principalmente entre as empresas internacionalmente expostas que sofrem com o dólar dos EUA girando em torno de ¥ 97.

Em Hong Kong, a estatal PetroChina e sua distribuição de gás natural, Kunlun Energy, ambos constituintes do Hang Seng Index, caíram drasticamente no retorno após uma suspensão de seus papéis na terça-feira, a pedido das empresas. PetroChina caiu 4,4%, e Kunlun mergulhou 13,5%, depois que a PetroChina anunciou que três de seus altos executivos, incluindo o presidente da Kunlun, estavam sob investigação por autoridades chinesas por "graves violações disciplinares".  Ações da PetroChina em Xangai recuaram 0,5%.

Em Mumbai, as ações recuaram quando a rupia despencou, para uma baixa recorde de 68,72 rúpias por dólar, em comparação com 66,19 rupias no comércio dos EUA. The Economic Times citou relatórios da agência de notícias dizendo que o Banco da Reserva da Índia interveio no mercado de câmbio para conter a fraqueza da rúpia. Ações do setor de energia foram duramente atingidos em meio a preocupações com a rúpia enfraquecida, pois vai aumentar os custos de importações de petróleo da Índia.

Na Austrália, papeis setor de recursos recuaram, apesar de ganhos acentuados para os futuros de petróleo e do ouro durante a noite nos EUA. A mineradora BHP Billiton caiu 2,3% e a empresa de energia Santos recuou 1%.  

EUROPA: Os mercados europeus recua pelo terceiro dia consecutivo, em meio a uma onda de vendas nos mercados globais, com preocupações crescentes de que os EUA promoverá uma ação militar contra a Síria.

O Stoxx Europe 600 recua 0,5%, para 297,63, após o benchmark registar a maior queda em um dia desde o final de junho na terça-feira. O alemão DAX 30, FTSE 100 do Reino Unido e o CAC 40 da França recuam.

O grupo petrolífero Total sobe 1,8%, ajudando a sustentar o índice francês, impulsionado por preços mais altos do petróleo. Dados da Alemanha mostraram que a confiança do consumidor no país caiu pela primeira vez em oito meses, aquém das expectativas de analistas.

Em Londres, as mineradoras recuam. Antofagasta recua 2,4%, BHP Billiton cai 0,7% e Rio Tinto perde 1,4%. Entre as empresas de energia, BG Group avança 1,5%, BP sobe 0,9% e Royal Dutch Shell sobe 1,8%.

AGENDA DE HOJE:
EUA:
11h00 - Pending Home Sales (mede a venda de casas existentes nos EUA com contrato assinado, mas ainda sem transação efetiva);
11h30 - Crude Oil Inventories (relatório sobre o nível das reservas americanas de petróleo);

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: German Unemployment Change (mede a variação do número de desempregados na Alemanha. Uma queda indica fortalecimento no mercado de trabalho e tem um efeito positivo sobre os gastos dos consumidores e, portanto, sobre o crescimento econômico).
REINO UNIDO:  GFK Consumer Confidence (mede o nível de confiança do consumidor britânico sobre o futuro da economia local)
EUA: 9h30 - Prelim GDP (Estimativa para o PIB dos EUA);9h30 - Prelim GDP Price Index (Índice de Preços do PIB) 9h30 - Unemployment Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego); 9h50 - Discurso do presidente do FED de St. Louis, James Bullard;

ÍNDICES MUNDIAIS (7h10):

ÁSIA
Nikkei: -1,51%
Austrália: -1,05%
Hong Kong: -1,60%
Xangai Composite: -0,11%

EUROPA
Frankfurt - Dax: -1,06%
London - FTSE:  -0,63%
Paris CAC 40: -0,39%
Madrid IBEX 35: -0,98%
FTSE MIB Milão: -0,09%

COMMODITIES
BRENT: +0,97%
WTI: +0,86%
OURO: +0,65%
COBRE: -0,51%
NIQUEL: -1,14%
SOJA: +1,16%
ALGODÃO: -0,88%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: +0,03%
SP500: +0,07%
NASDAQ: +0,11%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

terça-feira, 27 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - TERÇA-FEIRA 27/08/2013

ÁSIA:  A maioria das bolsas asiáticas caíram nesta terça-feira após os EUA endurecer sua posição contra a Síria, com o aumento do petróleo impactando sobre as moedas dos mercados emergentes como a rupia indiana, real brasileiro e o sulafricano rand.

Nikkei do Japão caiu 0,7%, com vários stocks com forte presença internacional recuando, com o dólar dos EUA ficando abaixo do nível de 98 ienes.  Hang Seng  de Hong Kong deslizou 0,6% e Kospi da Coréia do Sul recuou 0,1%. No sudeste asiático,  que tiveram os melhores desempenhos da região nos últimos anos, perderam muito durante o mês passado em meio a preocupações com a redução do estímulo monetário do Fed podendo afetar as entradas de fundos e prejudicar economias regionais. O PSEI das Filipinas caiu 4%, JSX da Indonésia caiu 3,8% e SET da Tailândia perdeu 1,7 %.

Na outra ponta, Xangai Composite Index subiu 0,3%, somando-se a alta de 1,9% de segunda-feira, após dados oficiais mostrarem que os lucros industriais de empresas chinesas continuam a subir em julho e o S & P / ASX 200 da Austrália ganhou 0,1%.

Após pregão irregular, as ações chinesas do continente subiram, após a agência de notícias Xinhua citar dados oficiais, mostrando que os lucros de grandes empresas industriais chinesas  em julho aumentaram 11,6% em relação ao ano passado, aumentando em relação a alta de 6,3% em junho. Ações de várias empresas com sede em Xangai também avançaram em meio à esperanças de que poderiam se beneficiar de uma possível zona de livre comércio na cidade.

EUROPA: Os mercados europeus recuam em meio a preocupações de que os EUA poderiam estar se aproximando de uma possível ação militar contra a Síria e com as notícias que os EUA atingirá o seu limite de endividamento em outubro,  a não ser que o Congresso aprove um aumento do limite da dívida.

Em uma nota positiva, o instituto Ifo disse que o sentimento de negócios na Alemanha melhorou em agosto, confirmando que está a caminho de uma recuperação sustentável. O índice de confiança dos negócios subiu para 107,5 em agosto,  ante 106,2 em julho, acima das expectativas de um aumento para 107,0.

O Stoxx Europe 600  cai 1,3%, para 300,67, somando-se uma pequena perda de segunda-feira. O índice DAX 30 da Alemanha, CAC 40 da França e o índice FTSE 100 do Reino Unido recuam. Este último voltando após feriado bancário na segunda-feira.

Contribuem negativamente no pan índice europeu, as ações da ThyssenKrupp que recuam 3,2%, após Nomura cortar a siderúrgica de compra para neutra. Antofagasta  do Reino Unido caem 2,7%, após a mineradora reportar uma queda de 37% no lucro no primeiro semestre do ano. Os bancos também estão entre os decliners, com o nervosismo sobre a Síria. Ações do Banco de Sabadell perde 3,2%, Commerzbank recua 3% e HSBC Holdings cai 1,6%      

AGENDA DE HOJE:
EUA:
10h00 - S&P/CS Composite-20 HPI (examina as mudanças no valor (preço de venda) do mercado imobiliário em 20 regiões nos EUA no ano anterior. Este relatório ajuda a analisar a força do mercado imobiliário dos EUA, o que contribui para a análise da economia como um todo);
11h00 - CB Consumer Confidence (mede o nível de confiança dos consumidores na atividade econômica. É um indicador importante, pois pode prever os gastos do consumidor, que é uma parte importante da atividade econômica);
11h00 - Richmond Manufacturing Index (consiste numa pesquisa com cerca de 100 fabricantes, determinando a saúde econômica do setor manufatureiro no distrito de Richmond).

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: Gfk German Consumer Climate (mede o nível de confiança dos consumidores na atividade econômica e é feita a partir de um levantamento com cerca de 2.000 consumidores. É um indicador importante, pois ele pode prever o gasto do consumidor, que é uma parte importante da atividade econômica total. Quanto mais pontos, maior o otimismo do consumidor); German Import Prices (Mede a variação dos preços de bens importados pela Alemanha).
REINO UNIDO: M3 Money Supply (informações de meios de pagamento incluindo moeda em circulação, fundos mútuos e depósitos de curto e longo prazos) e Private Loans (taxa de empréstimos concedidos ao setor privado); CBI Realized Sales (mede a saúde do setor de varejo e é compilado a partir de uma pesquisa que abrange 20 mil empresas responsáveis ​​por 40% do emprego no varejo).
EUA: 11h00 - Pending Home Sales (mede a venda de casas existentes nos EUA com contrato assinado, mas ainda sem transação efetiva); 11h30 - Crude Oil Inventories (relatório sobre o nível das reservas americanas de petróleo);

ÍNDICES MUNDIAIS (7h00):

ÁSIA
Nikkei: -0,69%
Austrália: +0,11%
Hong Kong: -0,59%
Xangai Composite: +0,34%

EUROPA
Frankfurt - Dax: -1,49%
London - FTSE:  -0,68%
Paris CAC 40: -1,34%
Madrid IBEX 35: -1,80%
FTSE MIB Milão: -1,60%

COMMODITIES
BRENT: +0,60%
WTI: +0,73%
OURO: +0,47%
COBRE: -0,77%
NIQUEL: -0,79%
SOJA: +0,75%
ALGODÃO: +0,13%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: -0,44%
SP500: -0,49%
NASDAQ: -0,47%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - SEGUNDA-FEIRA 26/08/2013

ÁSIA: A maioria das  principais bolsas asiáticas avançaram nesta segunda-feira, com as vendas decepcionante de casas nos EUA em julho alimentando esperanças de que o Fed possa prorrogar a redução no ritmo de compras de  ativos a partir do próximo mês, como muitos temiam. A "má notícia" na verdade soou novamente como uma "boa notícia". Tais esperanças ajudaram a elevar os preços de óleo bruto e futuros de ouro na sexta-feira, traduzindo em ganhos para o setor de recursos na Ásia nesta segunda-feira.

O Xangai Composite Index saltou 1,9%, seu melhor ganho percentual em duas semanas e lideraram o avanço da região, após a  Reuters citar um porta voz do Escritório Nacional de Estatísticas, dizendo que o país vai atingir sua meta de crescimento de 7,5% para este ano e foram ajudados por resultados melhores que o esperado de algumas empresas chinesas.

Em outros lugares, o índice Hang Seng de Hong Kong subiu 0,7%, Kospi da Coréia do Sul ganhou 1% e  S & P / ASX 200 da Austrália avançou 0,2%, enquanto o Nikkei do Japão deslizou 0,2%.

Destaque para as ações da mineradoras de ouro Newcrest Mining que saltou 4,9% e Kingsgate Consolidated que avançaram 6% em Sydney. Korea Zinc subiu 5,3% em Seul, enquanto Zijin Mining adicionou 1,6% em Hong Kong e 2,4% em Xangai. Entre os produtores de energia, Inpex ganhou 0,5% em Tóquio e PetroChina  avançou 1,8% em Hong Kong e 1% em Xangai, enquanto Santos subiu 1,2% em Sydney.  A australiana Woodside Petroleum caiu 1,1% com suas ações sendo negociadas ex dividendo.

EUROPA: Os mercados europeus recuam, com investidores aguardando os dados de bens duráveis ​​des EUA para avaliar se o Federal Reserve poderá iniciar a diminuição de seu programa QE3 em setembro. Os investidores estão hesitantes em montar grandes posições se a economia melhorar como esperado. O medo de uma redução iminente no programa de flexibilização também tem assustado os investidores em títulos, empurrando os rendimentos do Tesouro dos EUA para máximas de dois anos na semana passada.

O índice Stoxx Europe 600 cai 0,25%, apagando em parte o ganho de 0,4% de sexta-feira. Entre os índices específicos, o alemão DAX 30 e o francês CAC 40 recuam. Mercados do Reino Unido ficam fechados por conta de um feriado.

Destaque no pan índice europeu para as ações da Telefonica Deutschland avançam 5,1% depois que a Real KPN favoreceu a aquisição das operações de telefonia na Alemanha. As ações da KPN avançam  2,4%. As ações da Sanofi sobe 1,3% após a farmacêutica dizer que sua nova vacina contra a gripe mostrou-se eficaz em ensaios. Em uma nota pessimista,  ações bancárias da Itália estão em declínio. Banca Monte dei Paschi di Siena cai 3,2%, UniCredit perde 2,9% e Intesa Sanpaolo recua 2,5%

AGENDA DE HOJE:
EUA:
09h30 - Durable Goods Orders (números mensais de pedidos de bens duráveis para a indústria nos Estados Unidos, excluídos as encomendas no setor de transportes).

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: German Ifo Business Climate (estudos com 7000 empresas, entre elas indústrias, construtores, atacadistas e varejistas da Alemanha para determinar o sentimento dos negócios e as condições na zona euro).
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 10h00 - S&P/CS Composite-20 HPI (examina as mudanças no valor (preço de venda) do mercado imobiliário em 20 regiões nos EUA no ano anterior. Este relatório ajuda a analisar a força do mercado imobiliário dos EUA, o que contribui para a análise da economia como um todo); 11h00 - CB Consumer Confidence (mede o nível de confiança dos consumidores na atividade econômica. É um indicador importante, pois pode prever os gastos do consumidor, que é uma parte importante da atividade econômica);  11h00 - Richmond Manufacturing Index (consiste numa pesquisa com cerca de 100 fabricantes, determinando a saúde econômica do setor manufatureiro no distrito de Richmond).

ÍNDICES MUNDIAIS (7h05):

ÁSIA
Nikkei: -0,2,2%
Austrália: +0,23%
Hong Kong: +0,65%
Xangai Composite: +1,90%

EUROPA
Frankfurt - Dax: -0,29%
London - FTSE:  ---%
Paris CAC 40: -0,63%
Madrid IBEX 35: -0,65%
FTSE MIB Milão: -2,05%

COMMODITIES
BRENT: -0,14%
WTI: +0,04%
OURO: -0,06%
COBRE: +0,01%
NIQUEL: +0,04%
SOJA: +4,57%
ALGODÃO: +1,02%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: -0,12%
SP500: -0,11%
NASDAQ: -0,03%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - SEXTA-FEIRA 23/08/2013

ÁSIA: A maioria dos mercados asiáticos avançaram nesta sexta-feira seguindo os ganhos em Wall Street, com o Dow Jones Industrial Average quebrando uma série de seis quedas durante, com a média mensal de reclamações de desemprego caindo para menor patamar em cinco anos nos EUA, e com as leituras de índices PMI de produção da China e Alemanha indicando expansão.

Nikkei do Japão liderou os ganhos da região saltando de 2,2%, com o dólar dos EUA tocando brevemente acima do nível de ¥ 99. S & P / ASX 200 da Austrália ganhou 0,9%, Kospi da Coréia do Sul adicionou 1,1% e Taiex de Taiwan subiu 0,8%. Revertendo os ganhos iniciais, o índice Hang Seng de Hong Kong caiu 0,2% e Xangai Composite da China recuou 0,5%, em meio a preocupações sobre aperto de liquidez.

O desempenho ajudou o Nikkei e o S & P / ASX 200 a apagar as perdas acumuladas no início da semana, mas o Xangai Composite, Hang Seng e o Kospi sofreram perdas de entre 0,5% e 2,9%.

EUROPA: Os mercados europeus iniciaram o pregão com bastante volatilidade, com investidores aguardando o índice de confiança do consumidor na zona do euro, a ser divulgado ainda hoje e a conferência de Jackson Hole, embora o presidente do Fed Ben Bernanke esteja presente. A questão chave será quem vai substituir Bernanke.  Larry Summers ou Fed Vice-Presidente Janet Yellen . Ontem, o índice PMI composto da região em agosto subiu para uma alta de 26 meses e hoje, os dados da Alemanha mostrou que a economia do país cresceu 0,7% no segundo trimestre, confirmando as estimativas oficiais divulgados na semana passada.

O Stoxx Europe 600 recua 0,05% depois de postar o maior ganho em um dia nas últimas três semanas na quinta-feira. O índice passou a maior parte da semana atolada no vermelho e segue a caminho para fechar a semana com perdas.

A maioria dos índices recuam. CAC 40 da França, DAX 30 da Alemanha, IBEX 35 da Espanha e FTSE MIB de Milão recuam. No Reino Unido, o índice FTSE 100 sobe, após dados mostrarem que a economia britânica expandiu mais do que o inicialmente registrado no segundo trimestre e ajudado pela alta das empresas de mineração. Dados do Instituto Nacional de Estatística sobre o PIB do Reino Unido mostraram que a economia cresceu 0,7% no segundo trimestre, em comparação com a estimativa de um aumento de 0,6%. Entre as empresas de mineração, as ações da Antofagasta avançam 2,7%, Rio Tinto sobem 1,6% e Anglo American adicionam 1,2%.


AGENDA DE HOJE:
EUA:
13h00 - New Home Sales (vendas de imóveis novos nos Estados Unidos).

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO: Feriado bancário.
EUA: 09h30 - Durable Goods Orders (números mensais de pedidos de bens duráveis para a indústria nos Estados Unidos, excluídos as encomendas no setor de transportes).

ÍNDICES MUNDIAIS (7h35):

ÁSIA
Nikkei: +2,21%
Austrália: +0,94%
Hong Kong: -0,15%
Xangai Composite: -0,47%

EUROPA
Frankfurt - Dax: -0,02%
London - FTSE: +0,19%
Paris CAC 40: -0,42%
Madrid IBEX 35: -0,03%
FTSE MIB Milão: -0,50%

COMMODITIES
BRENT: +0,25%
WTI: +0,03%
OURO: +0,01%
COBRE: +0,71%
NIQUEL: +0,97%
SOJA: +1,23%
ALGODÃO: +0,20%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: -0,12%
SP500: -0,10%
NASDAQ: -0,02%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - QUINTA-FEIRA  22/08/2013

ÁSIA:  As bolsas asiáticas diminuíram as suas quedas iniciais, após uma melhora no PMI de manufatura da China ajudando a animar os investidores, após a minuta da última reunião do Federal Reserve sinalizar que o banco central está em vias de diminuir as compras de títulos ainda neste ano.

O índice Hang Seng de Hong Kong reverteu as perdas iniciais para terminar 0,4% maior, após dados preliminares do HSBC mostrar que o PMI de manufatura subir para a melhor leitura em quatro meses, em 50,1 em agosto, ou seja, mostrando uma expansão na atividade. A leitura final do HSBC para julho ficou em 47,7, a menor leitura em 11 meses. O Xangai Composite caiu 0,3%. Deutsche Bank elevou nesta quinta-feira sua previsão para o crescimento econômico da China no segundo semestre de 2013 de 7,6% para 7,7%, após dados do HSBC PMI. Os bancos chineses lideraram a recuperação em Hong Kong. Bank of China subiu 1,8% e a China Construction Bank avançou 2,5%.

No resto da região,  Nikkei do Japão caiu 0,4%, Kospi da Coréia do Sul caiu 1% e  S & P / ASX 200 da  Austrália  fechou 0,5% menor.  PH das  Filipinas caiu 6% em meio a temores de que a redução dos estímulo monetário do Fed poderá afetar as entradas de fundos estrangeiros em mercados emergentes. O benchmark voltou pela primeira vez nesta semana, após graves inundações e um feriado que manteve a bolsa fechada até quarta-feira. Em Mumbai, o S & P BSE Sensex subiu 1,5%, recuperando parte das pesadas perdas sofridas no início do mês. O Sensex caiu mais de 6% em agosto. No começo do dia, o dólar dos EUA chegou a subiu para um recorde para 65,548 rúpias indianas, antes de recuar e fechar em torno de 65,01 rupias.

EUROPA:  Os mercados europeus registram ganhos após minuta da reunião de julho do Federal Reserve oferecer poucas pistas sobre o momento para a retirada das compras de título pelo banco. Os mercados também digerem notícias da Ásia, onde a leitura preliminar do PMI industrial da China mostrou uma recuperação em agosto.

A zona do euro continua a ganhar forças em agosto. Dados da Markit mostrou que o índice PMI composto preliminar registrou a maior alta em 26 meses, para 51,7 em agosto ante 50,5 em julho. O PMI industrial  subiu para 51,3, ante 50,3, marcando também a melhor marca em 26 meses. Analistas esperavam o índice composto em 50,9 e a leitura fabril avançando para 50,7. A expectativa para o terceiro trimestre é para ser o melhor da zona euro em termos de crescimento desde a primavera de 2011.

O Stoxx Europe 600 avança 0,8%. Os índice CAC 40 da França, com dados mostrando que o PMI industrial do país manteve-se inalterada em agosto. DAX 30 da Alemanha e o índice FTSE 100 do Reino Unido também avançam.

Em Londres, as mineradoras avançam, seguindo a alta dos metais. Antofagasta sobe 3%, BHP Billiton e Rio Tinto avançam 1,7% cada.


AGENDA  DE HOJE:
EUA:
 9h30 - Unemployment Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego); 10h00 - Flash Manufacturing PMI (Sondagem Industrial PMI);
10h00 - S&P/CS Composite-20 HPI (examina as mudanças no valor (preço de venda) do mercado imobiliário em 20 regiões nos EUA no ano anterior. Este relatório ajuda a analisar a força do mercado imobiliário dos EUA, o que contribui para a análise da economia como um todo);
11h00 - CB Consumer Confidence (mede o nível de confiança dos consumidores na atividade econômica. É um indicador importante, pois pode prever os gastos do consumidor, que é uma parte importante da atividade econômica);

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA: Consumer Confidence (nível de confiança do consumidor na Zona do Euro);
ALEMANHA: Gross Domestic Product do 2º trimestre (números do Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha).
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 13h00 - New Home Sales (vendas de imóveis novos nos Estados Unidos).

ÍNDICES MUNDIAIS (7h15):

ÁSIA
Nikkei: -0,44%
Austrália: -0,48%
Hong Kong: +0,36%
Xangai Composite: -0,28%

EUROPA
Frankfurt - Dax: +1,03%
London - FTSE:  +0,81%
Paris CAC 40: +0,95%
Madrid IBEX 35: +1,82%
FTSE MIB Milão: +1,85%

COMMODITIES
BRENT: -0,01%
WTI: +0,42%
OURO: -0,04%
COBRE: +1,55%
NIQUEL: +1,22%
SOJA: -1,19%
ALGODÃO: +0,76%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: +0,24%
SP500: +0,36%
NASDAQ: +0,52%

BALANÇOS CORPORATIVOS:
EUA: Abercrombie & Fitch, Asia Entertainment, Buckle, Cyberonics, Hormel Foods, Kirklands, LSI Industries, Manchester United, Patterson Companies, Perry Ellis, Sears Hldg, Stage Stores, Stein Mart, Toro, Aeropostale, Autodesk,
Avid Tech, DFC Global, Gap, Marvell, Micros Systems, New York & Co, Nordson, Pandora Media, ScanSource, Solera

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - QUARTA-FEIRA  21/08/2013

ÁSIA:  As bolsas asiáticas recuaram mais uma vez nesta quarta-feira, com os investidores aguardando detalhes da última reunião de política monetária do Federal Reserve para avaliar quando o banco central dos EUA reduzirá suas compras de títulos. Os mercados estão se posicionando para a possibilidade do Fed iniciar a redução já na sua próxima reunião, mas não é improvável que a ata do FOMC de hoje sugerira uma possibilidade de redução gradual menor do que o mercado antecipa atualmente.

O índice Hang Seng de Hong Kong perdeu 0,7% e Kospi  da Coréia do Sul recuou 1,1%. O índice de referência Nikkei do Japão oscilou entre ganhos e perdas antes de terminar o dia 0,2% maior. O maior índice Topix caiu 0,3%. Enquanto isso, Xangai Composite da China terminou praticamente estável e S & P / ASX 200 da Austrália terminou o dia 0,4% maior. JSX da Indonésia subiu 1,6%. O JSX caiu nas quatro sessões anteriores, com aumento nos rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA e recentes fracos dados econômicos locais levantando preocupações com saídas de fundos estrangeiros.

As ações da Tokyo Electric Power despencaram 9,3% em Tóquio, seguindo relatos  de que um vazamento de cerca de 300 toneladas métricas de água altamente radioativa da sua usina nuclear de Fukushima Daiichi. As ações da Cnooc saltaram 5% em Hong Kong depois que seu lucro cresceu 7,9% no primeiro semestre do ano, impulsionado por aumento na produção de gás e petróleo.

Em Sydney, as ações da BHP Billiton caíram 2,2% após a gigante da mineração relatar uma queda de 30% no lucro no ano fiscal encerrado em 30 de junho em meio a queda de preços das commodities.  Woodside Petroleum recuou 1,6% depois que a produtora de energia reduziu sua projeção para a produção no ano, mesmo após a empresa registrar um aumento de 7,5% no lucro no primeiro semestre do ano.  

EUROPA: Os mercados europeus caem com os investidores permanecendo cautelosos antes da minuta da última reunião do Federal Reserve dos EUA, que pode lançar mais pistas sobre uma potencial redução gradual das compras de ativos. O Fed compra atualmente 85.000 milhões dólares por mês em títulos , mas tem havido sinais de que o banco central poderia começar a reduzir as compras em setembro, se a economia dos EUA continua a melhorar. Preocupações sobre a iminente diminuição de compras assustou os mercados no início da semana, com o rendimento dos títulos de 10 anos do Tesouro dos EUA subiu para o nível mais alto em dois anos na segunda-feira.  O Stoxx Europe 600 recua 0,39%, depois de fechar no nível mais baixo desde o final de julho na terça-feira.

As ações da Heineken recuam 3,9% após a cervejaria informar uma queda de 17% no lucro do primeiro semestre, dizendo que sofreu com o mau tempo e a fraca demanda em vários mercados do Hemisfério Norte. A cervejaria rival  Carlsberg cai 0,6% depois de ter reportado uma queda de 36% no lucro líquido do segundo trimestre. Em uma nota positiva, as ações da Veolia Environnement sobe 5,7% em Paris, após o Morgan Stanley elevar a empresa de equalweight para overweight.

Os principais índices de cada país estão em declínio no velho continente. O índice FTSE 100 do Reino Unido,  DAX 30 da Alemanha e o CAC 40 da França recuam.

Em Londres, as ações da BHP Billiton postam uma das maiores perdas do índice, caindo 2%, seguindo a queda para a maioria dos preços dos metais. Rio Tinto recua 2,2% e Anglo American cai 2%. Empresas de petróleo também caem. BP recua 1,2%, BG Group perde 1,1% e Royal Dutch Shell cai 0,5%.

AGENDA  DE HOJE:
EUA:
11h00 - Existing Home Sales (vendas de imóveis usados nos Estados Unidos);
11h30 - Crude Oil Inventories (Relatório de Estoques de Petróleo dos Estados Unidos);
15h00 - Ata do Fomc (ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto, que decidiu pela manutenção da taxa de juros nos Estados Unidos entre zero e 0,25%).

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA:   Flash Manufacturing PMI (atividade industrial), Flash Services PMI (nível de atividade econômica no setor de serviços),
ALEMANHA: German Flash Manufacturing PMI (atividade industrial), German Flash Services PMI (nível de atividade econômica no setor de serviços),
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 9h30 - Unemployment Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego); 10h00 - Flash Manufacturing PMI (Sondagem Industrial PMI); 10h00 - S&P/CS Composite-20 HPI (examina as mudanças no valor (preço de venda) do mercado imobiliário em 20 regiões nos EUA no ano anterior. Este relatório ajuda a analisar a força do mercado imobiliário dos EUA, o que contribui para a análise da economia como um todo);  11h00 - CB Consumer Confidence (mede o nível de confiança dos consumidores na atividade econômica. É um indicador importante, pois pode prever os gastos do consumidor, que é uma parte importante da atividade econômica);

ÍNDICES MUNDIAIS (7h00):

ÁSIA
Nikkei: +0,21%
Austrália: +0,43%
Hong Kong: -0,69%
Xangai Composite: +0,02%

EUROPA
Frankfurt - Dax: -0,27%
London - FTSE:  -0,76%
Paris CAC 40: -0,09%
Madrid IBEX 35: -0,59%
FTSE MIB Milão: -0,60%

COMMODITIES
BRENT: -0,37%
WTI: -0,07%
OURO: -0,60%
COBRE: -0,51%
NIQUEL: -0,45%
SOJA: -0,14%
ALGODÃO: -1,42%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: -0,28%
SP500: -0,32%
NASDAQ: -0,38%

BALANÇOS CORPORATIVOS:
EUA: American Eagle, Eaton Vance, Lowe's, Madison Square Garden, Staples, Target, Constellium, Hewlett-Packard, Noah Holdings, Synopsys, Value Vision Media

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

terça-feira, 20 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - TERÇA-FEIRA  20/08/2013

ÁSIA:    As bolsas asiáticas caíram com investidores preocupados com a possibilidade da redução nas compras de títulos por parte do Federal Reserve prejudicar a demanda por ativos nos mercados emergentes.  Várias moedas regionais também desvalorizaram ​​em meio a preocupações de que investidores estrangeiros estariam retirando recursos da região, como a rupia indiana registrando um novo recorde de baixa em relação à moeda dos EUA.

Nikkei do Japão terminou o dia 2,6% inferior, Kospi da Coréia do Sul perdeu 1,6% e S & P / ASX 200 da Austrália recuou 0,7%. Em outros lugares, o índice Hang Seng de Hong Kong caiu 2,2% e Xangai Composite da China declinou 0,6%. JSX da Indonésia caiu 5,6%, entrando no chamado bear-market, após perder mais de 20% em relação ao topo de 52 semanas atingidos em 21 de maio. O índice já havia mergulhado 5,6% na segunda-feira. SET da Tailândia derrapou 3%, enquanto  S & P BSE Sensex da Índia foi negociado 0,8% menor.

As perdas vieram depois que o Dow Jones cravou a sua maior sequência de quedas em 2013 na segunda-feira, quando os rendimentos das obrigações do Tesouro de 10 anos bateram novos recordes em dois anos. O mercado não gosta de incertezas e  espera-se que a ata da última reunião de política monetária do Comitê Federal de Mercado Aberto, devido na quarta-feira, dê pistas sobre as perspectivas dos membros do conselho em relação a fixação das taxas pelo banco central e o destino de seus programas de  incentivos.

Setor de Recursos perderam terreno em toda a região em meio a crescente valorização do dólar dos EUA. Em Sydney, a produtora de ouro Newcrest Mining deslizou 2,9%, enquanto a mineradora BHP Billiton caiu 1,4%. Coreia Zinc caiu 4,9% em Seul, Pacific Metals perdeu 3,8% em Tóquio e Jiangxi Copper recuou  2,8% em Xangai e 4,4% em Hong Kong.  Entre os produtores de energia, Inpex caiu 3,2% em Tóquio, enquanto a PetroChina caiu 3,7% em Hong Kong e 1,1% em Xangai.

Ações da Everbright Securities mergulharam no limite diário de 10%, após retornar suas negociações, após uma falha técnica  na sexta-feira levar a corretora a realizar uma compra gigantesca, que resultou em grande volatilidade em Xangai. A empresa disse que perdeu 194 milhões de yuans (31.700 mil dólares) devido a falha.

Na Austrália,  QBE Insurance caiu 5,5% após reportar um lucro menor e cortar sua previsão de receita, Coca-Cola Amatil recuou 5,5%, depois de uma guerra de preços cortar seu lucro no primeiro semestre e National Australia Bank subiu 0,7%, depois de uma queda na inadimplência ajudar a elevar seu lucro trimestral.  

EUROPA: Os mercados europeus recuam, com investidores cautelosos em montar as novas posições antes da divulgação de atas da última reunião da Reserva Federal dos EUA. O Stoxx Europe 600 cai 1,1%, para 301,52, a caminho de atingir o menor nível de fechamento em agosto.

Adiciona pressão sobre o índice pan europeu as ações da BHP Billiton, que recua 3,3% após o peso pesado da mineração ver seu lucro líquido cair 30% no ano fiscal encerrado em junho, enquanto a receita recuou 8,7%. Outra gigante do setor, Glencore Xstrata do Reino Unido cai 2,7% após a empresa registrar uma provisão para perda de 8,47 bilhões dólares em seus ativos, contribuindo para um prejuízo líquido no primeiro semestre do ano. Uma grande parte foi devido à aquisição da Xstrata, que fechou em maio. Em uma nota mais positiva, GSW Immobilien salta 8%, após o Deutsche Wohnen lançar uma oferta pelo grupo  alemão.

Dentre os índices específicos de cada país da Europa, o índice DAX 30  da Alemanha, CAC 40 da França e FTSE 100 do Reino Unido recuam.

As ações da Salzgitter recua 3,6% em Frankfurt após o Morgan Stanley cortar a siderúrgica de equalweight para underweight. A empresa ArcelorMittal tem o mesmo tratamento em Paris e as ações caem 3,4%.

AGENDA  DE HOJE:
EUA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA:
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 11h00 - Existing Home Sales (vendas de imóveis usados nos Estados Unidos); 11h30 - Crude Oil Inventories (Relatório de Estoques de Petróleo dos Estados Unidos);15h00 - Ata do Fomc (ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto, que decidiu pela manutenção da taxa de juros nos Estados Unidos entre zero e 0,25%).

ÍNDICES MUNDIAIS (7h00):

ÁSIA
Nikkei: -2,63%
Austrália: -0,67%
Hong Kong: -2,20%
Xangai Composite: -0,62%

EUROPA
Frankfurt - Dax: -1,09%
London - FTSE:  -0,66%
Paris CAC 40: -1,53%
Madrid IBEX 35: -2,28%
FTSE MIB Milão: -1,67%

COMMODITIES
BRENT: -0,23%
WTI: -0,26%
OURO: +0,01%
COBRE: -0,47%
NIQUEL: -0,70%
SOJA: -1,14%
ALGODÃO: -0,82%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: -0,11%
SP500: -0,11%
NASDAQ: -0,13%

BALANÇOS CORPORATIVOS:
EUA: American Woodmark, Barnes & Noble, Best Buy, Daktronics, Dick's Sporting, Home Depot, J. C. Penney, Medtronic, Globe Specialty Metals,
Prospect Capital, Tuesday Morning, Velti

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - SEGUNDA-FEIRA  19/08/2013

ÁSIA:   A maioria dos mercados asiáticos recuram nesta segunda-feira por preocupações sobre a perspectiva política do Federal Reserve, com o Dow Jones registrando seu pior desempenho semanal do ano. Além disso, o rendimento dos títulos de 10 anos do Tesouro atingiu o nível mais alto em dois anos, em meio a nervosismo sobre a política monetária.

Ações japonesas e do continente chinês fecharam em alta depois de um pregão instável, depois de uma série de perdas recentes. Nikkei do Japão e o Xangai Composite terminaram o dia 0,8% maior.  S & P / ASX 200 da Austrália terminou ligeiramente em queda, Kospi da Coreia do Sul caiu 0,1%, Taiex de Taiwan caiu 0,3% e  o índice Hang Seng de Hong Kong perdeu 0,2%.

Enquanto isso, o S & P BSE Sensex da Índia  caiu 2,1% em Mumbai, acrescentando mais pressão em cima da queda de 4% na sexta-feira, enquanto  JSX da Indonésia caiu 5,1% em Jacarta. As quedas seguem o enfraquecimento das moedas locais em meio a uma série de fracos dados econômicos. O dólar dos EUA subiu quase 14% em relação à rupia indiana e mais de 8% em relação à rupia indonésia neste ano.

Na Tailândia, o índice SET caiu 2,6% depois que o governo de Bangkok disse que a economia local cresceu 2,8% no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, um ritmo mais lento do que o esperado.

Promotores imobiliários de Hong Kong sofreram com os fracos dados dos Estados Unidos. Sun Hung Kai Properties recuou 0,9% e Sino Land perdeu 1,3%. Algumas empresas do setor da China continental também enfraqueceram, apesar dos dados mostrarem uma melhora nos preços das casas chinesas no mês passado. Preços de casas novas subiu em 62 das 70 grandes e médias cidades chinesas em julho em relação à junho. Gemdale perdeu 3,1% em Xangai, enquanto a China Overseas Land & Investment recuou 2,2% em Hong Kong.

O comércio irregular em Xangai seguiu a extrema volatilidade visto na sexta-feira após uma grande operação não intencional foi executado pela Everbright Securities. A China Securities Regulatory Commission disse em um comunicado no domingo que a falha foi causado por defeitos no projeto e no sistema de operação da Everbright e não erro humano. As negociações das ações da Everbright ficaram suspensas nesta segunda-feira, depois depois de perder 194 milhões de yuans (31.700 mil dólares) com a operação.

Em Tóquio, fabricantes de aço e algumas empresas de automóveis recuaram com o iene enfraquecido após dados mostrarem que o déficit comercial do país aumentou acentuadamente em julho em relação ao mesmo período do ano passado. Suzuki Motor caiu 1% e JFE Holdings recuou 0,7%. No entanto, as ações da Kawasaki Heavy Industries subiu 2,2% depois que um jornal informou que a empresa vai se juntar com a Rolls-Royce Holdings do Reino Unido para desenvolver um novo motor de avião, que seja mais eficiente em termos de consumo de combustível.  

O mercado em Sydney sofreu com as ações do Commonwealth Bank of Australia recuando 2,9% e a gigante de telecomunicações Telstra caindo 3,7 %, com ambas as ações sendo negociadas sem direito ao dividendo.  

BlueScope Steel despencou 14,1% depois que dizer que não espera uma melhora nos resultados para o primeiro semestre de 2014, em relação ao segundo semestre de 2013.

EUROPA: As bolsas europeias recuam, acompanhando as perdas na Ásia e na semana passada nos EUA, onde as preocupações sobre o aumento dos rendimentos do Tesouro e nervosismo sobre a política monetária assustou os investidores, que aguardam para quarta-feira, a minuta da última reunião do FED,  que deverá fornecer mais informações sobre a visão dos bancos centrais no processo de redução gradual do QE3. O Stoxx Europe 600  cai 0,3%, apagando um ganho de 0,3% da sexta-feira.

Bancos postam as maiores perdas no índice pan europeu. UniCredit recua 3,8%, Deutsche Bank cai 0,7% e Banco Santander perde 1,4%. As ações da Glencore Xstrata do Reino Unido recua 1,7%. Glencore Xstrata reporta lucro do primeiro semestre nesta terça-feira. Em uma nota mais positiva, as ações da Atlas Copco sobe  3,8%  depois que o grupo de engenharia suéca disse que vai comprar a Edwards Group por 10,50 dólares por ação, valorizando a operação em torno de 1,6 bilhões dólares , incluindo a dívida.

Dentre os índices específicos de cada país da Europa,  o índice FTSE 100 do Reino Unido,  CAC 40 da França e o DAX 30 da Alemanha recuam.

TÍTULOS DOS EUA: Os rendimentos dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos continuam a aumentar. O rendimento dos títulos de 10 anos sobe 3 pontos base para 2,857%, depois de ser negociado com 2,873% no início do dia, de acordo com a FactSet. Na sexta-feira, a nota de 10 anos subiu 6 pontos base para 2,824%, marcando o maior fechamento desde julho de 2011 e um salto de 75% em relação ao fundo em meados de maio. O rendimento dos títulos de 30 anos sobe 2 pontos base na segunda-feira para 3,871%.

AGENDA  DE HOJE:
EUA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
BRASIL: Vencimento de opções sobre ações negociadas na BM&FBovespa.

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: German PPI (indice de inflação);
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h35):

ÁSIA
Nikkei: +0,79%
Austrália: -0,03%
Hong Kong: -0,24%
Xangai Composite: +0,83%

EUROPA
Frankfurt - Dax: -0,17%
London - FTSE:  -0,22%
Paris CAC 40: -0,64%
Madrid IBEX 35: -0,87%
FTSE MIB Milão: -1,48%

COMMODITIES
BRENT: +0,06%
WTI: -0,42%
OURO: -0,10%
COBRE: -0,24%
NIQUEL: -0,34%
SOJA: +1,37%
ALGODÃO: -0,86%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: +0,01%
SP500: +0,03%
NASDAQ: +0,10%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader
RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - SEXTA-FEIRA  16/08/2013

ÁSIA:   A maioria dos mercados asiáticos recuaram nesta sexta-feira após outra onda de vendas em Wall Street, em meio à preocupações de que o Federal Reserve cortará estímulos de seu programa. Dow Jones Industrial Average  caiu 225 pontos, sua segunda queda consecutiva de três dígitos, acompanhado de um salto nos rendimentos do Tesouro. Demissões planejadas da Cisco Systems e uma previsão de corte nas lojas Wal-Mart também pesaram sobre o Dow Jones.

O Xangai Composite Index terminou o dia em 2,068.45 pontos, após uma sessão extremamente volátil, na qual se viu uma  reviravolta de uma alta de 5,6% até uma perda de 1% , antes de fechar em queda de 0.6%. Uma execução involuntária de 1.130 milhões dólares americanos por parte de uma corretora local foi a causa  do aumento repentino no Xangai Composite. O Xangai Stock Exchange confirmou que havia encontrado um problema em seu sistema de arbitragem, de acordo com o relatório de notícias Xinhua.

O aumento no índice de Xangai coincidiu com um flare-up de várias empresas loxais, incluindo as duas maiores ações na bolsa - PetroChina e o Banco Industrial e Comercial da China, com ambos os papeis atingindo o limite diário de 10%, antes de recuarem. PetroChina no final avançou 0,1%, enquanto ICBC terminou inalterada em relação ao fechamento da quinta-feira.

KGI Asia Chief Operating Officer Ben Kwong disse que a resiliência de ações em Hong Kong e Xangai veio com os investidores procuravam melhores oportunidades de investimento após o recente sell-off nos mercados norte-americanos.

Outros mercados regionais também recuaram. O índice Hang Seng de Hong Kong terminou 0,1% menor, Nikkei do Japão encerrou em queda de 0,8%, enquanto Kospi da Coréia do Sul caiu 0,2% e S & P / ASX 200  da Austrália caiu 0,8%.  Taiex de Taiwan terminou o dia 0,5% maior. Na Nova Zelândia, o NZX 50 caiu 0,4%, após relatos de que um forte terremoto que abalou o país. O pregão  retomou após uma parada temporária.

O Xangai Composite terminou a semana 0,8% superior apesar das perdas de hoje, enquanto o índice Hang Seng figurou entre os melhores desempenhos semanais da região com um ganho de 3,3%. Também postou ganhos na semana, Kospi da Coreia do Sul que subiu 2,1%, S & P / ASX 200 da Austrália  que subiu 1,2% e o Nikkei fechou 0,3% maior na semana.

Ações de várias empresas que têm uma exposição internacional significativa recuaram em toda a região. Em Tóquio, Yamaha Motor caiu 1,8%, Sharp caiu 1,9% e  a fabricante de equipamentos Komatsu recuou 2,4%. Samsung Electronics perdeu 0,4% e LG Electronics caiu 1,9% em Seul, enquanto em Sydney, a empresa de sportswear Billabong International fechou 3,6% menor.

Ainda em Sydney, Australia & New Zealand Banking caiu 3%, após dizer que as  margens de lucro de seus negócios na Ásia eram propensos a cair na segunda metade do ano, devido a redução das taxas de juros, no entanto,  garimpeiros avançaram depois de futuros dos metais preciosos avançaram.  Newcrest Mining  subiu 4% e Perseus Mining disparou 20% em Sydney, enquanto Zijin Mining  subiu 1,7% em Hong Kong e Zhongjin Gold avançou 1,3% em Xangai.

Diversas empresas de energia também avançaram, seguindo a alta dos preços de petróleo bruto nos EUA. Inpex subiu 1,3% e Japan Petroleum Exploration subiu 2,6% em Tóquio. Santos avançou 3,8% em Sydney depois de postar um aumento de 3% em seu lucro líquido de janeiro a junho.

EUROPA: Os mercados europeus operam sem direção à frente de mais dados nos EUA. O Stoxx Europe 600 cai 0,1%, depois de uma sessão que terminou com  perdas de mais de 1%. Alguns mercados rastreiam as pesadas perdas na quinta-feira nos EUA, após alguns dados melhores do que o esperado, como números de auxílio-desemprego, elevando receio de um afunilamento iminente do programa de compra de títulos do Federal Reserve.

Entre as ações em foco,  AP Moller-Maersk sobe 6,6% após o conglomerado dinamarquês registrar lucro melhor que o esperado e elevar suas previsões para o ano. Ações de mineradoras tem um impulso considerável após os preços do ouro subir 2% na sessão anterior, à caminho de fechar a semana, com um  ganho de 4%, o mais forte nas últimas semanas. No Reino Unido, Fresnillo e Randgold Resources sobem 3% cada.

Entre os decliners, as ações da Deutsche Lufthansa cai 3,4%, após o Morgan Stanley cortar o papel de overweight para equalweight. Analistas disseram que os múltiplos ainda são atrativos para o grupo de companhias aéreas, mas está faltando catalisadores transparentes. Ações da Portugal Telecom caem 1,7% após o Goldman Sachs reduzir de comprar para neutro, dizendo que não há margem de segurança dada os crescentes riscos financeiros para a empresa.

O índice alemão DAX 30, o francês CAC 40 e o FTSE 100 do Reino Unido recuam.

 O superávit em conta corrente da zona do euro em junho caiu para 16,9 bilhões de euros (22,45 bilhões dólares). Os dados são ajustados por efeitos sazonais e levam em conta o número de dias úteis do mês. O bloco monetário das 17 nações registrou um superávit comercial de EUR 11.8 bilhões em junho, ante dado revisado de EUR 18.3 bilhões em maio. Os dados sugerem que o bloco exportou mais do que importou, o que em teoria, que deve dar um impulso à economia da zona do euro. A demanda global continua morna  e segura o crescimento das exportações, sugerindo que a demanda doméstica continuará a desempenhar um  papel importante na recuperação da zona do euro. O PIB combinado dos 17 membros da moeda foi de 0,3% maior do que nos primeiros três meses do ano, impulsionado em parte pela forte demanda doméstica na Alemanha e na França.

AGENDA  DE HOJE:
 09h30 - Housing Starts (índice mensal de construção de novas casas nos Estados Unidos) e Building Permits (índice mensal de permissão para novas construções nos Estados Unidos);
9h30 - Preliminar do Productivity & Costs (mede a produtividade da mão-de-obra da economia norte-americana, excluída a agropecuária);
9h30 - Unit Labor Costs do Segundo Trimestre (mede o custo em dólar que as empresas pagam aos empregados);
10h55 - Preliminar do Michigan Sentiment (mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana);
11h55: Michigan Inflation Expectations (mede a porcentagem que os consumidores esperam do preço dos bens e serviços nos próximos 12 meses)

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.

ÍNDICES MUNDIAIS (6h45:

ÁSIA
Nikkei: -0,75%
Austrália: -0,75%
Hong Kong: -0,10%
Xangai Composite: -0,64%

EUROPA
Frankfurt - Dax: -0,32%
London - FTSE:  -0,31%
Paris CAC 40: -0,07%
Madrid IBEX 35: +0,11%
FTSE MIB Milão: +0,17%

COMMODITIES
BRENT: +0,09%
WTI: -0,05%
OURO: -0,33%
COBRE: +0,52%
NIQUEL: +0,92%
SOJA: +0,07%
ALGODÃO: +0,39%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: +0,01%
SP500: +0,11%
NASDAQ: +0,12%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - QUINTA-FEIRA  15/08/2013

ÁSIA: Após um fechamento negativo em Wall Street, com o DJIA perdendo mais de 100 pontos pela primeira vez desde junho, em meio a preocupações sobre o aumento dos rendimentos do Tesouro e alguns resultados fracos, como os da Cisco, empresa de tecnologia e componente do Dow, que recuou no after hours, pesaram na maioria dos mercados asiáticos .

Nikkei do Japão derrapou 2,1%,  Taiex de Taiwan perdeu 0,8%, Xangai Composite perdeu 0,9%, S & P / ASX 200 da  Austrália  caiu 0,1%, enquanto o índice Hang Seng de Hong Kong terminou plana. O mercado sul-coreano ficou fechado por conta de um feriado.

As perdas em Tókio foram em vários setores, com o dólar dos EUA ficando nos níveis de ¥ 98. Mitsubishi Motors deslizou 2,9%, Panasonic perdeu 3,2%, Fast Retailing caiu 3,3%, Daiwa Securities perdeu 3,7% e a empresa de telecomunicações Softbank declinou 3,3%.  

Em Sydney, as mineradoras de ouro avançaram, seguindo a alta do ouro. As ações da Newcrest Mining  ganharam 1,3% e Kingsgate Consolidated avançaram 3,1%. As ações da AMP subiu 3,5%, mesmo depois que a empresa disse que o lucro do primeiro semestre caiu 9%, mas acima das projeções feitas anteriormente.  

Em Hong Kong, uma série de blue-chips apresentaram seus resultados. As ações da fabricante de computadores pessoais Lenovo subiu 2,1%, após um aumento de 23% em seu lucro no primeiro trimestre e a empresa de  logística Li & Fung disparou 11,6%, com os investidores animados com sua perspectiva, apesar de uma queda acentuada nos lucros semestrais. A principal provedora de internet Tencent Holdings caiu 0,5% após os lucros ficaram aquém das estimativas.      

EUROPA: Os mercados europeus está a caminho de quebrar a série de  cinco dias de alta. O Stoxx Europe 600 desliza 0,5% para 306,94. Na quarta-feira, o índice fechou no nível mais alto desde 22 de maio, após dados mostrarem que a zona euro saiu da recessão.

Fabricantes de medicamentos adicionam pressão sobre o pan índice. As ações da AstraZeneca do Reino Unido cai 1,2%, após o Morgan Stanley cortar a empresa farmacêutica de equalweight para underweight. Zurich Insurance perde 3,1% depois que a empresa reportou um declínio de 27% no lucro do segundo trimestre. A empresa disse que inundações na Europa Central e Oriental e tornados nos Estados Unidos pesaram sobre seus ganhos. Hennes & Mauritz cai 1,5%, após a varejista de moda sueca postou uma queda de 1% nas vendas comparativas com julho.

A maioria dos índices específicos de cada país recuam. DAX 30 da Alemanha, CAC 40 da França e o FTSE 100 do Reino Unido recuam.

Em Londres,  Rio Tinto cai 1,9% depois que a mineradora disse que planeja cortar  1.700 postos de trabalho depois de atrasar uma expansão na Mongólia, de acordo com The Wall Street Journal. Outros mineradoras também recuam. As ações da Fresnillo cai 2,6%, Antofagasta perde 1,7% e Anglo American recua 0,8%. Empresas de petróleo também estão em declínio. BG Group cai 1,9%, BP recua 0,6% e Royal Dutch Shell perde 0,5%.

AGENDA  DE HOJE:
9h15 - Discurso do presidente do FED de St. Louis, James Bullard;
9h30 - CPI - Consumer Price Index (Indicador mensal da inflação ao consumidor dos Estados Unidos) e de seu núcleo Core CPI (mensura os preços ao consumidor, com exceção dos custos relativos à alimentação e energia);
9h30 - Unemployment Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego);
09h30 - NY Empire State Manufacturing Index de Abril (mede a atividade manufatureira no estado de Nova York, onde as indústrias respondem a um questionário com os principais índices econômicos e com as perspectivas para os Estados Unidos nos próximos seis meses);
10h15 - Industrial Production (produção industrial) e Capacity Utilization (capacidade utilizada);
11h00 - Philadelphia Fed Index  (indicador responsável por mensurar a atividade industrial no estado);
11h00 - NAHB Housing Market Index de Maio (venda de imóveis e a expectativa para novas construções no mercado imobiliário americano)

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA: Current Account (saldo da conta corrente na Zona do Euro); Consumer Price Index (CPI) (indicador mensal da inflação ao consumidor europeu).
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO: Trade Balance (desempenho mensal do comércio exterior britânico).
EUA: 09h30 - Housing Starts (índice mensal de construção de novas casas nos Estados Unidos) e Building Permits (índice mensal de permissão para novas construções nos Estados Unidos); 9h30 - Preliminar do Productivity & Costs (mede a produtividade da mão-de-obra da economia norte-americana, excluída a agropecuária); 09h30 - Unit Labor Costs do Segundo Trimestre (mede o custo em dólar que as empresas pagam aos empregados); 10h55 - Preliminar do Michigan Sentiment (mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana); 11h55: Michigan Inflation Expectations (mede a porcentagem que os consumidores esperam do preço dos bens e serviços nos próximos 12 meses)

ÍNDICES MUNDIAIS (7h30):

ÁSIA
Nikkei: -2,12%
Austrália: -0,10%
Hong Kong: -0,01%
Xangai Composite: -0,87%

EUROPA
Frankfurt - Dax: -0,55%
London - FTSE:  -0,80%
Paris CAC 40: -0,27%
Madrid IBEX 35: -0,05%
FTSE MIB Milão: +0,48%

COMMODITIES
BRENT: +0,79%
WTI: +0,60%
OURO: +0,18%
COBRE: -0,52%
NIQUEL: -0,43%
SOJA: +1,27%
ALGODÃO: -0,34%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: -0,32%
SP500: -0,36%
NASDAQ: -0,53%

RESULTADOS CORPORATIVOS:
EUA: Ceragon, Perion Network, Sysco, Consensus, Alimera Sciences, American Apparel, Engility, Estee Lauder Cos, Home Inns, IAMGOLD, Kohl Corp, NQ Mobile, SINA, Spirit Aerosystems, Turquiose Hill Resources, Wal-Mart,  WuXi PharmaTech,

BRASIL: Forjas Taurus, Kepler Weber

 Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - QUARTA-FEIRA  14/08/2013

ÁSIA: As principais bolsas asiáticas fecharam sem direção nesta quarta-feira, após fechamento positivo em Wall Street, apoiadas na informação de que o investidor bilionário Carl Icahn possui uma participação considerável na Apple Inc., bem como os dados mostrando crescimento nas vendas no varejo de julho dos Estados Unidos pelo terceiro mês consecutivo, além do discurso de Lockhart, membro não votante do FED, de que o desempenho irregular da economia tornou impossível para o FED  fornecer com clareza o destino do QE3.

O Nikkei encerrou 1,3% maior em Tóquio, ajudado por uma forte força compradora no final da sessão, após o índice de referência mergulhar em perdas no início do dia. Kospi da Coréia do Sul ganhou 0,6% e  S & P / ASX 200 da Austrália terminou fracionadamente menor. China Xangai Composite caiu 0,3% e as negociação em Hong Kong foi cancelada por causa de uma tempestade.

Em Tókio, ações do setor siderúrgico e automobilístico avançaram, com o dólar dos EUA subindo acima do nível de ¥ 98, depois de um longo período de fraco desempenho. Acredita-se que os relatos de que o primeiro-ministro Shinzo Abe está considerando a possibilidade de redução de impostos corporativos para contrabalancear os altos impostos das vendas, continuará a ganhar força e apoiar o rali do Nikkei. JFE Holdings subiu 3%, Kobe Steel avançou 3,7%, enquanto a Mazda Motor ganhou 2,1%.

Em Sydney, as ações do Commonwealth Bank caiu 1,2%, mesmo após o credor relatar lucro recorde para o ano fiscal findo em 30 de junho e aumentar a distribuição de dividendos, porém, outros bancos ganharam. National Australia Bank  subiu 0,8%, enquanto Westpac Banking avançou 1,1%. A gigante de mineração Rio Tinto caiu 1,1%, com ações sendo negociadas sem os dividendo.  

Em Xangai, ações ligadas ao setor financeiro e à construção estavam entre decliners, devolvendo ganhos recentes. Anhui Conch Cement caiu 1,7%,  Gemdale perdeu 0,7% e Citic Securities perdeu 0,9%, mas os ganhos em ações de montadoras de automóveis ajudou a sustentar o mercado.

EUROPA:  Os investidores europeus lutam para definirem a direção dos principais mercados acionários, digerindo dados do segundo trimestre do PIB da zona do euro, cuja leitura mostrou que a região saiu de uma recessão de seis trimestre. O PIB da região cresceu 0,3% no segundo trimestre, acima das expectativas de uma expansão de 0,1% para 0,2% e após contrair 0,3% nos primeiros três meses do ano. A economia alemã cresceu 0,7% no trimestre, enquanto a economia francesa cresceu 0,5% , ambos os números melhores que as expectativas de mercado.

O Stoxx Europe 600 sobe 0,17%, após cravar o quarto dia consecutivo de alta na terça-feira. As ações da RWE postam uma das maiores perdas do índice, recuando 5,2%, após a empresa de energia alemã reportou uma queda de 38% no lucro líquido do primeiro semestre. ThyssenKrupp  perde 2,5%, após o conglomerado industrial registrar um prejuízo no terceiro trimestre.  Em uma nota mais positiva, as ações da Royal Dutch Shell do Reino Unido sobe 0,50% após o Barclays elevar a empresa de petróleo de equalweight para overweight.

Entre os índices específicos de cada país, DAX 30 da Alemanha, CAC 40 da França sobem e FTSE 100 do Reino Unido e IBEX 35 da Espanha recuam.

Em Londres, os membros do Comitê de Política Monetária do BoE votaram a favor de manter suas taxas em uma baixa recorde de 0,5% até o desemprego cai para um patamar de 7%, sujeita a certas condições relacionadas com a inflação e a estabilidade financeira. O Instituto Nacional de Estatística divulgou hoje que a taxa de desemprego do Reino Unido manteve-se estável em 7,8% em junho, em linha com as expectativas.

AGENDA  DE HOJE:
9h30 - PPI ( é um indicador de inflação que mede a variação nos preços médios recebidos pelos produtores nacionais de bens e serviços, excluindo alimentos e energia) e de seu núcleo Core PPI de agosto (preços praticados por produtores);
11h30 - Crude Oil Inventories (relatório sobre o nível das reservas americanas de petróleo);
14h20 - Discurso do presidente do FED de St. Louis, James Bullard;
16h15 -  Discurso do presidente do FED de St. Louis, James Bullard;

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA:  Feriado bancário na Itália e França,
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO: Retail Sales (números de vendas no varejo britânico).
EUA: 9h15 - Discurso do presidente do FED de St. Louis, James Bullard; 9h30 - CPI - Consumer Price Index (Indicador mensal da inflação ao consumidor dos Estados Unidos) e de seu núcleo Core CPI (mensura os preços ao consumidor, com exceção dos custos relativos à alimentação e energia); 9h30 - Unemployment Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego); 09h30 - NY Empire State Manufacturing Index de Abril (mede a atividade manufatureira no estado de Nova York, onde as indústrias respondem a um questionário com os principais índices econômicos e com as perspectivas para os Estados Unidos nos próximos seis meses); 10h15 - Industrial Production (produção industrial) e Capacity Utilization (capacidade utilizada); 11h00 - Philadelphia Fed Index  (indicador responsável por mensurar a atividade industrial no estado); 1h00 - NAHB Housing Market Index de Maio (venda de imóveis e a expectativa para novas construções no mercado imobiliário americano)

ÍNDICES MUNDIAIS (7h30):

ÁSIA
Nikkei: +1,32%
Austrália: -0,01%
Hong Kong: ---
Xangai Composite: -0,29%

EUROPA
Frankfurt - Dax: +0,11%
London - FTSE:  -0,03%
Paris CAC 40: +0,29%
Madrid IBEX 35: -0,17%
FTSE MIB Milão: -0,05%

COMMODITIES
BRENT: -0,18%
WTI: -0,44%
OURO: +0,28%
COBRE: +0,30%
NIQUEL: +0,27%
SOJA: -1,57%
ALGODÃO: -0,34%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: -0,14%
SP500: -0,18%
NASDAQ: -0,01%

RESULTADOS CORPORATIVOS:
EUA: Applied Industrial, AutoNavi Holdings, Deere, Hi-Crush Partners, JinkoSolar Holding, Macy's, OSI Systems, Pinnacle Foods, Savient Pharma, Syneron Medical, Teck Resources, Towers Watson, Agilent, Aviat Networks, CACI Intl , Cisco Systems, Dillard's, Himax Tech, NetApp, Netease.com, News Corp., Renren, Silver Wheaton, Summer Infant, Vipshop

BRASIL: Anhanguera Educacional, B2W Digital, Banco Indusval, Bic Banco, BR Insurance, Bradespar, Brazil Pharma, Brookfield, CCX, Celesc, Cemig, CESP, Copel, CPFL Energia, CR2 Empreendimentos, Cyrela, Eletrobras, GP INVEST, IdeiasNet, Iguatemi, Iochpe-Maxion, JBS Friboi, Le Lis Blanc , LLX Logística, Locamerica, Lojas Americanas, Lojas Renner, Lupatech, Minerva, MMX Mineração, MRV Engenharia, Nutriplant, OGX Petróleo, OSX Brasil, Profarma, Rossi Residencial, Taesa, Tempo Participações, Tereos, Transmissão Paulista, Trisul , V-Agro, Valid, Viver.

 Este material é um trabalho voluntário e gratuito, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://haramoto.blogspot.com.br e no http://br.investing.com. Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

terça-feira, 13 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - TERÇA-FEIRA  13/08/2013

ÁSIA: As bolsas asiáticas subiram nesta terça-feira, apesar da queda do Dow Jones Industrial Average e do índice Standard & Poor 500, enquanto o Nasdaq Composite teve um fechamento positivo.

Em Tóquio, o Nikkei subiu 2,6% e liderou a alta regional, ajudado por uma reportagem de um jornal local dizendo que o primeiro ministro Shinzo Abe poderá propor uma redução de impostos corporativos, para garantir um aumento nas vendas, como estratégia para promover uma recuperação econômica e conter a enorme dívida pública do país. Dados divulgados no início do dia mostraram que encomendas de máquinas no Japão caíram 2,7% em junho, uma queda mais suave do que o esperado.  Fuji Heavy Industries disparou 5,6%, Softbank subiu 6,3% e Renesas Electronics avançou 5,4%.

No resto da região, Kospi da Coréia do Sul subiu 1,5%, S & P / ASX 200 da  Austrália ganhou 1% e na China, Hang Seng de Hong Kong subiu 1,2%, e o Xangai Composite avançou 0,2%. Os investidores estão digerindo os dados de atividade julho para a China na semana passada, com destaque para a aceleração das exportações, da produção industrial  e M2 (crescimento da oferta monetária), sinais de recuperação econômica para o segundo semestre deste ano.

Na China, ações ligadas à propriedade avançaram frente à seus recentes ganhos, depois de um relatório da Reuters citando que a cidade de Wenzhou tornou-se a primeira a aliviar as restrições sobre as compras de imóveis. As ações da China Overseas Land & Investment subiu 2,3% e China Resources Land disparou 6% em Hong Kong, enquanto Gemdale ganhou 1% em Xangai.    

EUROPA: As bolsas europeias caminham para o quarto dia seguido de alta. O Stoxx Europe 600 sobe 0,5%, para 307,56, tentando registrar o maior nível de fechamento desde o final de maio. A produção industrial da zona Euro subiu menos que o esperado no mês passado de acordo com a Eurostat, alta de 0,7%, partindo de uma queda de 0,2% no mês anterior. Analistas esperavam aumento de 0,8% no mês passado.

O indicador alemão de sentimento econômico ZEW, que mede a confiança dos investidores, subiu 5,7 pontos em agosto, ficando em 42 pontos, o maior nível desde março. Analistas esperavam uma leitura de 39,1, de acordo com a FactSet.  A avaliação da atual situação econômica da Alemanha também melhorou em agosto, de 7,7 para 18,3 pontos. Na Alemanha, as ações da E.ON saltam 2,6% após a empresa de energia elétrica alemã registrar um aumento de 6% no lucro líquido do primeiro semestre. A rival RWE avança 3,8%. Em uma nota pessimista, as ações da K + S recuam 3,7%, depois que a fabricante de potássio registrou receita abaixo das expectativas de mercado no segundo trimestre. O  índice alemão DAX 30 posta um dos maiores ganhos entre os índices específicos de cada país.

Na França, o CAC 40 também avança. Carrefour sobe 1,7%, mas os bancos Societe Generale cai 1,3%, BNP Paribas perde 0.2% e Credit Agricole recua 0.1%.

No Reino Unido o índice FTSE 100 também opera em alta,  depois de fechar com uma perda de 0,1% na segunda-feira. O índice está sendo impulsionado por boas notícias no setor de moradia. Royal Institute of Chartered Surveyors, disse que o preço de casas subiu para 36 em julho, ante 21 no mês anterior e foi o mais alto desde novembro de 2006, quando atingiu 42. Fresnillo sobe 5,5% depois que o UBS iniciou a cobertura da mineradora com uma classificação de compra. Outras mineradoras também mostram movimentos positivos, acompanhando os preços dos metais. Glencore Xstrata sobe 2,2%, Rio Tinto adiciona 2% e Randgold Resources avança 1,9%. As ações da GlaxoSmithKline sobe 1,3% após a fabricante de medicamentos dizer que seu Tivicay, droga contra HIV, de sua joint venture ViiV Healthcare foi aprovado pela FDA dos EUA.

AGENDA  DE HOJE:
8h30 - NFIB Small Business Index (índice de otimismo do pequeno empresário);
9h30 - Retail Sales (mede as vendas totais do mercado varejista, deretasconsiderando o setor de serviços) e o  Retail Sales ex-auto (ignora as vendas de automóveis);
9h30 – Export Prices (preços de bens exportados, excluindo produtos agrícolas) e o Import Prices (preços de bens importados, excluindo petróleo). Os índices excluem de suas bases a produção agrícola e as cotações do petróleo, respectivamente;
11h00 - Business Inventories (mede o nível de vendas e de estoques das indústrias, além dos setores de atacado e varejo).

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA:  Flash GDP (Produto Interno Bruto da Zona do Euro)
ALEMANHA: German Prelim GDP (Estimativa para o PIB da Alemanha);
REINO UNIDO: Claimant Count Change(mede a variação do número de pessoas desempregadas no Reino Unido durante o mês); Average Earnings Index (mede a variação do preço médio para o trabalho, incluindo gratificações); Unemployment Rate (porcentagem da força de trabalho total, que está desempregado, mas que procuram emprego ativamente e dispostos a trabalhar no Reino Unido);
EUA: 9h30 - PPI ( é um indicador de inflação que mede a variação nos preços médios recebidos pelos produtores nacionais de bens e serviços, excluindo alimentos e energia) e de seu núcleo Core PPI de agosto (preços praticados por produtores); 11h30 - Crude Oil Inventories (relatório sobre o nível das reservas americanas de petróleo); 14h20 - Discurso do presidente do FED de St. Louis, James Bullard; 16h15 -  Discurso do presidente do FED de St. Louis, James Bullard;

ÍNDICES MUNDIAIS (7h00):

ÁSIA
Nikkei: +2,57%
Austrália: +0,96%
Hong Kong: +1,21%
Xangai Composite: +0,23%

EUROPA
Frankfurt - Dax: +0,79%
London - FTSE:  +0,55%
Paris CAC 40: +0,37%
Madrid IBEX 35: +0,63%
FTSE MIB Milão: +0,45%

COMMODITIES
BRENT: -0,61%
WTI: +0,82%
OURO: -0,17%
COBRE: +1,00%
NIQUEL: +0,79%
SOJA: +1,39%
ALGODÃO: +0,16%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: +0,38%
SP500: +0,35%
NASDAQ: +0,36%

RESULTADOS CORPORATIVOS:
EUA: AutoNavi Holdings, Cache, Dick's Sporting Goods, First Majestic Silver, Flowers Foods, Savient Pharma, Simcere Pharma, Teck Resources, TRI Pointe Homes, USA Compression Partners, Valspar, Brocade, Cree, ExOne, Health Insurance Innovations, Jack Henry, JDS Uniphase , Millennial Media, Myriad Genetics, Noah Holdings, Photronics, Primo Water, Vipshop

BRASIL: Aliansce, Banco do Brasil, Banco Sofisa, BHG, Brasil Brokers, CCX, Helbor, HRT, JHSF, Light, Log - In, LPS Brasil, MPX Energia, Paraná Banco, Sabesp, Suzano Papel, Tegma, Wilson Sons, Biosev

 Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://www.forexpros.com.pt e no http://haramoto.blogspot.com.br Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - SEGUNDA-FEIRA  12/08/2013

ÁSIA:  A maioria das bolsas asiáticas avançaram nesta segunda-feira, com esperanças de que Pequim irá intervir para apoiar a sua economia. O Xangai Composite subiu 2,4%, marcando o maior ganho percentual em mais de um mês e o índice Hang Seng de Hong Kong avançou 2,1%, seu melhor resultado desde 4 de junho. Dados recentes de indicadores chineses da semana passada ajudou a melhorar as expectativas dos investidores em relação ao crescimento da segunda maior economia do mundo. O jornal diário South China Morning Post de Hong Kong, citando fontes governamentais não identificadas, informou que Pequim ofereceu "silenciosamente" estímulos financeiros para principais cidades e províncias para apoiar as economias locais.

Segundo analistas,  as esperanças de estímulos levou a um aumento nas compras de ativos, gerando ordens de stop-loss nas vendas à descoberto. Ações relacionados com construções dispararam nos mercados chineses. Anhui Conch Cement saltou 4,6% e a empresa imobiliária Gemdale subiu 4,4% em Xangai. Em Hong Kong, Anhui Conch avançou 4%, Aluminum Corp of China saltou de 6% e China Resources Land ganhou 2,3%.  

O avanço chinês audou outros mercados regionais. S & P / ASX 200  da Austrália subiu 1,1% e Kospi da Coréia do Sul avançou 0,2%. No entanto, Nikkei do Japão  terminou 0,7% menor, com dados mostrando um crescimento econômico mais lento do que o esperado no trimestre entre abril-junho. O governo japonês disse que a economia cresceu a uma taxa anualizada de 2,6% no trimestre anterior. A expansão marcou o terceiro trimestre consecutivo de crescimento, mas ficou abaixo da estimativa de 3,6% em um levantamento da Jones Newswires Dow.

Parlamento japonês aprovou um aumento de impostos sobre o consumo de 8% até abril de 2014 e de 10% até outubro de 2015, em relação aos atuais 5%. O aumento de impostos, visa aumentar a receita do governo japonês altamente endividado, deverá pesar na recuperação econômica do país. Ações do setor financeiro diminuíram em Tóquio. Daiwa Securities perdeu 2,3%, Nomura Holdings  deslizou 3,1% e Mizuho Financial recuou 1,4%. Bridgestone ganhou 2,8% após a fabricante de pneus elevar sua previsão de lucro para o ano que termina em março próximo, enquanto Citizen Holdings disparou 16,6%, impulsionado pelo forte resultado e um aumento em sua perspectiva de lucro.  

Em Sydney, as mineradoras australianas registraram ganhos sólidos na sequência de um aumento dos preços dos metais na sexta-feira, bem como a recente série de dados econômicos chineses. BHP Billiton ganhou 2,4% e Rio Tinto adicionou 2,6%. Newcrest Mining saltou 7,9%, apesar de postar uma perda anual recorde.

EUROPA: Os mercados europeus abriram a semana em alta, acompanhando o fechamento na Ásia, onde a maioria dos mercados encerraram em alta na esperança de que Pequim intervirá para apoiar a economia chinesa, mas o Stoxx Europe 600 recua 0,38%, a partir dos ganhos de 0,6% na sexta-feira.

Entre os destaques ​​no índice, a francesa Technip sobe 1,2% após a empresa de serviços petrolíferas disse que sua joint venture com a norueguesa DOF Installer ASA garantiram um contrato de 1,35 bilhões de euros ($ 1,80 bilhões), com empresa brasileira de petróleo Petrobras. Royal Bank of Scotland sobe 1,2% após The Sunday Telegraph informar no fim de semana que o Secretário de Negócios do  Reino Unido, Vince Cable, sinalizou que RBS permanecerá em mãos públicas por mais cinco anos. Atualmente o banco tem 81% de participação do governo do Reino Unido.

Dentre os índices específicos de cada país, o índice FTSE 100 do Reino Unido, DAX 30 da Alemanha e CAC 40 da França recuam.

Empresas de mineração adicionam pressão em Londres, apesar de que a maioria dos metais estavam em ascensão. Anglo American perde 0,9%, Glencore Xstrata cai 1,1% e BHP Billiton recua 0,9%.


AGENDA  DE HOJE:
15h00 - Federal Budget Balance (orçamento federal dos Estados Unidos).

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA:  ZEW Economic Sentiment (sentimento do investidor institucional na Zona do Euro);  Industrial Production (números da produção industrial da Zona do Euro).
ALEMANHA:  German Final CPI (Inflação - preco ao consumidor alemão); German WPI (preços de vendas no atacado), German ZEW Economic Sentiment (sentimento no longo prazo do investidor institucional na Alemanha).
REINO UNIDO: Consumer Price Index - CPI (indicador mensal da inflação ao consumidor britânico), Core CPI (mede a evolução dos preços de bens e serviços, excluindo alimentos e energia),  RPI - Retail Price Index (mede a evolução dos preços de bens e serviços adquiridos pelos consumidores para fins de consumo. Ela inclui os custos de habitação (O CPI não),  Índice de preços do produtor mensal (PPI Input) e Taxa de Inflação mensal (PPI Output).
EUA: 8h30 - NFIB Small Business Index (índice de otimismo do pequeno empresário); 9h30 - Retail Sales (mede as vendas totais do mercado varejista, deretasconsiderando o setor de serviços) e o  Retail Sales ex-auto (ignora as vendas de automóveis); 9h30 – Export Prices (preços de bens exportados, excluindo produtos agrícolas) e o Import Prices (preços de bens importados, excluindo petróleo). Os índices excluem de suas bases a produção agrícola e as cotações do petróleo, respectivamente; 11h00 - Business Inventories (mede o nível de vendas e de estoques das indústrias, além dos setores de atacado e varejo).

ÍNDICES MUNDIAIS (7h20):

ÁSIA
Nikkei: -0,70%
Austrália: +1,06%
Hong Kong: +2,13%
Xangai Composite: +2,39%

EUROPA
Frankfurt - Dax: -0,79%
London - FTSE:  -0,25%
Paris CAC 40: -0,40%
Madrid IBEX 35: -0,13%
FTSE MIB Milão: -0,38%

COMMODITIES
BRENT: -0,18%
WTI: -0,09%
OURO: +0,87%
COBRE: -0,04%
NIQUEL: +1,10%
SOJA: +1,46%
ALGODÃO: -0,40%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: -0,42%
SP500: -0,52%
NASDAQ: -0,50%

RESULTADOS CORPORATIVOS:
EUA: Ceragon, Golden Star Resources, Perion Network, Spirit Aerosystems, StarTek, Sysco, Alimera Sciences, American Apparel, Buckeye Tech, Dillard's, Engility, Fabrinet, Health Insurance Innovations, Home Inns, IAMGOLD, InterOil, NQ Mobile, SINA, Tower Group, Turquiose Hill Resources, WuXi PharmaTech

BRASIL: Abril Educacional, Banco Pine, Banrisul, BB Seguridade, BR Malls, CCR, Dasa, EVEN, Ez Tec, Gol, IMC Holdings, Jsl, Marisa, Qualicorp, São Martinho

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://www.forexpros.com.pt e no http://haramoto.blogspot.com.br Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO - QUINTA-FEIRA  08/08/2013

ÁSIA: As bolsas asiáticas continuam a apresentar bastante volatilidade e fecha sem direção definida, na sequência do terceiro dia consecutivo de perdas em Wall Street, em meio às incertezas sobre o momento da redução do programa de compras de títulos mensais do Federal Reserve.

Na Austrália, o S & P / ASX 200 subiu 1,1%  e o índice Hang Seng de Hong Kong avançou 0,3% após dados da China mostrarem que tanto as exportações e quanto as importações subiram mais que o esperado em julho, recuperando-se da fraqueza observada em junho. As exportações subiram 5,1% ante o ano anterior, contrapondo à queda de 3,1% em junho e as  importações, que tinha caído 0,7% em junho, mostrou um salto de 10,9% em julho.Os resultados excederam as expectativas da Reuters cujos economistas esperavam um ganho de 3% nas exportações e uma projeção de aumento de 2,8% na enquete do Dow Jones Newswires. Para as importações, a Reuters projetou uma alta de 2,1%, enquanto o Dow Jones estimava um ganho de 1,3%.

Segundo analistas, os dados do comércio, em conjunto com o Índice de PMI oficiais recuperando, mostram uma perspectiva econômica melhor para China, o que ajudará a impulsionar a confiança do mercado. China Xangai Composite deslizou 0,1%, após um pregão instável.

No Japão, o Nikkei terminou 1,6% menor, somando-se a sua queda de 4% da quarta-feira,  com o dólar dos EUA recuando em direção a ¥ 96. No começo do dia, o Banco do Japão deixou as suas políticas inalteradas, como esperado, alegando que a economia doméstica está "começando a se recuperar moderadamente". Entre os perdedores, Hino Motors e Tokyo Electric Power recuaram 5% cada, Panasonic perdeu 3,3% e Tokyu Land recuou 4,6%.

Em Sydney, as ações da Telstra subiu 2,4%, depois que a empresa de telecomunicações registrou um grande aumento previsto, com 12% de lucro anual. As ações da gigante da mineração Rio Tinto avançou 1,5%, antes do lançamento de seus resultados financeiros.

Em Hong Kong, as ações do HSBC Holdings subiram 0,2% e China Coal Energy ganharam 2,5%.  Em Xangai, várias ações dos setores financeiro e imobiliário recuaram devido preocupações econômicas. As ações da Citic Securities caiu 1% e Southwest Securities caiu 1,9%, enquanto Gemdale perdeu 1,8%.  

Na Coreia do Sul, o Kospi avançou 0,3% após o Bank of Korea deixar a sua taxa de juros inalterada, como esperado.  KB Financial subiu 1,4% e Shinhan Financial adicionou 0,4%.

EUROPA: A maioria dos principais mercados europeus avançam, impulsionadas pelos dados comerciais chineses otimistas e balanços de algumas  empresas da região. O Stoxx Europe 600 sobe 0,17%, depois de fechar no vermelho pelo segundo dia consecutivo na quarta-feira.

Postando o maior ganho no pan índice, Commerzbank dispara 11,07%, depois de um balanço trimestral bem recebido, com analistas apontando para sinais de melhora no banco alemão. As ações da Aviva do Reino Unido saltam 6,6%, após a companhia de seguros dizer que voltou a ter lucros no primeiro semestre do ano. Novo Nordisk, a maior fabricante de insulina do mundo, sobe 1,7% depois que a companhia elevou sua meta para o ano, após bater as previsões no segundo trimestre.  Em uma nota pessimista, a Nestlé perde 2,4% depois que a fabricante de barras de chocolate Kit Kat indicou que está enfrentando desafios, tanto nos mercados emergentes e quanto nos desenvolvidos.

Empresas de mineração, que tendem a subir com dados positivos na China por ser uma grande consumidora de recursos naturais, avançam após os dados. As ações da Glencore Xstrata sobem  3,3%, Anglo American avança 2,7% e BHP Billiton sobem 1,5%, seguindo os preços dos metais. Os ganhos ajudam a levantar o índice FTSE 100 do Reino Unido.

Na Alemanha, o índice DAX 30 sobe ajudado pelo Commerzbank. As ações da Adidas cai 1,2% e contrapesa sobre o índice, após a fabricante de sportswear reduzir seu guidance de vendas devido as fracas vendas na Europa.

Na França, o índice CAC 40 também avança, com Credit Agricole e Societe Generale subindo 2,5% e 2,2% respectivamente.

AGENDA  DE HOJE:
9h30 - Unemployment Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego);
14h30 - Leilão de títulos de 30 anos dos EUA.

AGENDA DA PRÓXIMA SESSÃO:
EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos
REINO UNIDO: Trade Balance (desempenho mensal do comércio exterior britânico);
EUA: 11h00 - Wholesale Inventories (dados de vendas e estoques no atacado americano).

ÍNDICES MUNDIAIS (7h00):

ÁSIA
Nikkei: -1,59%
Austrália: +1,07%
Hong Kong: +0,31%
Xangai Composite: -0,09%

EUROPA
Frankfurt - Dax: +0,29%
London - FTSE:  +0,28%
Paris CAC 40: +0,38%
Madrid IBEX 35: +0,81%
FTSE MIB Milão: +0,80%

COMMODITIES
BRENT: -0,34%
WTI: -0,01%
OURO: +0,18%
COBRE: +2,01%
NIQUEL: +1,63%
SOJA: +1,62%
ALGODÃO: +0,53%

ÍNDICES FUTUROS
Dow: +0,20%
SP500: +0,19%
NASDAQ: +0,30%

RESULTADOS CORPORATIVOS:
EUA: AAON, AES, AMC Networks, Beam, Cincinnati Bell, Cooper Tire, Dean Foods, Fifth & Pacific, Global Partners , Harsco, Hillshire Brands, Novo Nordisk , T-Mobile US, Visteon, Windstream, Amyris, Atlas Energy, Dillard's, Kratos Defense and Security, Monster Beverag, NVIDIA, Onyx Pharma , Zogenix

BRASIL: ARTERIS, BM&FBovespa, Braskem, Cetip, Contax, Daycoval, Estacio Part, Eternit, Fer Heringer, KROTON, Magnesita, Marfrig, Metal Leve, MULTIPLUS, PDG Realty, Positivo Inf, Raia Drogasil, Randon Part, T4F Entretenimento, Triunfo Part, Unipar

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório. Você pode acompanhar também no http://www.forexpros.com.pt e no http://haramoto.blogspot.com.br Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader