Veja Também

Veja Também

quinta-feira, 31 de maio de 2012

QUINTA-FEIRA 31/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:
9h15 - ADP Employment de maio (número de postos de trabalho no setor privado dos EUA); 9h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego); 9h30 - Segunda prévia do PIB (Produto Interno Bruto) e de seu deflator , ambos do primeiro trimestre; 10h45 - Chicago PMI de maio (mede o nível de atividade industrial na região); 12h00 - Estoques de Petróleo norte-americano.

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:   Final Manufacturing PMI (mede o nível de atividade de compras no setor industrial). Qualquer leitura acima de 50 indica expansão, enquanto uma leitura abaixo de 50 indica contração; Unemployment Rate (número de desempregados dividido pelo total de mão de obra e é um dos principais indicadores da da economia europeia);
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO:  PMI Manufacturing  (nível de atividade de manufatura no Reino Unido).
EUA: 9h30 - Relatório de Emprego de maio (composto por taxa de desemprego, número de postos de trabalho, ganho por hora trabalhada e média de horas trabalhadas); 9h30 -   Personal Income (renda individual dos cidadãos norte-americanos) e Personal Spending (gastos dos consumidores), ambos de abril e também o núcleo do Personal Consumption Expenditures - PCE (gastos pessoais dos americanos - medida de inflação mais acompanhada pelo Fed); 11h00 - ISM Index de maio (mensuração do nível de atividade industrial no país); 11h00 - Construction Spending de abril (mede os gastos decorrentes da construção de imóveis).

RESUMO DA MADRUGADA:   A maioria dos mercados asiáticos afundou nesta quinta-feira com preocupações sobre Espanha e Itália despertando temores de uma deterioração da situação na Europa, levando os investidores a vender ativos de risco em meio a crescente incerteza global. Muitos fundos estão avaliando suas posições no final de mês e procurando por aplicações de menor risco como os títulos da dívida dos EUA.  Nikkei do Japão caiu 1,1%, Hang Seng de Hong Kong  caiu 0,3% e S & P / ASX 200 da Austrália  caiu 0,4%. Xangai Composite da China caiu 0,5% e Kospi da Coreia do Sul perdeu 0,1%, enquanto TAIEX de Taiwan contrariou a tendência geral para fechar a 0,6% maior.    A sessão de quedas foi para fechar um mês negro na região. Índice de Hong Kong contraiu 11,7% em maio, apara os ganhos de apenas 1,1% no acumulado do ano. Entre outras referência regionais, Nikkei do Japão perdeu 10,3% no mês, seguido por uma queda de 7,3% para o S & P / ASX 200, perda de 7% para o Kospi, 2,7% de queda para o TAIEX e um declínio de 1% para o índice Xangai Composite. Os investidores estiveram focados na Espanha e Itália. As esperanças de que a Espanha possa gerenciar sem algum tipo de pacote de resgate estão diminuindo e as preocupações traz desvalorização do euro frente outras moedas. Com o iene japonês, ela caiu para ¥ 97,71 depois de fechar a ¥ 99 no dia anterior.

RX DA ÁSIA: A alta do iene machucou exportadores com forte exposiçãoo na Europa, principalmente no setor de tecnologia. Pioneer caiu 2,6% e Advantest Corp tombou 3,7%.   Dados  decepcionantes  da produção industrial de abril também pesou e Komatsu fechou em queda de 2,6% e Hitachi Construction Machinery caiu 2%.   Empresas de exportação perderam terreno em toda a Ásia. Samsung Electronics  caiu 1,2% e LG Electronics  perdeu 1,6% em Seul. Em Hong Kong, a  fornecedora Li & Fung  caiu 5,9% e Prada perdeu 3,5%. Empresas de propriedade chineses tiveram perdas. Agile Property Holdings  caiu 1,1% e China Overseas Land & Investment caiu 4,3% em Hong Kong ; nas bolsas do continente, Poly Real Estate Group caiu 1,3% em Xangai, enquanto  China Vanke C caiu 0,6% em Shenzhen.  Refletindo a queda do apetite dos investidores, a joalheria com sede em Londres Graff Diamonds encerraram os planos de um IPO de 1 bilhão dólares em Hong Kong, culpando as condições adversas de mercado. Empresas de recursos caiu bastante, depois que os preços de muitas commodities caíram durante a noite em meio a preocupações sobre o crescimento global. A siderúrgica JFE, listada em Tókio caiu 0,9%, enquanto em Sydney,  BHP Billiton   e Rio Tinto caíram 0,6% e 0,9%, respectivamente.    Fortescue Metals Group caiu 4,4% depois que o CEO disse que o produtor de minério de ferro provavelmente irá fazer uma pausa em sua expansão no próximo ano,  priorizando o pagamento de dívidas.  Empresas de energia também  derraparam.  Oil Search  perdeu 1,2% em Sydney, depois que os preços do futuros de petróleo caíram abaixo de US $ 88 por barril nos EUA. No resto da região, CNOOC caiu 1,1% em Hong Kong, enquanto Inpex perdeu 2,8% em Tóquio. Concessionárias de energia estava entre as poucas ações em ascensão em Tóquio, após notícias dizendo que   o primeiro-ministro Yoshihiko Noda estava pensando em reativar alguns dos reatores nucleares do Japão. Kansai Electric Power saltou 3,2%,  Tokyo Electric Power  subiu 2,6% e Hokkaido Electric Power subiu 3,7%.        

EUROPA: Os mercados europeus sobem, recuperando em parte, das fortes perdas do dia anterior. Enquanto as empresas de petróleo pesam, os bancos sobem.  O Stoxx Europe 600 sobe 0,48%, recuperando parte do terreno perdido na quarta-feira, quando o índice caiu 1,5%, com preocupações sobre as finanças da Espanha.  Logica saltou a mais no índice de 64% no Reino Unido, após CGI Group anunciar que irá comprar o grupo de TI £ $ 1,7 bilhões ($ 2,6 bilhões).   As ações da Espanha estão entre os melhores desempenhos na Europa. A pesopesado Telefonica sobe 2,4%, depois que a  empresa de telecomunicações, disse na quarta-feira que está avaliando sua unidade alemã e alguns de seus negócios na América Latina como uma estratégia para reduzir a dívida. Além disso, mencionou planos para acelerar a venda de ativos não-estratégicos. Bancos sobem, ajudando a elevar o índice IBEX 35. Bankia sobe  2,3%, depois de perder quase 60% ​​do preço de suas ações no mês passado, quando o credor debilitado teve que pedir ao governo espanhol 19 bilhões de euros (23,6 bilhões dólares) de ajuda. Os investidores estavam focando na Irlanda, onde a população vota um novo tratado fiscal da União Europeia fiscal. As pesquisas sugerem  que o resultado da votação será um sim. Os futuros dos EUA apontam para uma abertura positiva em Wall Street, à frente do relatório de trabalho  e  dados semanais de reivindicações de  desemprego. Os bancos seguem a tendência positiva, depois de ter sido um dos setores com pior desempenho na quarta-feira. Na França, o BNP Paribas sobe 1,26%, enquanto Société Générale sobe 1,4%. O índice CAC 40 opera em alta. No Reino Unido também disparam.  HSBC Holdings sobe 1% e Lloyds Banking ganham 2,1%. Empresas de petróleo estavam em alta, seguindo os ganho nos preços do petróleo. As ações da holandesa Shell   avança 1,5% e BG Group sobe 2,3%, sustentando o índice FTSE 100 no Reino Unido. Pesa sobre o índice em Londres,  a empresa de seguros Admiral Group caíndo 2%. Na Alemanha, a empresa de software SAP ajuda a sustentar o índice DAX 30 subindo 2% após o UBS elevar os stock de neutro para para comprar. Os dados de emprego de abril na Alemanha subiu 0,4% em comparação com março. O número de desempregados alemães caiu 5,2% no mesmo período. Contrariando a tendência, as ações da suíça ABB cai 1,1% com Exane BNP Paribas cortando o stock de neutro para outperform.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h20):

 ÁSIA
Austrália: -0,44%
Nikkei: -1,05%
Hong Kong: -0,32%
Xangai Composite: -0,43%

EUROPA
London - FTSE: +0,72%
Paris Cac 40: +0,61%
Frankfurt - Dax: +0,29%
Madrid IBEX: +0,69%
Milão MIB 40: +0,90%

COMMODITIES
BRENT: +0,78%
WTI: +0,64%
OURO: +0,65%
COBRE: -0,01%
SOJA FUTURO: -0,38%
ALGODÃO FUTURO: +0,48%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,41%
SP500: +0,39%
NASDAQ: +0,31%

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quarta-feira, 30 de maio de 2012

QUARTA-FEIRA 30/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
BRASIL: REUNIÃO DO COPOM (definirá os rumos da taxa básica de juro nacional).
EUA:
11h00 - Pending Home Sales de abril  (mede a venda de casas existentes nos EUA com contrato assinado, mas ainda sem transação efetiva).

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:   Consumer Price Index (CPI) de Maio  (indicador mensal da inflação ao consumidor europeu).
ALEMANHA:  Retail Sales de Abril (saldo das vendas no comércio da Alemanha); Unemployment Rate de Maio (mão-de-obra na Alemanha).
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 9h15 - ADP Employment de maio (número de postos de trabalho no setor privado dos EUA); 9h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego); 9h30 - Segunda prévia do PIB (Produto Interno Bruto) e de seu deflator , ambos do primeiro trimestre; 10h45 - Chicago PMI de maio (mede o nível de atividade industrial na região); 12h00 - Estoques de Petróleo norte-americano.



RESUMO DA MADRUGADA:    Os mercados asiáticos de ações cairam nesta quarta-feira, após fortes ganhos da sessão anterior, com esperanças de um pacote de estímulo agressivo na China  e mais problemas com a Espanha desistimulando os investidores. Nikkei do Japão e Kospi da Coreia do Sul caíram 0,3% e S & P / ASX 200  da Austrália perdeu 0,5%.   Na China, Hang Seng de Hong Kong caiu 1,9%, e Xangai Composite fechou em queda de 0,2%.

EUROPA: Os mercados  europeus abriram em forte baixa nesta quarta-feira, com destaque para ações espanholas  que caem e os rendimentos dos títulos subindo, depois que o rating da dívida do país fora empurrado para grau especulativo no dia anterior pela Egan Jones Ratings. O Stoxx Europe 600 cai 0,8%. O IBEX 35 da Espanha opera no território negativo pelo terceiro dia consecutivo, caindo 0,8% para 6,202.60. O problemático Bankia  cai 9% na Epanha, após a imprensa informar que o Banco Central Europeu rejeitou o plano de recapitalizar o banco com dívida pública. O governo espanhol pretendia injetar € 19 bilhões em títulos de dívida, que posteriormente seriam trocados pelo programa de refinanciamento da autoridade monetária europeia. O BCE destacou que a medida violaria as regras que preveem que os Bancos Centrais não podem financiar governos, já que indiretamente estaria entregando dinheiro ao governo. Os rendimentos de referência do governo espanhol de 10 anos  sobe 11 pontos base para 6,575% de acordo com a plataforma de negociação eletrônica TradeWeb, se aproximando do nível de 7%. Preocupações com a Espanha levou o euro a cair 0,2% em relação ao dólar.  Ações gregas  também estavam sob pressão de venda, levando o Índice Geral de Atenas a uma perda de 1,7%. National Bank of Greece cai 5,56%. Em outros lugares, os bancos também caem. Em Londres, o pesopesado HSBC Holdings cai 1,5%, enquanto Royal Bank of Scotland Group perde 2.86%. O índice FTSE 100 do Reino Unido cai, influenciada por empresas petrolíferas, com os preços do petróleo caindo abaixo de US $ 90 o barril. BP cai 1% e BG Group perde 1,3%. Na França, grupo petrolífero Total  cai 0,95%, aumentando a pressão sobre o índice CAC 40 que opera em queda. Stocks alemães também caem, derrubando o índice DAX 30. ThyssenKrupp diminui 2,17%, enquanto as montadoras BMW   e Volkswagen perdem 1% e 2% respectivamente. Contrariando a tendência negativa na Europa, Fiat Industrial sobe 3,6% depois de ter proposto  fusão com a  produtora de equipamento CNH Inc., que é a única empresa a ser listada na New York Stock Exchange. Fiat Industrial detém cerca de 88% da CNH.

ÍNDICES MUNDIAIS (6h55):

 ÁSIA
Austrália: -0,49%
Nikkei: -0,28%
Hong Kong: -1,92%
Xangai Composite: -0,25%

EUROPA
London - FTSE: -1,55%
Paris Cac 40: -1,33%
Frankfurt - Dax: -1,17%
Madrid IBEX: -2,10%
Milão MIB 40: -1,47%

COMMODITIES
BRENT: -1,25%
WTI: -1,48%
OURO: -0,65%
COBRE: -1,42%
SOJA FUTURO: -0,73%
ALGODÃO FUTURO: -0,05%

INDICES FUTUROS
Dow: -0,83%
SP500: -0,93%
NASDAQ: -0,99%

RESULTADOS CORPORATIVOS:
BRASIL: Eletrobras.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

terça-feira, 29 de maio de 2012

TERÇA-FEIRA 29/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:
 10h00 - S&P/Case-Shiller Home Price de março (mede a trajetória dos preços das casas nos EUA por meio de uma média móvel trimestral);
11h00 - Consumer Confidence de maio (mede a confiança dos consumidores norte-americanos).


AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:   M3 Money Supply (informações de meios de pagamento incluindo moeda em circulação, fundos mútuos e depósitos de curto e longo prazos) e Private Loans (taxa de empréstimos concedidos ao setor privado);
ALEMANHA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO:  Net Lending to Individuals (mede a variação no valor de crédito novo dado aos consumidores); M4 Money Supply (mede o valor de todos os ativos em moeda e líquidos de caixa em poder do público); BBA Mortgage Approvals (Aprovações Hipotecárias).
EUA: 11h00 - Pending Home Sales de abril  (mede a venda de casas existentes nos EUA com contrato assinado, mas ainda sem transação efetiva)


RESUMO DA MADRUGADA:    Os mercados da Ásia estenderam seus ganhos na terça-feira, com os benchmarks chineses subindo na esperança de  estímulos econômicos, após   o premiê Wen Jiabao destacar a necessidade de estimular o crescimento e na sequência promover aprovações em projetos de investimento, enquanto as ações de Taiwan subiram depois que o governo fez algumas mudanças na proposta de impostos sobre ganhos de capital.  Xangai China Composite subiu 1,2%, o TAIEX de Taiwan saltou 2,9%, S & P / ASX 200 da  Austrália  avançou 1,1% e Nikkei do Japão subiu 0,7%.    No resto da região, Kospi da Coreia do Sul subiu 1,4% com a retomada do comércio após um fim de semana de três dias, enquanto Hang Seng de Hong Kong também teve alta 1,4%. Entre outros destaques de alta ​​da região, o índice acionário filipino subiu 1,4%, acompanhado de ganhos para a sua moeda, após Moody elevar perspectivas do país para classificação positiva.

MOTORES NA ÁSIA: Entre os destaques de alta, Anhui Jianghuai Automobile  subiu 4,1%, China Eastern Airlines  subiu 4,2% e Chongqing Brewery cravou o limite de 10% diário em Xangai.   As ações da Guoyuan Securities subiu 4% e da telecomunicações ZTE ganhou 2,8% em Shenzhen. Em Hong Kong, as ações da loja de departamentos chinesa  Golden Eagle Retail  saltou 4,9%, enquanto Lianhua Supermarket Holdings disparou 4,8%. Váriasfinanceiras e empresas de propriedade também avançaram. China Vanke subiu 1,1% em Shenzhen, enquanto Cinda Real Estate  e Banco Agrícola da China subiu 1,1% cada  em Xangai. Em Hong Kong, China Resources Land subiu 5,1% e Agile Property Holdings  disparou 6,9%, enquanto Ping An Insurance  subiu 3,2%. Em Sydney, Fortescue Metals  subiu 7,5% e Rio Tinto subiu 2,2%. As ações da Aluminum Corp of China saltou 5,6% em Hong Kong e 1,5% em Xangai. Força das empresas do sector da construção naval apoiou os ganhos em Seul. Hyundai Heavy Industries subiu 3,4% e Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering disparou 6,6%. Em Tóquio, vários exportadores de tecnologia avançaram. Advantest Corp subiu 4,1% e Sony teve alta de 2,3%. As ações da Panasonic saltaram 3,9% depois de um relatório dizendo que a empresa planeja cortar até 4.000 empregos, através de medidas incluindo reforma antecipada e transferências, com a intensificação da concorrência por parte de fabricantes estrangeiros. Renesas Electronics  estendeu as fortes perdas da sessão anterior, caindo 16,4% após anunciar que vai terceirizar a produção de chips para Taiwan Semiconductor Manufacturing Co. Ações despencaram 10,6% em segunda-feira após a empresa informar planos de cortes de empregos em massa, como parte de sua reestruturação. TSMC  subiu 0,9% em Taipei. Destaque para a Asustek Computer, Inotera Memory e  Nanya Tecnology que subiram até o limite de 7% ao dia.

EUROPA:  As bolsas europeias sobem estimuladas pelos ganhos da Ásia, enquanto mantém-se a pressão da Espanha. O Stoxx Europe 600 sobe 0,21%. Destaque do pan-índice, a siderúrgica francesa ArcelorMittal sobe 3,2% após HSBC elevar o stock de neutro para overweight. O ganho ajudou a empurrar o francês CAC 40 para cima, que também recebe estímulo do grupo petrolífero Total que sobe quase 1%, seguindo a alta nos preços do petróleo. Os bancos pesam sobre o índice na França. Credit Agricole cai 1,5% para € 2,91 por ação, após Standard & Poor's Equity Research reiterar a sua classificação de venda e cortar o preço-alvo de 12 meses para 2,9 € a partir de € 3. Société Générale cai  1,4% e  BNP Paribas cai 0,9%.  A farmacêutica Sanofi  sobe 0,8%, seguindo a tendência em todo o setor farmacêutico na Europa. A Suíça Novartis sobe 0,8%.  As vendas a varejo na Espanha em abril caiu 9,8% e arrasta o resto da Europa. O índice IBEX 35 cai com a problemática Bankia que perde 5,5% após Exane BNP Paribas SA cortar o preço alvo, na sequência de uma recapitalização do banco. Em Londres, as mineradoras sobem.  Rio Tinto avançam 2,6%, Evraz tem alta de 3,1% e BHP Billiton avança 1,57%. O índice FTSE 100 sobe também com os ganhos para as empresas de energia. BG Group sobe 1,3% e a holandesa Shell crava  0,5% maior.  Na Alemanha, os fabricantes de automóveis mostraram movimentos positivos, ajudando a empurrar o índice DAX 30 pra cima. Volkswagen sobe 1,7%, BMW sobe 1,9% e  Daimler sobe 1,8%.  A fabricante de medicamentos Bayer são negociados com alta de 1,7.

ÍNDICES MUNDIAIS (6h35):

 ÁSIA
Austrália: +1,14%
Nikkei: +0,74%
Hong Kong: +1,35%
Xangai Composite: +1,19%

EUROPA
London - FTSE: +0,26%
Paris Cac 40: +0,31%
Frankfurt - Dax: +0,61%
Madrid IBEX: -1,42%
Milão MIB 40: +0,05%

COMMODITIES
BRENT: +0,53%
WTI: +0,53%
OURO: +0,01%
COBRE: +0,43%
SOJA FUTURO: +1,32%
ALGODÃO FUTURO: +0,38%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,65%
SP500: +0,64%
NASDAQ: +0,82%

RESULTADOS CORPORATIVOS:
BRASIL: Forjas Taurus

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

segunda-feira, 28 de maio de 2012

SEGUNDA-FEIRA 28/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:     Feriado de “Memorial Day”, data que os americanos homenageiam os militares americanos mortos em combate. As bolsas de valores dos Estados Unidos estarão fechadas


AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA:  Consumer Price Index de Maio  (inflação ao consumidor na Alemanha).
REINO UNIDO:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 10h00 - S&P/Case-Shiller Home Price de março (mede a trajetória dos preços das casas nos EUA por meio de uma média móvel trimestral); 11h00 - Consumer Confidence de maio (mede a confiança dos consumidores norte-americanos).


RESUMO DA MADRUGADA:    Os mercados asiáticos fecharam em alta nesta segunda-feira após pesquisas de opinião na Grécia mostrando uma vantagem em favorecimento do resgate econômico do país nas próximas eleições, com ações chinesas subindo em meio a expectativas de política de estímulo econômico. Nikkei do Japão subiu 0,2%, S & P / ASX 200 da  Austrália subiu 1% e TAIEX de Taiwan avançou 0,9%. Superando início instável, Xangai Composite da China fechou em alta de 1,2% e Hang Seng de Hong Kong terminou 0,5% maior.   Os mercados sul-coreanos ficaram fechados por conta de feriado. Mercados norte-americanos também estarão fechados nesta segunda-feira para o feriado do Dia do Memorial.  

MOTORES NA ÁSIA: Ações de mineradoras avançaram em Sydney. BHP Billiton e Rio Tinto subiram1,4% e 1,7%, respectivamente.  As ações da Woodside Petroleum subiram 2,1% após a empresa de energia informar que seu o terminal de gás natural liquefeito está operando em níveis de capacidade significativamente mais elevados do que o previsto para este mês.  Outros produtores de energia também ganharam com a alta dos futuros de petróleo bruto. Inpex subiu 0,3% em Tóquio, Santos subiu 1,9% em Sydney e  CNOOC  subiu 0,4% em Hong Kong.  Empresas como  Shanghai Construction   e China Railway subiram  cada uma no limite de 10% do dia, Anhui Conch Cement subiu 5,8% e Poly Real Estate teve alta de 3,3% em Xangai e em Shenzhen, XCMG Construction Machinery subiu 9% e Xinjiang Tianshan Cement  subiu 8,6%, após discurso do Premier Jiabao prometeu investimentos no setor de construção civil. Alem da construção civil chinesa, as ações do setor bancário também ficou entre os melhores desempenhos em Hong Kong, onde a China Overseas Land & Investment subiu 4,1%, China Resources Land teve alta de 3,4% e Bank of China  subiu 2,5%.  Entre os decliners, as ações da montadora BYD caiu 5,9% em meio a preocupações de segurança de seus veículos, depois de relatos que um de seus veículos pegou fogo e explodiu na cidade chinesa de Shenzhen, matando três pessoas, num acidente fatal de táxi.

EUROPA:   Os mercados europeus sobem nesta segunda-feira, com o apetite dos investidores por risco sendo impulsionada pelos resultados das pesquisas das eleições na Grécia, que apontam para uma vitória do partido pró-democracia. Ainda assim, há pressão sobre bancos espanhóis e obrigações do país. O Stoxx Europe 600 sobe 0,5%, para 243,80. Ações em banco espanhol Bankia cai 12,74%, depois que o banco na sexta-feira pediu ao governo 19 bilhões de euros (US $ 24 bilhões) como parte de um plano de resgate.  UBS rebaixou o banco de neutro para vender, enquanto Nomura e JP Morgan Cazenove cortaram os preço-alvo. Outros bancos espanhóis seguiram o Bankia. Banco Popular Español cai 6,37% e Bankinter perde 4,22%. Standard & Poors Ratings na tarde de sexta-feira cortou a dívida do Bankia, Banco Popular e Bankinter para status de junk (lixo em inglês) por preocupações sobre a estabilidade do sistema bancário do país. O índice IBEX 35 cai. Os rendimentos  de títulos de 10 anos do governo espanhol salta 17 pontos base para 6,46%.  Os ânimos dos investidores mudaram, após pesquisas de final de semana mostrando o partido conservador alcançando o primeiro lugar nas pesquisas para eleição de junho, abrindo caminho para um possível governo de coalizão com o partido socialista Pasok. O Índice Geral de Atenas salta 4,17%, com o National Bank of Greece subindo 5,79%.   Em Londres, as empresas de recursos, apoiam o índice, acompanhando os preços das commodities. A mineradora Rio Tinto sobe 3,15%, enquanto a Vedanta Resources sobe 2,9%. O índice FTSE 100 do Reino Unido sobe. Entre as empresas de energia, BG Group sobe 0,7%, a BP tem alta de 0,6% e a holandesa Shell sobe 0,53%. Na França, grupo petrolífero Total sobe  0,5%, dando suporte para o índice CAC 40. A siderúrgica ArcelorMitta avança 2,2% depois que o HSBC elevou o stock de underweight para o neutro.   O alemão DAX 30 sobe com a ThyssenKrupp subindo 1,9% e HeidelbergCement tendo alta de 2,7%.  

ÍNDICES MUNDIAIS (6h55):

 ÁSIA
Austrália: +0,96%
Nikkei: +0,15%
Hong Kong: +0,47%
Xangai Composite: +1,16%

EUROPA
London - FTSE: +1,08%
Paris Cac 40: +1,18%
Frankfurt - Dax: +0,95%
Madrid IBEX: +0,05%
Milão MIB 40: +0,65%

COMMODITIES
BRENT: +0,95%
WTI: +1,33%
OURO: +1,00%
COBRE: +1,61%
SOJA FUTURO: -0,51%
ALGODÃO FUTURO: -0,11%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,70%
SP500: +0,95%
NASDAQ: +0,87%

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

sexta-feira, 25 de maio de 2012

SEXTA-FEIRA 25/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:
10h55 - Versão final do Michigan Sentiment de maio (mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana).

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA:  German Import Prices (preço dos produtos importados pelo país), Feriado bancário alemão.
REINO UNIDO:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA:  Feriado de “Memorial Day”, data que os americanos homenageiam os militares americanos mortos em combate. As bolsas de valores dos Estados Unidos estarão fechadas


RESUMO DA MADRUGADA:   As bolsas chinesas declinaram na Ásia sexta-feira em meio a preocupações com  empréstimos bancários chineses que pode estar  abrandando, relatou Bloomberg News nesta quinta-feira, onde os maiores bancos do país podem ficar aquém das metas de empréstimo este ano pela primeira vez em pelo menos sete anos, créditos que podem prejudicar o crescimento do país, enquanto que stocks em Hong Kong tiveram uma recuperação no fechamento, fechando com alta de 0,25%, acompanhando os ganhos na Europa após fortes dados econômicos da Alemanha. A sessão foi marcada por grande volatilidade nos mercados regionais em meio à incerteza sobre a crise da dívida europeia. Xangai China Composite  e S & P / ASX 200  da Austrália  caíram 0,7% cada, enquanto TAIEX de Taiwan caiu 0,8%.   No resto da região, Nikkei do Japão  terminou 0,2% maior, enquanto Kospi da Coreia do Sul  subiu 0,5%.   Enquanto a maioria dos benchmarks encerrou a semana com perdas, Nikkei do Japão foi destaque pelo seu oitavo dia consecutivo de perdas. Apesar da baixa de apenas 0,4% nesta semana, o Nikkei até agora perdeu 14,9% desde o início de abril. Entre os seis benchmarks mencionados acima, apenas Kospi da Coréia do Sul teve ganhos na semana, subindo 2,3%, enquanto o índice Hang Seng caiu 1,3%.

EUROPA: Os mercados europeus abriram em alta, levantado por dados da confiança da Alemanha melhor do que o esperado da Alemanha. O Stoxx Europe 600 sobe 0,4%,  na sequência de um ganho de 1% da sessão anterior, com os caçadores de pechinchas comprando banco espancados e papéis de energia. Stocks alemães sobem com notícia de que a confiança do consumidor está se estabilizando. O indicador de confiança global manteve-se estável em 5,7 pontos em maio e deverá permanecer nesse nível em junho, segundo a pesquisa  alemã de mercado GfK. O alemão DAX 30 sobe liderado por um ganho de 2% para a empresa de energia  E.ON, que teve recomendação alterada de underweight para neutro pelos analistas do HSBC. A rival RWE sobe 1,8%. O conglomerado industrial Siemens tem alta de 2,67%. Vários bancos apresentam o segundo dia de ganhos. Deutsche Bank sobe 2%. Em Paris, Société Générale sobe 1,87%  e Credit Agricole sobe 2%. BNP Paribas tem alta de 1,22%. O francês CAC 40 opera em alta, auxiliado também por um aumento de 0,7% para Total, seguindo a alta nos preços do petróleo.  O espanhol IBEX 35 sobe nas costas da alta de bancos como o Banco Santander, que  mais de 1%. As ações da problemática  Bankia foram suspensas  na bolsa em Madrid, a pedido da empresa. A reunião do conselho do banco decidirá qual o capital que o governo precisará injetar. No Reino Unido o índice FTSE 100 cai, com ações de mineradoras pesando.  Xstrata e BHP Billiton caem perto de 1%. A petrolífera BG Group perde 0,43% e banco Barclays cai 0,03% e HSBC perde 0,25%. Entre as altas, destaque para as ações da GlaxoSmithKline subindo quase 1%.  A seguradora Aviva sobe 2,20%, após analistas do Exane BNP Paribas atualizar com recomendação de outperform. Entre outras seguradoras, as ações da Standard Life sobe quase 1%.  United Utilities Group sobe 1,3%, , após analistas da Nomura elevar seu preço alvo. As ações da National Grid sobe 1,1%.

ÍNDICES MUNDIAIS (6h55):

 ÁSIA
Austrália: -0,66%
Nikkei: +0,20%
Hong Kong: +0,25%
Xangai Composite: -0,52%

EUROPA
London - FTSE: -0,10%
Paris Cac 40: +0,22%
Frankfurt - Dax: +0,85%
Madrid IBEX: -0,07%
Milão MIB 40: +0,36%

COMMODITIES
BRENT: +0,24%
WTI: +0,28%
OURO: -0,57%
COBRE: +1,07%
SOJA FUTURO: -0,47%
ALGODÃO FUTURO: +0,45%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,14%
SP500: +0,23%
NASDAQ: +0,28%

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quinta-feira, 24 de maio de 2012

QUINTA-FEIRA 24/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:
 9h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego), em base semanal;
9h30 - Durable Good Orders de abril (avalia o volume de pedidos e entregas de bens duráveis no período).
16h00 - Discurso do Secretário do Tesouro Timothy Geithner.

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: GFK Consumer Confidence Survey de Junho  (mede o nível de confiança do consumidor alemão sobre o futuro da economia local).
REINO UNIDO:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 10h55 - Versão final do Michigan Sentiment de maio (mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana).


RESUMO DA MADRUGADA:  A maioria dos mercados asiáticos caíram após um pregão instável nesta quinta-feira, com dados do setor manufatureiro chinês de maio e com os líderes europeus permanecendo dividida sobre medidas para enfrentar a crise da dívida na região. Hang Seng de  Hong Kong Seng caiu 0,6% e  Xangai Composite perdeu 0,5%, enquanto S & P / ASX 200 da Austrália   e TAIEX de Taiwan  diminuíram 0,3% cada. Ações japonesas e sul-coreano subiu no negócio de compra nos dois mercados, que estão entre o pior desempenho na região até agora neste mês. O Nikkei Stock Average reverteu as perdas na última hora, para fechar 0,1% maior e o Kospi  subiu 0,3% em Seul. As perdas regionais vieram depois que os dados preliminares do PMI, divulgado pelo HSBC mostrou  contratou mais em maio, no entanto, esses números levaram também a esperança de que Pequim pudesse afrouxar suas políticas no curto prazo, pois as autoridades chinesas tem a inflação sob controle. Na Austrália, as ações financeiras perderam terreno, enquanto as empresas de recursos tiveram alguns ganhos após os dados da China. BHP Billiton  subiu 0,2%, a produtora de minério de ferro Fortescue Metals caiu 1,8% e Oz Minerals perdeu 1,8%.  As ações da Rio Tinto subiram 0,1%, depois que o chefe de sua divisão de minério de ferro teria dito que a mineradora está no caminho certo por aumentar a produção para mais de 350 milhões de toneladas por ano até 2015.

EUROPA: Em dia de pregão volátil, as ações européias sobem nesta quinta-feira,  mesmo após dados mostrando a continuidade das dificuldades econômicas na zona do euro e com a reunião informal de líderes não apresentando quaisquer estratégia para combater a crise da zona do euro, enfatizaram o desejo de manter a Grécia na zona euro e que não poderia concordar em introduzir Eurobonds para ajudar os membros mais fracos. O Stoxx Europe 600 sobe 0,52%. O índice caiu 2,1% na sessão anterior após novas especulações de uma possível saída grego da zona do euro. A produção industrial alemã e francesa caiu em maio num ritmo acentuado, em quase três anos. A economia britânica encolheu 0,3% em comparação ao último trimestre de 2011, mais que os 0,2% inicialmente estimado, coincidindo com a queda de 0,3% trimestral do PIB registrada no quarto trimestre de 2011. A produção das indústrias tiveram uma queda de 0,4%, enquanto os serviços aumentaram 0,1%. Comparado ao primeiro trimestre de 2011, o PIB encolheu 0,1%.  HSBC Holdings sobe 1,36%, enquanto  BP ganham  1,98%. BHP Billiton sobe 1,61% e Rio Tinto sobe 1,34%. O índice FTSE 100 do Reino Unido opera em alta. Na Alemanha o grupo Bayer perde 1,9%,  Volkswagen cai 1,7%, mas a varejista Metro sobe 1,5%.  O grupo de energia  E.ON sobe 0,3%.  O alemão DAX 30 opera em alta. Na França ações da fabricante de automóveis Peugeot  cai 1,46% e varejista Carrefour cai 0,82%, mas o francês CAC 40 sobe,  O francês CAC 40 sobe, liderada por um aumento de 2% para Credit Agricole.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h15):

 ÁSIA
Austrália: -0,28%
Nikkei: +0,08%
Hong Kong: -0,64%
Xangai Composite: -0,52%

EUROPA
London - FTSE: +1,20%
Paris Cac 40: +1,17%
Frankfurt - Dax: +0,65%
Madrid IBEX: +1,44%
Milão MIB 40: +1,03%

COMMODITIES
BRENT: -0,30%
WTI: +0,06%
OURO: +1,57%
COBRE: +0,67%
SOJA FUTURO: +0,57%
ALGODÃO FUTURO: +1,93%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,43%
SP500: +0,53%
NASDAQ: +0,52%

RESULTADOS CORPORATIVOS:
EUA: Costco Wholesale, H. J. Heinz Company, Tiffany & Co., Patterson Companies Inc.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quarta-feira, 23 de maio de 2012

QUARTA-FEIRA 23/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:
11h00 - New Home Sales de abril (número de casas novas com compromisso de venda realizado durante o mês de abril);
11h30 - Estoques de Petróleo norte-americano.

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:   Purchasing Managers Index Composite de Maio (mede o nível de atividade dos setores manufatureiro, de serviços e construção na Europa); Purchasing Managers Index Manufacturing de Maio (mede o nível de atividade de manufatura na Europa); Purchasing Managers Index Services de Maio (mede o nível de atividade de serviços na Europa).
ALEMANHA:  Purchasing Managers Index Manufacturing de Maio (mede o nível de atividade de manufatura na Alemanha);  Purchasing Managers Index Services de Maio (mede o nível de atividade de serviços na Alemanha); IFO - Business Climate de  Maio (mostra um agrupamento de estudos com indústrias, construtores, atacadistas e varejistas da Alemanha);  Gross Domestic Product do 1º Trimestre de 2012 (Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha).
REINO UNIDO:  Gross Domestic Product (Preliminar) do 1º Trimestre de 2012 (estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido).
EUA: 9h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego), em base semanal; 9h30 - Durable Good Orders de abril (avalia o volume de pedidos e entregas de bens duráveis no período).


RESUMO DA MADRUGADA: Os mercados asiáticos caíram nesta quarta-feira, com preocupações europeias machucando sentimento do investidor e com as ações em Tóquio aprofundando as perdas, devido ao iene fortalecido, após o Banco do Japão decidir não adotar novas medidas de flexibilização da política monetária e manter a sua taxa básica de juros inalterada como esperado. Nikkei do Japão que começou o dia em queda, após a Fitch Ratings rebaixar na terça-feira, o rating de sua dívida soberana para A + e emitir uma perspectiva negativa, perdeu mais terreno depois da decisão do BOJ e terminou  2% menor.  Hang Seng de Hong Kong encolheu 1,3%, Xangai China Composite perdeu 0,4%, Kospi da Coreia do Sul caiu 1,1%, S  & P / ASX 200 da Austrália caiu 1,3% e em Taiwan,  TAIEX perdeu 1,8%.  De uma maneira geral, as perdas aconteceram em meio a novas preocupações vindas da Europa, pois ninguém sabe a dimensão dos efeitos de uma possível saída grega. Os ganhos de Wall Street evaporaram no final do pregão de terça-feira e Bolsas da Ásia despencaram após Papademos dizer para o Dow Jones Newswires, em uma entrevista, que o país está  fazendo planos para uma possível saída do euro e alertou para os altos custos associados a tal movimento. Após a confusão instalada, Papademos mais tarde esclareceu esses comentários em uma entrevista à CNBC, dizendo que ele não estava ciente de quaisquer preparações específicas em curso na Grécia ou em outro lugar na Europa ou entre as suas instituições para que o país deixe o bloco euro.

EUROPA: As ações européias caem pesadamente nesta quarta-feira, aguardando a reunião de cúpula da União Europeia, em Bruxelas e com os comentários de Papademos a respeito de uma possível saída grega do euro. O Stoxx Europe 600 estendeu as perdas anteriores e cai 1,5%, depois de um ganho de 1,9% no dia anterior. Bancos e ações de recursos lideram as quedas. As ações do HSBC Holdings no Reino Unido caem 2,2% e petrolífera Total cai 1,8% em Paris, ajudando a derrubar o francês CAC 40. Credit Agricole tropeça quase 5% e BNP Paribas cai 2,8%. Société Générale perde  3,3%.  Pelo lado positivo, em Paris, as ações da Carrefour sobe quase 4%, após a varejista francesa ser atualizado de underperform para outperform e seu preço-alvo elevado para 17,5 € a partir de € 15 pelo Credit Suisse. O catalisador é a chegada do novo CEO Georges Plassat, que tem uma sólida formação e experiência de varejo. As ações da Burberryno Reino Unido cai 3% depois que o grupo de artigos de luxo relatou resultados corporativos, onde o lucro bruto ajustado ficou em linha com as expectativas dos analistas, enquanto a receita aumentou 24%, impulsionado pela demanda da Ásia. O índice FTSE 100 do Reino Unido cai liderado pelo HSBC, além de uma queda de 1,4% para BP  e uma queda de 1,3% para  Shell. O alemão DAX 30 também opera em baixa, liderada por uma queda de 2,2% para o Deutsche Bank. As ações da SAP cai 1,5%, após o grupo de software, anunciar que vai comprar a rede de e-commerce Ariba Inc. por cerca de US $ 4,3 bilhões em um movimento que visa ampliar suas ofertas de cloud computing.    

ÍNDICES MUNDIAIS (6h55):

 ÁSIA
Austrália: -1,31%
Nikkei: -1,98%
Hong Kong: -1,33%
Xangai Composite: -0,41%

EUROPA
London - FTSE: -2,02%
Paris Cac 40: -2,20%
Frankfurt - Dax: -1,91%
Madrid IBEX: -2,19%
Milão MIB 40: -3,00%

COMMODITIES
BRENT: -0,53%
WTI: -0,56%
OURO: -1,85%
COBRE: -1,67%
SOJA FUTURO: -0,62%
ALGODÃO FUTURO: -1,44%


INDICES FUTUROS
Dow: -0,68%
SP500: -0,73%
NASDAQ:-0,77%


RESULTADOS CORPORATIVOS:
EUA: Oracle Corporation, Hewlett-Packard Company, NetApp,  Hormel Foods, Big Lots Inc.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

terça-feira, 22 de maio de 2012

TERÇA-FEIRA 22/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:
11h00 - Existing Home Sales de abril (mede as vendas de casas usadas no país);
11h00 - Richmond Manufacturing Index (consiste numa pesquisa com cerca de 100 fabricantes, determinando a saúde econômica do setor manufatureiro no distrito de Richmond. Qualquer leitura acima de 0 indica melhoria das condições do setor, enquanto uma leitura abaixo de 0 indica agravamento das condições).

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:  Current Account de Março (saldo da conta corrente na Zona do Euro).
ALEMANHA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO: Minuta da Reunião de Política Monetária do BoE de Maio, onde a autoridade monetária manteve a taxa básica de juros em 0,50%.
EUA: 11h00 - New Home Sales de abril (número de casas novas com compromisso de venda realizado durante o mês de abril); 11h30 - Estoques de Petróleo norte-americano.


RESUMO DA MADRUGADA: As bolsas da Ásia subiram nesta terça-feira, liderado por ganhos para as ações de recursos e tecnologia. Kospi da Coreia do Sul subiu 1,6%, enquanto Nikkei do Japão avançou 1,10%  e S  & P / ASX 200  da Austrália subiu 1,1%.  Na China, Hang Seng de Hong Kong subiu 0,6% e Xangai Composite fechou  1,1% maior. Os ganhos vieram na esteira da alta em  Wall Street, que se recuperou na segunda-feira após sofrer na semana passada, seu pior desempenho do ano. O Nasdaq Composite entalhou  seu melhor desempenho em cinco meses, apesar da  decepcionante queda de 11% no segundo dia de negociações da recém-listada Facebook Inc.

EUROPA: Os mercados europeus dispararam no início do pregão na terça-feira, seguindo uma forte recuperação de Wall Street e Ásia. O Stoxx Europe 600 sobe 0,57%. Na segunda-feira, a Standard & Poors 500  subiu 1,6%, seu melhor desempenho em dois meses, com os investidores considerando que as perdas acentuadas da semana passada, a pior do ano para Wall Street, foram exageradas. O índice FTSE 100 do Reino Unido sobe, liderada por um aumento de 1,6% para a Vodafone Group. A operadora de telefonia móvel registrou um queda de 13% no lucro líquido, devido a uma provisão para perda de £ 4 bilhões relativos às suas empresas do sul da Europa. Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização foram em linha com as expectativas. Entre as ações de recursos, as ações da BP sobe 0,8%, enquanto Rio Tinto salta 3,4% e BHP Billito  aumentam cerca de 3%. As ações da Anglo American   ganham  1,95%. O alemão DAX 30  sobe liderada por um aumento de 2,2% para a Volkswagen   e um aumento de 1,9% para BMW. As ações do Commerzbank sobem 1,7%.  Os bancos também apoiam o francês CAC 40. Societe Generale  ganham 2,4% e Credit Agricole avança 2%. Renault salta 3,8% e Peugeot sobe 2,7%. Espanha vende mais de € 2,5 bilhões em títulos de curto prazo.  O rendimento dos títulos da Espanha de 10 anos do governo caiu 14 pontos base para 6,16%.

ÍNDICES MUNDIAIS (6h55):

 ÁSIA
Austrália: +1,16%
Nikkei: +1,10%
Hong Kong: +0,62%
Xangai Composite: +1,09%

EUROPA
London - FTSE: +0,91%
Paris Cac 40: +0,79%
Frankfurt - Dax: +0,76%
Madrid IBEX: +0,42%
Milão MIB 40: +1,95%

COMMODITIES
BRENT: -0,97%
WTI: -0,60%
OURO: -0,85%
COBRE: -0,46%
SOJA FUTURO: -0,19%
ALGODÃO FUTURO: -0,67%

INDICES FUTUROS
Dow: -0,09%
SP500: -0,06%
NASDAQ:-0,05

DESTAQUE NA AGENDA  SEMANAL: O dia mais importante nas bolsas na semana deverá ser a quinta-feira (24), quando será divulgado o PIB (Produto Interno Bruto) dos países da Europa e dados emprego dos Estados Unidos.

ATENÇÃO: Fitch acaba de rebaixar o Japão para A +, com perspectiva negativa, citando aumento da dívida pública. Classificação do Japão a longo prazo em moeda estrangeira tinha ficado em AA e sua classificação em moeda local era anteriormente de AA-.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

segunda-feira, 21 de maio de 2012

SEGUNDA-FEIRA 21/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
BRASIL: Vencimento de opções sobre ações negociadas na BM&FBovespa.
EUA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:   Consumer Confidence de Março (nível de confiança do consumidor na Zona do Euro);
ALEMANHA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO:  Consumer Price Index - CPI (indicador mensal da inflação ao consumidor britânico), Core CPI (mede a evolução dos preços de bens e serviços, excluindo alimentos e energia);  RPI - Retail Price Index (mede a evolução dos preços de bens e serviços adquiridos pelos consumidores para fins de consumo. Ela inclui os custos de habitação (O CPI não).  Public Sector Net Borrowing (diferença de valor entre o gasto público e renda durante o mês em questão (receitas menos despesas);
EUA: 11h00 - Existing Home Sales de abril (mede as vendas de casas usadas no país); 11h00 - Richmond Manufacturing Index (consiste numa pesquisa com cerca de 100 fabricantes, determinando a saúde econômica do setor manufatureiro no distrito de Richmond. Qualquer leitura acima de 0 indica melhoria das condições do setor, enquanto uma leitura abaixo de 0 indica agravamento das condições).


RESUMO DA MADRUGADA:   A maioria das bolsas da Ásia subiram nesta segunda-feira, após a cúpula do Grupo das oito principais economias no fim de semana. Nikkei do Japão subiu 0,26%, S & P / ASX 200 da Austrália  0,67% e Kospi da Coreia do Sul subiu 0,94%. Na sexta-feira as bolsas de Sydney e Seul índices cravaram novas mínimas para 2012.  Na China, o Xangai Composite ganhou 0,13%, apesar Hang Seng de Hong Kong ficar abaixo de 0,16%. Na sexta-feira, o Dow Jones Industrial Average - DJIA, selou a sua  décima segunda perda  em 13 sessões, em meio a um IPO da Facebook Inc. na NASDAQ. Os líderes mundiais do G-8 confirmaram o interesse em manter a Grécia na zona euro na reunião  do sábado, mas também sublinhou a necessidade da nação devastada pelas dívidas para manter seus compromissos financeiros. Para analistas, houve muito barulho e pouca notícia em termos de ações concretas de como eles irão fazer isso. Os investidores vão olhar agora para a cúpula da União Europeia na quarta-feira.

EUROPA:   Os mercados europeus sobem na abertura da semana, com o mercado parecendo disposto a recuperar grandes perdas da semana passada.  Stoxx Europe 600 sobe 0,36%, na sequência de uma queda de 5,2% na semana passada, que foi a sua pior semana desde setembro do ano passado. Com o avanço nos preços do petróleo cru , as ações relacionadas como Total, sobe 0,84%, apoiando a alta para o francês CAC 40. Carros também estão em ascensão. As ações da Renault sobem 5,7%. Analistas do UBS adicionaram a Renault  em sua "key call list". Seguindo o movimento, a montadora Peugeot sobe 4,60%.  Automóveis também sobem na Alemanha. Daimler,  Volkswagen e BMW sobem cerca de 2% cada. O alemão DAX 30 opera em alta. O grupo de saúde Merck sobe 2,2% após o UBS elevar as ações de neutro para comprar. Vários bancos também avançam em toda a Europa. Commerzbank sobe cerca de 3% e Deutsche Bank  aumenta1,3%. Em Paris, Credit Agricole tem alta próxima de 2%. Ganhos para as mineradoras com a Anglo American que sobe 1,5% e BHP Billiton com alta de 1,6%, levantam o índice FTSE 100 do Reino Unido, junto com a BP,  BG Group  e Tullow Oil, que ganham 0,50%, 1,08% e 1,65% respectivamente. Ações espanholas destoa do resto da Europa. O governo  revisou para cima seu déficit orçamentário de 8,5% para 8,9%. O IBEX 35 cai, liderada por uma queda de 0,5% para o Banco Santander  e uma queda de 0,9% para o BBVA.  O FTSE MIB Itália também cai.

ÍNDICES MUNDIAIS (6h55):

 ÁSIA
Austrália: +0,67%
Nikkei: +0,26%
Hong Kong: -0,16%
Xangai Composite: +0,13%

EUROPA
London - FTSE: +0,46%
Paris Cac 40: +0,29%
Frankfurt - Dax: +0,84%
Madrid IBEX: -1,02%
Milão MIB 40: -1,08%

COMMODITIES
BRENT: +0,57%
WTI: +0,50%
OURO: -0,01%
COBRE: +1,12%
SOJA FUTURO: +0,48%
ALGODÃO FUTURO: +0,31%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,59%
SP500: +0,64%
NASDAQ: +0,65%

DESTAQUE NA AGENDA  SEMANAL: O dia mais importante nas bolsas na semana deverá ser a quinta-feira (24), quando será divulgado o PIB (Produto Interno Bruto) dos países da Europa e dados emprego dos Estados Unidos.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

sexta-feira, 18 de maio de 2012

SEXTA-FEIRA 18/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.


AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA:  German Import Prices (Mede a variação dos preços de bens importados pela Alemanha).
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.


RESUMO DA MADRUGADA:  As bolsas asiáticas despencaram nesta sexta-feira, com  preocupações com bancos espanhóis e a fuga de capital dos bancos gregos, visto que uma saída grega da zona do euro e as consequências negativas são predominantes no mercado. Nikkei do Japão caiu 3%, assumindo a sétima perda consecutiva.  Kopsi da Coréia do Sul  caiu 3,4%, S & P / ASX 200 da Austrália derrapou 2,7%, Xangai China Composite perdeu 1,4% e TAIEX de Taiwan tropeçou 2,8%. Hang Seng de Hong Kong caiu 1,3%, sua décima primeira perda em 12 dias de negociação, seguindo os passos das ações norte-americanas. O índice está agora entre os piores desempenhos na região  neste mês, tendo perdido 10,2% de seu valor.  Mais de US $ 240 bilhões foram retirados das bolsas durante a sessão nass seis bolsas regionais mencionadas acima. Só a Bolsa de Tóquio  perdeu US $ 110 bilhões, segundo dados da FactSet. O desempenho coroou uma semana terrível para as bolsas, com Kospi da Coreia do Sul perdendo mais de 7%. O índice S & P / ASX 200 perdeu 5,6% esta semana e o índice Xangai Composite perdeu 2,1%, enquanto as perdas para outros índices caíram próximos a esses valores. Além da notícia da saída de grandes somas dos bancos gregos, o medo de que as próximas eleições em junho poderia levar o país a sair da zona do euro, pesou o fato da agência de classificação Moody rebaixar 16 bancos espanhóis. As ações do banco espanhol Bankia  caiu 14% na quinta-feira, após relatos de que clientes estavam retirando dinheiro do banco nacionalizado. Europa é um dos mais importantes parceiros comerciais da Ásia, e as preocupações sobre o setor bancário, apenas exacerbou as preocupações sobre a saúde da economia europeia, com o euro ficando em torno da mínima de quatro meses contra o dólar dos EUA.

RX DA ÁSIA: Várias ações com uma grande exposição internacional recebeu uma surra. No Japão, a Honda Motor afundou 3,6%, a Toyota Motor perdeu 3,7% e Sony caiu 5,3%. Em Hong Kong  a  varejista de vestuário Esprit Holdings, que tem exposição significativa na Europa, caiu 4,1% e Hon Hai Precision Industry caiu 2,9% em Taipei.  Em Seul, a Hyundai Motor caiu 4,8%, enquanto as ações de sua filial Kia Motors contraiu 5,7%.  Perdas de algumas commodities na quinta-feira também derrubou ações ligadas a elas. Um dólar forte EUA é negativo para os mercados acionários e de commodities. Fundos estão fluindo para os mercados de títulos dos EUA. Entre as ações de mineração, Fortescue Metals  e Rio Tinto caíram 5,1% cada. Aluminum Corp of China  caiu 1,5% e mineradora de carvão China Shenhua Energy caiu 3,4% em Hong Kong e em Xangai perdeu 0,4% e 1,4%, respectivamente.   Bancos estavam entre as ações mais atingidas. HSBC Holdings caiu 3,1% e  Standard Chartered caiu 3,4% em Hong Kong, em Tóquio, Nomura Holdings caiu 5,6% e Mitsubishi UFJ Financial caiu 3,4%.   As ações do Westpac Banking  caiu 3,8% em Sydney, enquanto KB Financial Group perdeu 3,4% em Seul.

EUROPA:  Mercados europeus abriram em queda. O Stoxx Europe 600 cai 1,25%, depois de cair 1,1% na quinta-feira, cravando o menor fechamento para o ano.  O índice cai quase 5% na semana.  Na quinta-feira, Moody cortou os ratings de 16 bancos espanhóis, citando as preocupações econômicas da Espanha e o acesso restrito à financiamento, entre outros itens. Moody cortou 26 credores italianos no início da semana. O movimento vem num momento em que o mercado está preocupado com o contágio da Grécia, que terá novas eleições para junho e os analistas questionam se o país poderia sair do euro. Ações espanholas  abriram em forte baixa, em seguida, foi pro campo positivo, com a especulação de uma proibição de "short-selling"  para os bancos espanhóis. As ações da abatida  Bankia sobe 16,67%. As ações do credor recentemente nacionalizado perderam 12% esta semana. Outros bancos espanhóis, como o Banco Santander e BBVA sobem  2% e 3% após uma reportagem do diário espanhol Cinco Dias disse que os bancos espanhóis ia perguntar ao regulador CNMV para restabelecer  proibição de short-selling  para os bancos domésticos, mas um porta-voz do órgão disse que não houve alterações. O índice IBEX 35 opera em ligeira alta, igualmente à bolsa de Milão. Rendimentos dos títulos da Espanha e Itália estavam sob pressão, com os investidores correndo para os "German bunds". Setores de commodities lideram as perdas. Os preços do petróleo caiu, arrastando ações da petrolífera Total que cai 1,35%, empurrando  o francês CAC 40 para baixo. O índice FTSE 100 do Reino Unido cai liderada pelas ações de grandes empresas de energia como  BP que cai 1,78% e  Shell caindo 1,80%. Entre as mineradoras, Rio Tinto e BHP Billiton  também caem mais de 1% cada.  O alemão DAX 30 cai, liderada por uma queda de 1,5% para a Volkswagen  e uma queda de 1,8% para empresa de software SAP.

ÍNDICES MUNDIAIS (6h55):

 ÁSIA
Austrália: -2,67%
Nikkei: -2,99%
Hong Kong: -1,30%
Xangai Composite: -1,41%

EUROPA
London - FTSE: -1,12%
Paris Cac 40: -0,40%
Frankfurt - Dax: -0,31%
Madrid IBEX: +0,27%
Milão MIB 40: +0,13%

COMMODITIES
BRENT: -0,32%
WTI: -0,34%
OURO: +0,96%
COBRE: +1,02%
SOJA FUTURO: +0,35%
ALGODÃO FUTURO: +0,10%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,38%
SP500: +0,32%
NASDAQ: +0,44%

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quinta-feira, 17 de maio de 2012

QUINTA-FEIRA 17/05/2012

AGENDA  DE HOJE :

EUA:
9h30 Discurso do Secretário do Tesouro Timothy Geithner.
 9h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego), em base semanal.
11h00 -  Leading Indicators de abril (compreende vários índices já divulgados, como pedidos de auxílio-desemprego, custo de mão-de-obra e permissões para construção).
11h00 - Philadelphia Fed Index de maio (mede a atividade industrial no estado).

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA:  Producer Price Index (PPI) de Abril (índice de Preços ao Produtor  que é considerado um importante indicador de inflação da Alemanha).
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.


RESUMO DA MADRUGADA:  Maioria das bolsas asiáticas fecharam em alta nesta quinta-feira. As principais bolsas oscilaram no comércio da manhã, antes de encontrar força para cima na parte da tarde. Xangai China Composite Index  terminou 1,4% maior, avançando pela primeira vez em cinco dias de negociação, enquanto Nikkei do Japão terminou 0,9% maior.  Kospi da Coreia do Sul subiu 0,3%,  TAIEX de Taiwan saltou 1,7% e  Sensex da Índia subiu 0,4%. Hang Seng de Hong Kong, apesar dos ganhos iniciais, terminou 0,3% menor, com a abertura em baixa dos mercados europeus. S  & P / ASX 200 da Austrália perdeu 0,2%.  

RX DA ÁSIA:  Depois de sofrer fortes perdas, devido à crise europeia, vários exportadores regionais e ações ligadas a commodities avançaram durante a sessão. Em Tóquio, a Honda Motor subiu 2,3%, diminuindo as perdas semanais  para 3,3%, enquanto a Sony saltou 3,9 %. Em Seul, SK Hynix subiu 6,3%, diminuindo as perdas para 3,5%, enquanto a LG Display subiu 3,2%, amenizando os prejuízos da empresa para 6,8% nesta semana.  Várias ações de transporte, financeiro e real estate subiram nas bolsas do continente chinês. China Life Insurance subiu 2,7%, Poly Real Estate ganhou 1,8%, SAIC Motor subiu 2,3% e Air China  avançou 3%.  Enquanto o ouro e os futuros de petróleo estabeleceram seus níveis mais baixos em 2012, os investidores também saíram as compras de algumas empresas de commodities agredidas nos últimos dias. CNOOC subiu 0,9% em Hong Kong, enquanto Zijin Mining Group subiu 1,7% em Hong Kong e 1,2 % em Xangai.  Siderúrgicas japonesas também tiveram desempenhos superiores. JFE Holdings ganharam 5,5% e Nippon Steel avançaram 3,9%. as empresas de aço tiveram impulso, após dados mostrando que o PIB  japonês veio melhor do que o esperado no primeiro trimestre. O setor de mineração australiana também subiu. BHP Billiton aumentou 0,9%, aparando perdas para 4,7%, enquanto PanAust subiu 2,6%. No entanto, Commonwealth Bank of Australia caiu 1,5% em Sydney, com o maior banco do país registrando um aumento de 3% no lucro ajustado no trimestre. Outros bancos australianos listadas também perderam terreno. Westpac Banking caiu 2,1% e Australia and New Zeland Banking fechou em queda de 0,2%

EUROPA:    Os mercados europeus lutam para encontrar um fundo na quinta-feira, com as preocupações  sobre a Grécia ofuscados as novas medidas de atenuação monetária por parte do Federal Reserve (se necessário, implementará medidas de flexiblização monetária) e dados de crescimento otimistas do Japão. O Stoxx Europe 600 cai 0,50%. O volume de negociação deve ser mais leve hoje, devido a feriado bancário na Alemanha e França (mas os mercados estão abertos), enquanto as bolsas da Suíça e países nórdicos estarão fechados. O índice FTSE 100 do Reino Unido cai,  pesado pelo grupo de telefonia móvel Vodafone, que cai 1,98%, devido resultado da empresa. Os bancos também caem. ING Groep cai 1,1% e  Barclays perde 3,36%. As  mineradoras BHP Billiton cai 1,14% e Rio Tinto perde 0,96%.  BP perde 0,81% e Shell cai 0,72%. Ações da empresa de artigos de luxo do grupo Burberry Group sobe 1,3%. O francês CAC 40 recua, com as ações do BNP Paribas perdendo 1,73% e Vivendi caíndo 1,3%.  O alemão DAX 30 também opera em queda, com HeidelbergCement caíndo 2,57% e Metro perdendo 0,57% .

ESPANHA: Os custos dos empréstimos da Espanha subiram novamente  em um leilão de títulos, com as dúvidas sobre o futuro da Grécia na zona euro estimulando temores dos investidores de que outras nações fiscalmente frágeis poderiam ser a bola da vez. A Espanha vendeu confortavelmente EUR 2.494 bilhões em títulos de curto prazo, praticamente a quantidade máxima, mas teve que pagar por isso. A demanda total  foi quase três vezes a quantidade vendida, mas houve aumento acentuado nos custos de empréstimos em relação ao leilão anterior, provavelmente, lançando dúvidas sobre a capacidade do país em manter em nível sustentável.  Os custos da limpeza do sistema bancário também estão aumentando a angústia dos investidores.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h05):

 ÁSIA
Austrália: -0,20%
Nikkei: +0,86%
Hong Kong: -0,31%
Xangai Composite: +1,40%

EUROPA
London - FTSE: -0,66%
Paris Cac 40: -0,37%
Frankfurt - Dax: -0,38%
Madrid IBEX: -0,03%
Milão MIB 40: -0,70%

COMMODITIES
BRENT: +0,66%
WTI: +0,34%
OURO: +0,40%
COBRE: +0,96%
SOJA FUTURO: +0,78%
ALGODÃO FUTURO: -0,16%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,28%
SP500: +0,34%
NASDAQ: +0,22%

RESULTADOS CORPORATIVOS:
EUA: Wal-Mart Stores, Precision Castparts, Salesforce.com, Intuit Inc., Ross Stores, Applied Materials, Gap Inc., Dollar Tree, Autodesk, Sears Holdings, Computer Sciences Corporation, GameStop Corp.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quarta-feira, 16 de maio de 2012

QUARTA-FEIRA 16/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:
 9h30 - Housing Starts (número de casas que começaram a ser construídas) e Building Permits (autorizações para a construção de imóveis foram concedidas), ambos de abril;
10h15 - Industrial Production (índice de produção industrial que avalia o produto das fábricas e minas) e o Capacity Utilization (relatório que denota a capacidade industrial utilizada nos EUA);
11h30 - Estoques de Petróleo norte-americano;
15h00 -  Ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve.

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA:
9h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego), em base semanal.
11h00 -  Leading Indicators de abril (compreende vários índices já divulgados, como pedidos de auxílio-desemprego, custo de mão-de-obra e permissões para construção).
11h00 - Philadelphia Fed Index de maio (mede a atividade industrial no estado).





RESUMO DA MADRUGADA:   As bolsas asiáticas caíram nesta quarta-feira como os investidores reagiram à notícia de que a Grécia terá novas eleições e consequentemente levanta dúvidas com o que vai acontecer com a Europa. Hang Seng de Hong Kong teve um dos piores desempenhos da região, mergulhando 3,2%, marcando o pior percentual de queda do índice desde 10 de novembro, quando afundou 5,2%. Também sofreu uma perda superior a 3%, Kospi da Coreia do Sul, que  caiu 3,1%.  S  & P / ASX 200 da Austrália não ficou muito atrás, com uma queda de 2,4%, com uma queda acentuada nos preços das commodities, derrubando as mineradoras.  Nikkei do Japão caiu 1,1%, Xangai China Composite Index perdeu 1,2%,  TAIEX de Taiwan caiu 2,2% e Sensex da Índia fechou em baixa de1,9%.

RX DA ÁSIA:  A notícia grega atingiu as mineradoras australianas. BHP Billiton e Rio Tinto caíram 4,1% e 3,9%, respectivamente. A mineradora de urânio concentrado Paladin Energy caiu 9,3%.   Em Hong Kong,  Aluminum Corp of China caiu 3,3%, PetroChina perdeu 3,8 %, e China Coal Energy deslizou 6,9%. Os bancos também sofreram em Hong Kong. Bank of Communications caiu 3,9%, e China Citic Bank perdeu 5,4%. Em Tókio, os maiores bancos japoneses oferecerams suporte, no início do pregão,  depois que os três principais bancos anunciaram lucros postadas sólidos, conseguindo contornar a crise da zona do euro. Mizuho Financial subiu 1,8%, enquanto Sumitomo Mitsui Financial caiu para território negativo, fechando com uma queda de 0,3%. Mitsubishi UFJ Financial caiu 1,4%.  Principais exportadores japoneses  arrastaram o mercado de Tóquio com a incerteza europeia, atingindo desta vez pelo iene mais fraco, com a moeda dos EUA subindo  acima de ¥ 80.  Entre os decliners em Tóquio, Renesas Electronics  recuou 3,5%, a Toyota Motor perdeu 2,1%,  Fujitsu caiu 2,9% e Bridgestone perdeu 2%.   Em Hong Kong, a exportadora com foco na Europa,  Esprit Holdings caiu 5,5%, enquanto a fabricante de computadoresLenovo caiu 4,5%.   Voltando na Austrália,  a empresa de logística Toll Holdings  caiu 15,2% após balanço abaixo das expectativas para o ano corrente.

EUROPA: Os mercados europeus caem nesta quarta-feira, com os investidores novamente preocupados com o impasse político na Grécia, o que provocou uma corrida para investimentos mais seguros, como o dólar dos EUA, mas buscando recuperação. O Stoxx Europe 600 cai 0,83%. Os investidores estão à procura de notícias da nova data para eleição as eleiçoes na Grécia, depois que os partidos políticos não conseguiram formar um governo de coalizão. Esse atraso pode privar o país da tão necessária ajuda internacional. A notícia também provocou preocupações de que a Grécia poderia sair da zona do euro. Bancos são destaques de queda. As ações do HSBC Holdings no Reino Unido cai 2,19%, Danske Bank cai 1,8%,  Banco Santander perde 3,49%  e Deutsche Bank cai 2,4%. Bolsas espanholas e portuguesas caem.  Em Madri, as ações da recém-nacionalizada Bankia cai 10%.  Commodities pesam no índice FTSE 100 do Reino Unido, Além dos bancos,  ajuda a queda de 1,2% para o grupo de telefonia móvel Vodafone. BP e Shell cai cerca de 1% cada um, seguindo a queda nos preço do futuros do petróleo cru. Ações de mineradoras também foram duramente atingidas, como o ouro e outros metais preciosos. Xstrata cai 3,5% após a UBS cortar as ações de comprar para neutro. BHP Billiton cai 2,7%.  A queda de 1% para as ações da Total,  não é suficiente para derrubar o francês CAC 40. Destaque de alta,  EADS sobe 1,5%, após elevar sua previsão de ganhos para 2012. A empresa de artigos de luxo LVMH Moet Hennessey, do grupo Louis Vuitton  sobem 1,35%, na esteira de um salto de 5% para Compagnie Financière Richemont, que irá lançar uma recompra de ações e relatos de lucros e vendas recorde para o ano. Na Alemanha, o índice DAX 30 cai, pressionada por uma queda de 3% para o conglomerado de aço industrial ThyssenKrupp    

INFLAÇÃO NA INGLATERRA: O Banco da Inglaterra elevou sua projeção de curto prazo sobre a inflação e também reduziu sua previsão para o crescimento britânico. O relatório de inflação trimestral do BOE projeta que a inflação "deverá manter-se acima da meta de 2% para o próximo ano", que é maior do que o esperado há três meses. Na época do último relatório do banco central, em março, a CPI ficou em 3,5%, abaixo dos 5,2% em setembro do ano passado. O BOE disse que "as perspectivas de crescimento do Reino Unido continuam incertas" e que "a maior ameaça à recuperação provém dos desafios dentro da área do euro." Mais cedo, o governo anunciou  que o número de pessoas que solicitam auxílio-desemprego caíram em abril.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h15):

 ÁSIA
Austrália: -2,36%
Nikkei: -1,12%
Hong Kong: -3,19%
Xangai Composite: -1,20%

EUROPA
London - FTSE: -0,91%
Paris Cac 40: +0,26%
Frankfurt - Dax: -0,79%
Madrid IBEX: -0,78%
Milão MIB 40: -0,29%

COMMODITIES
BRENT: -0,76%
WTI: -2,18%
OURO: -1,32%
COBRE: -1,29%
SOJA FUTURO: -1,37%
ALGODÃO FUTURO: -0,20%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,10%
SP500: +0,09%
NASDAQ: +0,13%

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

terça-feira, 15 de maio de 2012

TERÇA-FEIRA 15/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:
9h30 - CPI - Consumer Price Index(Indicador mensal da inflação ao consumidor dos Estados Unidos) e de seu núcleo Core CPI (mensura os preços ao consumidor, com exceção dos custos relativos à alimentação e energia), ambos de abril;
9h30 - NY Empire State Index de maio (mede a atividade manufatureira no estado, um dos principais do país);
9h30 - Retail Sales  (mede as vendas totais do mercado varejista, desconsiderando o setor de serviços) e Retail Sales ex-auto (ignora as vendas de automóveis), ambos de abril;
10h00 - Treasury International Capital de março (demanda estrangeira por títulos e ativos norte-americanos).
11h00 - Business Inventories de março (nível de vendas e de estoques das indústrias, além dos setores de atacado e varejo).

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA:  Trade Balance de Março (números da balança comercial na Zona do Euro);  Consumer Price Index (CPI) de Abril  (indicador mensal da inflação ao consumidor europeu).
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO:  ILO Unemployment Rate de Março (taxa de desemprego divulgada pelo National Statistics);  Average Earning Excluding Bonus de Abril (níveis de pagamento no curto prazo na economia britânica, excluindo bônus); Claimant Count Rate de Abril (situação do desemprego no Reino Unido);  Relatório de Inflação do  Banco Central da Inglaterra de Abril.
EUA: 9h30 - Housing Starts (número de casas que começaram a ser construídas) e Building Permits (autorizações para a construção de imóveis foram concedidas), ambos de abril; 10h15 - Industrial Production (índice de produção industrial que avalia o produto das fábricas e minas) e o Capacity Utilization (relatório que denota a capacidade industrial utilizada nos EUA); 11h30 - Estoques de Petróleo norte-americano; 15h00 -  Ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve.


RESUMO DA MADRUGADA:  A maioria dos mercados da Ásia caíram nesta terça-feira, com investidores se preocupando com a possibilidade da saída da Grécia da zona do euro. A notícia de que a economia alemã voltou a crescer no primeiro trimestre, enquanto a  França manteve-se estável também ajudou alguns mercados. Nikkei do Japão caiu 0,8%, S & P / ASX 200 da Austrália  caiu 0,7% e Kospi da Coreia do Sul perdeu 0,8%.   Na China, o Xangai Composite caiu 0,3%, enquanto Hang Seng de Hong Kong ganhou 0,8%, após oito sessões de queda.

RX DA ÁSIA:  Exportadores caíram ​​em toda a Ásia. Sharp  e Panasonic  perderam 3,1% cada, enquanto a Mazda Motor  caiu 2,7% em Tóquio, com o dólar sendo negociado abaixo de ¥ 80.   Em Seul,  LG Display caiu 3,9% e LG Electronics foi  negociados 2,1% menor.  Setor financeiro sucumbiram  após Moody’s Investor Service desclassificar 26 bancos italianos na segunda-feira. Em Tóquio, Nomura Holdings e Daiwa Securities caíram 2,2% cada e Aozora Bank perdeu 2,6% depois de informar o lucro  anual na segunda-feira.    O banco de investimento listado em Sydney Macquarie Group afundou 3,1%.   Bancos em Hong Kong contrariou a tendência de queda. HSBC Holdings subiu 0,3% e Hong Kong Holdings teve alta de 1,5%.  Os ganhos  de 0,9% do pesopesado China Mobile apoiou o índice. Empresas de commodities foram negociados em forte baixa em toda a Ásia devido incerteza global. Em Sydney,  BHP Billiton  caiu 1,7%, enquanto o  produtor de cobre PanAust caiu 3,8% e a produtora de ferro Fortescue Metals caiu 4,5%. Entre as empresas de energia, Inpex, listada em Tókio caiu 3,1% e Woodside Petroleum   caiu 2,1% em Sydney.

EUROPA: Os mercados europeus quebram uma seqüência de quedas, depois que a Alemanha informou que sua economia cresceu no primeiro trimestre. O índice de referência para a região Stoxx Europe 600 sobe ligeiramente.  A França também informou números de crescimento na terça-feira, dizendo que a economia está no primeiro trimestre em comparação com o quarto trimestre de 2011. O resultado ficou em linha com as estimativas. Ambas as nações evitou a definição técnica de recessão (dois trimestres consecutivos de crescimento econômico negativo): a economia alemã retorna ao crescimento; França PIB se mantém estável. O alemão DAX 30 e o francês CAC 40 sobem. O PIB da Itália  perdeu 0,8% no primeiro trimestre, em comparação com o trimestre anterior, maior do que o esperado, com a previsão média de uma contração de 0,6%, de acordo com uma pesquisa da Dow Jones Newswires. Economia da Itália encolheu nos últimos três trimestres consecutivos. Em uma base anual, o PIB da Itália contraiu 1,3% em relação ao  mesmo período do ano passado.  A pesopesada HSBC Holdings sobe 1%, enquanto o UniCredit sobe 1,3% um dia após downgrade da MOODY'S INVESTORS SERVICE.  Em Londres, o FTSE 100 é liderado pelas ações da empresa de segurança G4S, que sobe quase 3%, enquanto Hargreaves Lansdown  e Carnival sobem mais de 1% cada.  Os maiores perdedores são International Consolidated Airlines Group, em baixa de quase 3% e Experian caindo mais de 1%.  JP Morgan reduziu a avaliação sobre o IAG de overweight para o neutro, dizendo que o rali recente no preço das ações fez com que seus pares, como top pick Lufthansa, mais atraente. No front bancário, que é particularmente suscetível a tensões na zona euro, o Barclays contraria a tendência do setor e cai 1,37%, estendendo a perda da sessão anterior.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h15):

ÁSIA
Austrália: -0,71%
Nikkei: -0,81%
Hong Kong: +0,81%
Xangai Composite: -0,29%

EUROPA
London - FTSE: +0,30%
Paris Cac 40: +1,04%
Frankfurt - Dax: +0,55%
Madrid IBEX: +0,43%
Milão MIB 40: +0,38%

COMMODITIES
BRENT: +0,74%
WTI: +0,79%
OURO: -0,24%
COBRE: -0,03%
SOJA FUTURO: +1,96%
ALGODÃO FUTURO: +1,67%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,66%
SP500: +0,69%
NASDAQ: +0,86%

RESULTADO CORPORATIVO:

EUA: The Home Depot, The TJX Companies, J. C. Penney Company, Inc.

BRASIL: BR Insurance, BR Properties, Brasil Brokers, CCR, Copel, GP INVEST, Helbor, IdeiasNet, Iochpe-Maxion , JBS Friboi, JHSF, Jsl, Kepler Weber, Lupatech, Mangels Inds, Metalfrio, Minerva, Nutriplant, Petrobras, Qualicorp, Rodobens, Saraiva Livrarias, Trisul, Unipar, Viver, Celesc, Renar.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

segunda-feira, 14 de maio de 2012

SEGUNDA-FEIRA 14/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:  Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA: Gross Domestic Product (Preliminar) do 1º Trimestre (Produto Interno Bruto (PIB) da Zona do Euro e de todos os países que integram a União Europeia);  ZEW Survey – Economic Sentiment de Maio (sentimento do investidor institucional na Zona do Euro).
ALEMANHA:  Gross Domestic Product  de 1º Trimestre de 2010 (Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha);  ZEW Survey – Economic Sentiment de Maio (sentimento  no longo prazo do investidor institucional na Alemanha); ZEW Survey – Current Situation de Maio (sentimento atual do investidor institucional na Alemanha).
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 9h30 - CPI - Consumer Price Index(Indicador mensal da inflação ao consumidor dos Estados Unidos) e de seu núcleo Core CPI (mensura os preços ao consumidor, com exceção dos custos relativos à alimentação e energia), ambos de abril; 9h30 - NY Empire State Index de maio (mede a atividade manufatureira no estado, um dos principais do país); 11h30 - Retail Sales  (mede as vendas totais do mercado varejista, desconsiderando o setor de serviços) e Retail Sales ex-auto (ignora as vendas de automóveis), ambos de abril; 10h00 - Treasury International Capital de março (demanda estrangeira por títulos e ativos norte-americanos). 11h00 - Business Inventories de março (nível de vendas e de estoques das indústrias, além dos setores de atacado e varejo).



RESUMO DA MADRUGADA:  A maioria bolsas asiáticas fecharam em queda, em mais uma sessão instável nesta segunda-feira, com preocupações sobre problemas da dívida da Europa pesaram sobre o sentimento do investidor, enquanto o  afrouxamento da política monetária acrescentou na China no fim de semana, ajudou amenizar um pouco as preocupações. Hang Sengi de Hong Kong caiu 1,15% após a abertura positiva, enquanto o Xangai Composite Index fechou em queda de 0,60%.  Nikkei do Japão subiu 0,3%, S  & P / ASX 200 da Austrália  subiu 0,2%, enquanto Kospi da Coreia do Sul  caiu 0,2%. Ações de Hong Kong derraparam 5,3% na semana passada, as ações japonesas perderam mais de 4,5%, os stocks coreanos caíram 3,6% e os australianos caíram 2,5%, em sua pior queda semanal este ano. A eleição na Grécia deixou o país sem a liderança e no final de semana, o governo chinês divulgou uma série de dados, mostrando um fraco crescimento no país. No sábado, o Banco Popular da China anunciou medidas de flexibilização monetária cortando, onde os analistas do Deutsche Bank acreditam que o movimento reflete a intenção de formular medidas para apoiar o crescimento, depois dos dados decepcionantes de abril e da incerteza da economia europeia.

EUROPA:  Mercados  europeus caem acentuadamente nesta segunda-feira. O Stoxx Europe 600 desliza 1,68%, após o partido Syriza anunciar no fim de semana que não iria participar de um governo de coalizão. Se o presidente Karolos Papoulias não formar uma coalizão até quinta-feira, novas eleições serão realizadas em junho e aumenta as preocupações de que a Grécia poderia sair da zona do euro.  O Índice Geral de Atenas afunda 3,60%, liderada por uma queda de 5,4% para Bank of Greece. Entre os bancos, HSBC Holding no Reino Unido cai 1,8%, enquanto o Banco Santander desliza 3,5%. O governo espanhol anunciou nesta sexta-feira novas exigências de provisionamento para os bancos com intuíto de cobrir eventuais perdas decorrentes de empréstimos. O IBEX 35 da Espanha desliza 2,94%. Stocks ligados a commodities também contribuem para a queda do Stoxx 600 e pesasobre os índices regionais. A francesa Total  cai 2,33% e ajuda a derrubar o índice CAC 40. No Reino Unido o índice FTSE 100 cai, com  BP caindo 2% e a Shell perdendo 1,3%. Mineradora Rio Tinto cai 1,6%. O alemão DAX 30 também cai, liderada por uma queda de 2,4% para o Deutsche Bank e uma queda de 2,1% para Daimler. BASF cai 1,8%.

DADOS EUROPEUS: A produção industrial nos 17 países da zona do euro caiu inesperadamente em março. A produção industrial caiu 0,3% em março e 2,2% no ano. Os economistas previam um aumento de 0,5% mensal e uma queda de 1,2% anual. Eurostat vai publicar a primeira estimativa do PIB do primeiro trimestre na terça-feira quando os economistas estão prevendo uma queda trimestral de 0,2%.



ÍNDICES MUNDIAIS (6h55):

ÁSIA
Austrália: +0,28%
Nikkei: +0,23%
Hong Kong: -1,15%
Xangai Composite: -0,57%

EUROPA
London - FTSE: -1,60%
Paris Cac 40: -2,30%
Frankfurt - Dax: -2,06%
Madrid IBEX: -2,87%
Milão MIB 40: -2,99%

COMMODITIES
BRENT: -2,08%
WTI: -1,39%
OURO: -1,46%
COBRE: -1,91%
SOJA FUTURO: -1,93%
ALGODÃO FUTURO: -0,09%

INDICES FUTUROS
Dow: -0,66%
SP500: -0,77%
NASDAQ: -0,73%

RESULTADO CORPORATIVO:

BRASIL: ALL America Latina, Banco Sofisa, Banrisul, Bic Banco, OI, Cemig, Cia Providência, Cyrela Realty, Diag. América, Direcional, Guararapes, IMC Holdings, Le Lis Blanc, Magazine Luiza, Marfrig, MPX, MRV Engenharia, OGX Petróleo, Paraná Banco, Porto Seguro, Tecnisa, Tempo Participações, Celesc.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

sexta-feira, 11 de maio de 2012

SEXTA-FEIRA 11/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:
9h30 - PPI (Producer Price Index) e o Core PPI, ambos de abril (descrevem os preços praticados por produtores durante o mês);
10h55 - Preliminar do Michigan Sentiment de maio (mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana).

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA: Industrial Production (números da produção industrial na Zona do Euro).
ALEMANHA: German WPI (preços de vendas no atacado).
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.


RESUMO DA MADRUGADA:  As bolsas da Ásia estendem as perdas semanais, após perdas surpreendentes do JP Morgan Chase & Co. Seguindo a sétima perda consecutiva,  Hang Seng de Hong Kong  perdeu mais 1,3%, enquanto Kospi da Coreia do Sul  terminou 1,4% menor e Nikkei do Japão caiu 0,6% para 8,953.31.  Xangai Composite da China caiu 0,6% para 2,394.98, S  & P / ASX 200 da Austrália  deslizou 0,2% e TAIEX de Taiwan fechou 1,10% menor. As perdas do dia finalizou uma semana ruim para os benchmarks asiáticos, com o índice Hang Seng caindo 5,3%, enquanto Nikkei perdeu 4,6%. As perdas vieram mesmo com DJIA fechando positivo, acabando com a sequência de 6 quedas seguidas, ajudada por uma queda nos pedidos de desemprego e por sinais de estabilização na Europa. Foi divulgado o IPC - Índice de Preços ao Consumidor da China de abriu que caiu em relação ao ano anterior, mas em linha com a expectativa de mercado.

RX DA ÁSIA: O anúncio das perdas do JP Morgan na casa de 2 bilhôes de dólares veio completamente fora da expectativa de mercado e pesou sobre o sentimento em toda a região. Várias ações do setor financeiro foram atingidas, com Mizuho Financial Group que perdeu 2,5% e Nomura Holdings que fechou em  queda de 3,2% em Tóquio, Shinhan Financial Group caiu 1,8% em Seul, Yuanta Financial Holding deslizou 1,9% em Taipei e Westpac Banking perdeu 0,8% em Sydney.  Em Hong Kong, o Banco Agrícola da China caiu 1,8% e Ping An Insurance Group perdeu 2,4%; em Xangai, China Life Insurance perdeu 1,5% e Bank of Communications caiu 1,4%.   Sands China subiu 1,6%, contrariando a tendência em Hong Kong. China Railway Construction, que deixará o índice, caiu 0,9%. Em Tóquio, as ações da Sony caiu 6,4%, espancada depois de postar suas perdas, em linha com a expectativa, mas em seu nível mais baixo em três décadas - apesar de a empresa prever um retorno ao lucro no atual ano fiscal. No lado positivo, Hitachi subiu 3,5%, com o mercado animado diante de um aumento de 45%  no lucro anual, minimizando as expectativas de lucros menores para este ano. Muitas empresas de tecnologia também perderam terreno em Seul, com a confiança no setor ferido, após números que decepcionaram o mercado, postados pela empresa de tecnologia Cisco Systems, que derrubou o Nasdaq Composite. Samsung Electronics caiu 1,8%, e  LG Electronics caiu 3,9%.  A operadora de internet Tencent Holdings subiu 0,2% em Hong Kong, após o Barclays Capital elevar o papel para overweight.

EUROPA:  As perdas do setor bancário pesou sobre ações européias nesta sexta-feira, depois que das perdas do JP Morgan Chase & Co. e com os dados da China.  O Stoxx Europe 600 cai 0,7%, para 249,27. Na quinta-feira, o índice conseguiu o seu primeiro ganho em três dias, mas no semanal caminha para uma perda semanal de pelo menos 1,5%. Os preços das commodities caem e o dólar sobe. Na Europa, as ações do HSBC Holdings no Reino Unido caem 1,4%, BNP Paribas caem 2,2% e Deutsche Bank perdem 2,3 %.  Os bancos espanhóis BBVA e Banco Santander caem 2,5% e  3%, respectivamente, frente a medidas de reformas para o sector, que deverá ser anunciada pelo governo espanhol. O IBEX 35 da Espanha cai, depois de um ganho de 3,2% da sessão anterior, animado com a possibilidade do governo nacionalizar o problemático  Bankia SA. Ações da Telefónica  cai 2,5% depois que anunciou queda de 54% no lucro no primeiro trimestre, em meio a fraqueza no seu mercado doméstico e na Itália. O francês CAC 40 cai, pesados ​​pelas perdas de ações de bancos e uma perda de 16% para a fabricante de tubos de aços sem costura Vallourec, após cortar o crescimento em 5% em sua perspectiva de vendas 2012, ante 10% esperado anteriormente. As ações da Total cai 1,77%, diante a queda no preços das commodities.   Em Londres, o índice FTSE 100 do Reino Unido cai. Rio Tinto perde  2,8%, BHP Billiton cai 2,5% e Anglo American  desliza 2%. BP cai 1,2%.  O  alemão DAX 30 também opera no vermelho,  com bancos  e  com o grupo químico BASF em queda de 1,65%.

ÍNDICES MUNDIAIS (6h55):

 ÁSIA
Austrália: -0,24%
Nikkei: -0,63%
Hong Kong: -1,30%
Xangai Composite: -0,63%

EUROPA
London - FTSE: -0,36%
Paris Cac 40: -0,85%
Frankfurt - Dax: -0,36%
Madrid IBEX: -1,15%
Milão MIB 40: -0,23%

COMMODITIES
BRENT: -0,54%
WTI: -0,56%
OURO: -0,98%
COBRE: -1,42%
SOJA FUTURO: +-0,89%
ALGODÃO FUTURO: -2,96%

INDICES FUTUROS
Dow: -0,49%
SP500: -0,54%
NASDAQ: -0,30%

RESULTADO CORPORATIVO:
EUA:.Progressive Corp., NVIDIA Corporation.

BRASIL: Brookfield, CESP, CSU CardSyst, Paranapanema, Petrobras, Taesa, Coelce.

ATENÇÃO: A Petrobras adiou a divulgação de seu balanço para o dia 15 de maio.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quinta-feira, 10 de maio de 2012

QUINTA-FEIRA 10/05/2012


AGENDA  DE HOJE :
EUA:
 9h30 - Trade Balance de março (mede a diferença entre os valores das importações e exportações realizadas pelo país); 9h30 – Export Prices (preços de bens exportados, excluindo produtos agrícolas) e o Import Prices (preços de bens importados, excluindo petróleo), ambos de abril. Os índices excluem de suas bases a produção agrícola e as cotações do petróleo, respectivamente; 9h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego), em base semanal; 10h30 - Discurso do Presidente do FED, Ben Bernanke, 15h00 - Treasury Budget de abril (orçamento governamental).

AGENDA DO PRÓXIMO PREGÃO
EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: Consumer Price Index de Abril  (inflação ao consumidor na Alemanha).
REINO UNIDO:  Producer Price Index (PPI) de Abril (mede o índice de preços ao produtor da Zona do Euro).
EUA: 9h30 - PPI (Producer Price Index) e o Core PPI, ambos de abril (descrevem os preços praticados por produtores durante o mês); 10h55 - Preliminar do Michigan Sentiment de maio (mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana).


RESUMO DA MADRUGADA: Fechamento misto nas principais bolsas asiáticas nesta quinta-feira. As perdas na região vieram depois que a China registrou um aumento de 4,9% nas exportações em abril, em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto as importações cresceram apenas 0,3%. Ambos os valores estavam bem abaixo das expectativas.  A maioria dos mercados asiáticos começaram o dia  seguindo o fraco desempenho do Dow Jones Industrial Average, que cravou sua sexta queda consecutiva, refelxo do impasse político da Grécia e novas preocupações com os bancos espanhóis. Na China, o abrandamento das exportações  mostraram que o país continua a enfrentar fortes pressões externas, mas o abrandamento das importações foi mais preocupante, devido a queda nas "importaçôes comuns", que servem como termômetro para medir a demanda interna, mais leve do que o esperado, em particular, a forte desaceleração  da demanda por minério de ferro e produtos siderúrgicos, reflexo dos investimentos no setor da construção civil.   Hang Seng de Hong Kong caiu 0,5%, Kospi da Coréia do Sul caiu 0,3%, enquanto Nikkei do Japão perdeu 0,4%, com os investidores digerido uma série de balanços corporativos. Xangai Composite da China terminou 0,1% maior, recuperando um pouco de uma série de três dias de queda. O índice CSI 300, uma referência para ações listadas em Xangai e Shenzhen, caiu ligeiramente para 2,657.21.  Em outros lugares, S  & P / ASX 200 da Austrália  subiu 0,5% e TAIEX de Taiwan ganhou 0,1%.

RX DA ÁSIA: As ações financeiras foram destaques de queda na região. Em Hong Kong,  HSBC Holdings caiu 0,7% em Hong Kong, enquanto China Construction Bank perdeu 0,5% em Hong Kong e 0,4% em Xangai. Mitsubishi UFJ Financial caiu 0,8% em Tóquio e KB Financial Group perdeu 0,8% em Seul, enquanto Australia and New Zeland Banking caiu1,4% em Sydney, apesar do mercado local fechar positivo. No setor de energia,  CNOOC caiu 0,9% e PetroChina  perdeu 2,1%, depois do futuro do petróleo bruto fechar em baixa pelo exto dia consecutivo na Bolsa de Nova Iorque. Em Tókio, as s ações da Toyota Motor subiu 0,8% após anunciar que espera lucro em dobro para o atual ano fiscal, em contrapartida, a fabricante de pneus Bridgestone perdeu 1,8% depois de postar  ganhos de 35% no lucro trimestral, mas nenhuma mudança de sua perspectiva para o ano.  Segundo analistas, os balanços do Japão, embora não sejam espetaculares, tem sido positiva, pois os fundamentos não são necessariamente tão ruim e tem havido algumas surpresas agradáveis. As ações da Panasonic caiu 1,4% e  a Tokyo Electric Power subiu 6,5%, depois que o governo aprovou planos para nacionalizar a empresa.

EUROPA:   Os mercados europeus abriram em alta, com o apoio do setor financeiro competindo com as perdas de ações de alimentos e bebidas, mas perde terreno. O Stoxx Europe 600 cai  0,1%, para 249,39.   As ações da Swedbank sobem 1% e  o grupo suíço UBS saltam 2,4%, suaviza a queda. A varejista Hennes & Mauritz sobe mais de 1% após a UBS atualizado  a empresa de neutro para comprar, dizendo que o grupo está ganhando participação de mercado.  Setores de consumo de bebidas e alimentos puxam a queda. O francês CAC 40 cai.  L'Oreal cai quase 1,8%, Pernod Ricard cai 1,6% e Danone perde 1,3%. Entre os ganhadores, a Peugeot sobe 5,17%, após uma atualização. As ações da petrolífera francesa Total sobe quase 0,8%. Na Grécia, o  Índice Geral de Atenas, sobe 2%, após o partido Syriza fracassar em sua tentativa de formar uma nova coalizão. A tarefa agora cabe ao partido socialista grego de  Evangelos Venizelos. Também ajuda o sentimento do investidor, o fato do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira dizer que a Grécia vai ter a sua parcela, apesar turbulência política no país. Na Espanha, a de que o Banco da Espanha terá 45% de participação no Bankia, serviu para aliviar  o IBEX 35, que sobe quase 1%, depois da queda de quase 3% na sessão anterior, com reocupações sobre o sistema bancário. As ações do Bankia caem mais de 2,5%, seguindo uma queda de 15% nesta semana. O governo espanhol deve anunciar uma limpeza no setor bancário na sexta-feira.  Liderando os ganhos das ações espanholas, a empresa de petróleo Repsol salta quase 5% após reportar um lucro maior  que o esperado no primeiro trimestre, impulsionada pelos preços elevados do petróleo.  O alemão DAX 30 cai. Destaque para uma alta de 3,5% para a Deutsche Telekom, após divulgar seu balanço que superou as expectativas de mercado. O índice FTSE 100 do Reino Unido também opera em queda, com a gigante do setor de licor e cerveja  Diageo caíndo 1,5%. HSBC Holdings perde 0,67% e Lloyds Banking sobe 0,79%. BHP Billiton cai 0,5% e Rio Tinto sobe 0,01%.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h20):

ÁSIA
Austrália: +0,48%
Nikkei: -0,39%
Hong Kong: -0,51%
Xangai Composite: +0,06%

EUROPA
London - FTSE: -0,52%
Paris Cac 40: -1,02%
Frankfurt - Dax: -0,24%
Madrid IBEX: +1,27%
Milão MIB 40: -0,54%

COMMODITIES
BRENT: +0,02%
WTI: -0,50%
OURO: -0,29%
COBRE: -0,57%
SOJA FUTURO: +1,15%
ALGODÃO FUTURO: +0,34%

INDICES FUTUROS
Dow: -0,18%
SP500: -0,01%
NASDAQ: -0,27%

RESULTADO CORPORATIVO:
EUA: Express Scripts, CA Technologies, Kohl's Corp., Nordstrom, Windstream Corporation.

BRASIL: BHG, BMFBovespa, Braskem, Cetip, CSN, Fertilizantes Heringer, HRT, LLX Logística, LPS Brasil, MILLS, OHL BRASIL, Raia Drogasil, Sabesp, Sonae Sierra Brasil, Suzano Papel, T4F Entretenimento, Telefonica Brasil, Magnesita.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader