Veja Também

Veja Também

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

SEXTA-FEIRA 30/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA:
09h30 - Personal Income (renda individual dos cidadãos norte-americanos) e Personal Spending (gastos dos consumidores), ambos de agosto e também o núcleo do Personal Consumption Expenditures - PCE (gastos pessoais dos americanos - medida de inflação mais acompanhada pelo Fed); 10h45 - Chicago PMI de setembro, (mede o nível de atividade industrial na região); 10h55 - Final do Michigan Sentiment de setembro (mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana).

AGENDA DE SEGUNDA FEIRA:

EUROPA: Final Manufacturing PMI (mede o nível de atividade de compras no setor industrial). Qualquer leitura acima de 50 indica expansão, enquanto uma leitura abaixo de 50 indica contração.
ALEMANHA: Feriado bancario.
REINO UNIDO: Manufacturing PMI (nível da atividade da indústria de manufatura).
EUA: 11h00 - Construction Spending de agosto (mede os gastos decorrentes da construção de imóveis); 11h00 - ISM Index de setembro (mede o nível de atividade industrial no país).

RESUMO: O medo da crescente crise da dívida na Europa e fraqueza na economia dos EUA fez com que investidores fugisse dos mercados neste trimestre. O parlamento alemão aprovou a expansão do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira para facilitar um resgate para a Grécia, mas isso não animou muito o mercado e fica claro que é necessário uma ação mais concreta. As ações asiáticas foram negociadas em uma escala apertada, com os investidores nervosos com a crise dívida europeia. Nikkei e o australiano S & P / ASX 200 e Kospi da Coreia do Sul fecharam estaveis. Xangai Composite teve uma ligeira queda, enquanto Hang Seng de Hong Kong Seng fechou em forte queda, após o mercado permanecer fechado, devido a um tufão na quinta-feira.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Pesou sobre a região, papeis dos fabricantes de chips da Coréia, corrigindo os ganhos da sessão anterior. Hynix Semiconductor fechou em queda de 2,3%. Ações bancárias decepcionaram. Bank of China caiu 4,3% e Industrial & Comercial Bank of China caiu 5,2% em Hong Kong. Empresas imobiliárias chinesas registraram perdas pesadas. China Overseas Land & Investment caiu 6,3%, enquanto Agile Property Holdings caiu 14,1% e Evergrande Real Estate Group perdeu 17,4%. Credit Suisse citou preocupações de que muitas empresas poderiam enfrentar um aperto de financiamento num momento em que o entusiasmo do comprador está esfriando, derrubando os preços dos imoveis. Empresas de energia conseguiu alguns ganhos, mesmo com contratos futuros de petróleo sendo negociados abaixo dos US $ 83 por barril no pregão eletrônico. Woodside Petroleum subiu 1,1% e JX Holdings teve alta de 1,4%.

EUROPA: Mercados europeus cadm no final do terceiro trimestre, liderada por perdas para os fabricantes de automóveis e empresas de luxo, devido a piora no desempenho frente a preocupações com o crescimento global fraco, enquanto os bancos franceses continuaram a sua lenta recuperação. O Stoxx 600 cai 0,5%, levando o índice a cair cerca de 17% ao longo do terceiro trimestre. As ações da Burberry cai 3,6% em Londres, enquanto em Paris, a LVMH Moet Hennessy Louis Vuitton tem queda de 3,6% e a Gucci PPR perde 3,3%. Os bancos franceses continuaram a recuperar de uma queda massiva nos últimos meses. As ações da BNP Paribas sobe 1,8% e Credit Agricole tem alta de 2,5%, mas o francês CAC 40 cai. Em Frankfurt, os fabricantes de automóveis caem. BMW cai 3,1% e Daimler perde 2,5%, derrubando o índice DAX 30. No Reino Unido, o FTSE 100 tambem opera em queda, pois além dos prejuízos da Burberry, o índice cai com a queda de 2,7% para o grupo bancário Standard Chartered, onde o CEO do banco, Peter Sands teria dito a jornalistas em uma entrevista em Hong Kong que regras mais rígidas de capital para os bancos a nível mundial poderia afetar a economia real. No lado positivo, drogas fabricante AstraZeneca sobe 1% após a companhia concordar em resolver litígios de patentes contra Handa Pharmaceuticals sobre sua droga Seroquel XR. A liquidação significa que a Handa não irá lançar uma versão genérica da droga até novembro de 2016.

DADOS NA EUROPA: A inflação dos preços ao consumidor na zona euro acelerou inesperadamente para um ritmo anual de 3% em setembro, contra 2,5% em agosto, em uma estimativa preliminar. Economistas esperavam que a taxa de inflação permaneceria em 2,5%. A meta do Banco Central Europeu para a inflação está perto, mas um pouco abaixo de 2%. Separadamente, a Eurostat informou que a taxa de desemprego sazonalmente ajustada na zona do euro situou-se em 10% em Agosto, inalterada face a Julho.

ÍNDICES MUNDIAIS (6h50):

ÁSIA
Austrália: +0,01%
Nikkei: -0,01%
Hong Kong: -2,32%
Xangai Composite: -0,21%

EUROPA
London - FTSE: -1,22%
Paris Cac 40: -1,79%
Frankfurt - Dax: -2,49%
Madrid IBEX: -1,04%

COMMODITIES
BRENT: -0,97%
WTI: -1,35%
COBRE: +1,22%
NIQUEL: +0,41%
SOJA FUTURO: +0,25%
ALGODÃO FUTURO: -0,66%

INDICES FUTUROS
Dow: -0,88%
S&P: -0,98%
NASDAQ: -0,79%

ATENÇÃO: O foco fica por conta dos dados da economia americana. A possibilidade de aumento de volatilidade no final da sessão, por se tratar do ultimo pregão do trimestre, onde tradicionalmente as corretoras trocam suas carteiras.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

QUINTA-FEIRA 29/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA:
09h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego);
09h30 - Número final do PIB e de seu deflator, todos baseados no segundo trimestre;
11h00 - Pending Home Sales de julho (mede as vendas de casas existentes nos EUA com contrato assinado, mas ainda sem transação efetiva).

AGENDA DE AMANHÃ:

EUROPA: CPI Flash Estimate (mede a estimativa para a evolução dos preços de bens e serviços - inflação para a Zona do Euro); Unemployment Rate de Agosto (número de desempregados dividido pelo total de mão de obra e é um dos principais indicadores da da economia europeia);
ALEMANHA: German Retail Sales (mede variação de preços de todos os produtos vendidos pelos varejistas, excluindo auto);
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 09h30 - Personal Income (renda individual dos cidadãos norte-americanos) e Personal Spending (gastos dos consumidores), ambos de agosto e também o núcleo do Personal Consumption Expenditures - PCE (gastos pessoais dos americanos - medida de inflação mais acompanhada pelo Fed); 10h45 - Chicago PMI de setembro, (mede o nível de atividade industrial na região); 10h55 - Final do Michigan Sentiment de setembro (mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana).

RESUMO: O Mercado tem aversão ao risco e as Bolsas dos EUA quebraram uma sequencia de três dias de ganhos, depois que líderes europeus parecem ter demonstrado opiniões divergentes sobre a melhor maneira de resolver a crise da dívida na região, antes da votação de hoje sobre o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira na Alemanha . As ações sul-coreana fecharam em forte alta e foi destaque na Ásia em mais uma sessão volátil. Kospi da Coreia do Sul saltou 2,7%, enquanto Nikkei do Japão terminou o dia com um ganho de 1%, enquanto S & P / ASX 200 da Austrália fechou em queda. A negociação na Bolsa de Valores de Hong Kong foi cancelada, devido a um aviso de tufão durante o dia. No continente, o Xangai Composite caiu 1,1%.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Em Seul, os destaques incluíram os fabricantes de chips Samsung Electronics que subiu 3,7% e Hynix Semiconductor que ganhou 6,3%. Stocks de chips de memória, tem estado sob pressão ao longo dos últimos meses devido a preocupações sobre a fraca demanda, juntamente com a queda acentuada nos preços de chips, no entanto, eles acreditam que os cortes recentes de produção, elevará custos e aumentará a competitividade no curto prazo. Montadoras também avançaram na Coréia. Hyundai Motor saltando de 2,9% e Kia Motors subindo 1,6%, enquanto a Honda Motor subiu 1% e Nissan Motor avançou 3,8% em Tóquio. Minerdoras ficaram sob pressão, com queda no futuros do cobre no pregão eletrônico asiático. Rio Tinto caiu 2,5% e BHP Billiton perdeu 1,4%. enquanto Cooper Jiangx caiu 3,1% em Xangai.

EUROPA: Mercados europeus abriram em queda, com investidores aguardando o resultado da votação parlamentar alemã sobre ampliação dos poderes do fundo de resgate da zona do euro. Os líderes da zona do euro, concordaram em com a expansão, mas deve ter a aprovação de todos os membros. Ontem, o parlamento da Finlândia aprovou mudanças para o fundo de resgate. Stoxx 600 cai, tirando uma série de três dias de ganhos, enquanto os mercados analisam noticias contraditórias sobre os progressos sobre a crise da dívida soberana europeia. Bancos sustentam os mercados. Commerzbank sobe 6,8%, Deutsche Bank tem alta de 5%, BNP Paribas ganha 6,4% e Société Générale adiciona cerca de 5%. O alemão DAX 30 sobe, mas sente o peso das perdas das concessionárias elétricas RWE e E. ON em baixa de 1% cada. O francês CAC 40 sobe. Ações da L'Oreal cai 1,8% e ArcelorMittal perde 1,4%. As ações de mineradoras derruba o FTSE 100 em Londres. Ações da Xstrata cai 3,5%, Fresnillo em abaixo de 3% e Rio Tinto caindo 2,4%. As ações da Antofagasta cai 2,3% após o Goldman Sachs cortar de comprar para o neutro, dizendo que há um maior upside em outros stocks do setor. Goldman atualizou a Kazakhmys de neutro para comprar, enfatizando o otimismo sobre as perspectivas para os preços do cobre, mas as ações da Kazakhmys caem 2,5%. Royal Bank of Scotland Group sobe 2.6%, Lloyds Banking Group adiciona 1.6% and Barclays sobe 1.3%. Na banda inferior, Burberry Group cai 2,6%, Marks & Spencer perde 1,5% e Sainsbury J. cai 1%.

DADOS NA EUROPA: O sentimento economico para a zona euro caiu para 95,0 em setembro, partindo de 98,4 em agosto. Os economistas previam um declínio para 96,0. O índice de confiança do consumidor caiu para -19,1, partindo de -16,5, enquanto o índice de sentimento indústria caiu para -5,9, contra -2,7 em agosto. O índice de serviços caiu em setembro para 0,0, a partir de 3,7 em agosto, enquanto o índice de setembro do varejo ficou em -9,8 contra -8,7 em agosto. O índice de construção caiu para -26,0 contra -23,4.


ÍNDICES MUNDIAIS (6h50):

ÁSIA
Austrália: -0,77%
Nikkei: +0,99%
Hong Kong: ---%
Xangai Composite: -1,16%

EUROPA
London - FTSE: -0,60%
Paris Cac 40: +0,51%
Frankfurt - Dax: +0,40%
Madrid IBEX: +0,38%

COMMODITIES
BRENT: +0,97%
WTI: +1,35%
COBRE: +1,07%
NIQUEL: +1,98%
SOJA FUTURO: -0,39%
ALGODÃO FUTURO: -0,70%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,73%
S&P: +0,77%
NASDAQ: +0,97%

ATENÇÃO: O mercado fica de olho na votação na Alemanha e também aguarda dados dos EUA sobre o emprego e o PIB do segundo trimestre dos EUA.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

QUARTA-FEIRA 28/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA:
8h00 - MBA Mortgage Applications, semanal (número de solicitações de empréstimos hipotecários);
9h30 - Durable Good Orders de agosto (mede o volume de pedidos e entregas de bens duráveis no período);
11h30 - Estoques de Petróleo norte-americano.
18h00 - Discurso do Presidente do Fed Ben Bernanke.

AGENDA DE AMANHÃ:

EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: German Unemployment Change (mede a variação do desemprego alemão);
REINO UNIDO: Nationwide HPI (mede a variação mensal do preço médio de uma casa com hipoteca em todo Reino Unido. Ele serve como um indicador importante da condição do mercado imobiliário); Net Lending to Individuals (mede a variação no valor de crédito novo dado aos consumidores); M4 Money Supply (mede o valor de todos os ativos em moeda e líquidos de caixa em poder do público); BBA Mortgage Approvals (Aprovações Hipotecárias);
EUA: 09h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego); 09h30 - Número final do PIB e de seu deflator, todos baseados no segundo trimestre; 11h00 - Pending Home Sales de julho (mede as vendas de casas existentes nos EUA com contrato assinado, mas ainda sem transação efetiva).

ÁSIA: Fechamento misto nas bolsas asiáticas, com investidor preocupado com a capacidade da Europa de enfrentar os problemas de sua dívida, para depois assumir uma postura mais positiva na região. Nikkei do Japão, S & P / ASX 200 da Austrália terminaram o dia em alta, mas Kospi da Coreia do Sul, Xangai Composite e o índice Hang Seng de Hong Kong fecharam em queda.

OS PLAYERS NA ÁSIA: O Financial Times levantou dúvidas a respeito da proximidade de uma solução coesa para a Europa, sugerindo que havia profundas divergencias em relação a participação privada no resgate para a Grécia, o que ajudou a pesar sobre os bancos chineses, que estavam entre os decliners em Hong Kong. Industrial & Commercial Bank of China perdeu 3,8%, Bank of China caiu 3% e China Construction Bank foi negociado abaixo de 2,3%. Questões domésticas também teve um papel sobre as perdas dos bancos. Analistas de Credit Suisse disseram que, embora as avaliações sugiram que o setor bancário chinês esteja barato, qualquer anuncio de medida do governo para tentar controlar a inflação pode afetar o setor. Contrastando com a queda para os bancos chineses, o setor financeiro japonês subiu. Mitsubishi UFJ Financial fechou 3% maior, Nomura Holdings subiu 3,6% e Daiwa Securities Group subiu 2,9%. Muitas empresas imobiliárias estavam sob pressão em Hong Kong, com Hang Lung Properties fechou em baixa de 2,8% e Agile Property Holdings em queda de 2,3%. Por outro lado, as empresas de energia asiáticas tiveram desempenho positivo, após alta para o futuro do petróleo na Nymex. JX Holdings terminou 2,6% maior em Tóquio, enquanto a energia gigante Woodside Petroleum foi negociado com até 3,5% de alta em Sydney e a CNOOC da China saltou 3,9% em Hong Kong. Em Xangai, as ações da Great Wall Motor caiu 8,9% em sua estréia, depois de ter levantado aproximadamente US $ 620 milhões na oferta pública inicial.

EUROPA: Os mercados europeus caem no início do pregão, com recuo das ações de bancos, após dois dias de fortes ganhos. O Stoxx 600 cai no comércio manhã depois de uma alta de 4,4% na sessão anterior, em meio a esperanças crescentes de medidas decisivas para combater a crise da dívida soberana grega, mas o otimismo fragilizou após relatório do Financial Times sobre a participação dos credores privados no resgate grego. As ações de bancos caem em todo o continente. Barclays cai 2,4% em Londres e Intesa Sanpaolo perde 2,3% em Milão. Ainda em Londres, HSBC cai 2%, Lloyds Banking cai 1,6% e o gestor de fundo hedge Man Group no Reino Unido cai 16%, depois de dizer que os ativos sob gestão cairam cerca de US $ 6 bilhões, ou 8,5% ao longo do segundo trimestre fiscal, puxando o FTSE 100 para baixo. As ações de mineradoras também caem, depois de uma alta acentuada na sessão anterior. As ações da Antofagasta cai 2,4%, enquanto Fresnillo perde 2,2% e Xstrata cai 2,2%. Liderando os ganhos em Londres, BG Group sobe 3% após o Goldman Sachs elevar o grupo de petróleo e gás natural de neutro para comprar, citando um salto de 77% no preço do gás natural liquefeito e um duplicação da base do grupo no Brasil. Recomendações influenciam ações em outros mercados europeus. A montadora francesa PSA Peugeot Citroen cai 2,6% após o Goldman reduzir sua recomendação de neutro para vender, acreditando que grande parte do setor automóvel europeu continua a ser atraente, mas que há pouco potencial positivo para a Peugeot no próximo ano e que a possibilidade de contágio da crise da dívida da zona do euro tem um risco significativo. O estoque tem um dos piores desempenhos no índice CAC 40 que opera em queda. Commerzbank ajuda a derrubar mercado alemão, com queda de 3,8%. Ainda no continente, as ações da empresa químicas do grupo Clariant estavam entre os mais fracos performers, caindo 3,4% no mercado suíço, após o JP Morgan Cazenove rebaixar as ações de neutro para underweight e cortar as suas estimativas de ganhos, devido uma "contração econômica leve" dos EUA e da zona do Euro.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h10):

ÁSIA
Austrália: +0,87%
Nikkei: +0,07%
Hong Kong: -0,66%
Xangai Composite: -0,99%

EUROPA
London - FTSE: -0,23%
Paris Cac 40: -0,53%
Frankfurt - Dax: -0,34%
Madrid IBEX: -0,60%

COMMODITIES
BRENT: +0,19%
WTI: +0,53%
COBRE: -1,41%
NIQUEL: -1,20%
SOJA FUTURO: -0,21%
ALGODÃO FUTURO: +0,46%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,56%
S&P: +0,56%
NASDAQ: +0,39%

ATENÇÃO: Os investidores estão à espera da votação parlamentar sobre as alterações propostas para o fundo de resgate da zona do euro, conhecido como o Fundo Europeu de Estabilidade Financeira. O Parlamento da Finlândia vota hoje as mudanças na EFSF e a Alemanha vota na quinta-feira. Na agenda econômica, destaque para os dados dos EUA sobre as encomendas de bens duráveis ​​para agosto. Expectativa de queda para os pedidos em 0,2% no mês.Geralmente os primeiros sinais de recessão se manifestam em bens duráveis ​​e vendas de automóveis. Depois que os mercados de ações fecharem, o Presidente do Federal Reserve Ben Bernanke vai dar um discurso em Cleveland.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

terça-feira, 27 de setembro de 2011

TERCA-FEIRA 27/09/2011

RESENHA DA BOLSA - HARAMOTO

ÁSIA: As bolsas asiáticas subiram forte, após boatos de que o Banco Central Europeu vai cortar a sua taxa e que um plano pode ser introduzido para ajudar a sustentar as finanças do bloco monetário na próxima semana, alimentou a esperança de uma solução para os problemas da região. Recuperando das mínimas de um ano, alcançado na sessão anterior, o Nikkei saltou 2,8%, enquanto o sul-coreano Kospi subiu 4,9% e o australiano S & P / ASX 200 subiu 3,4%. Hang Seng de Hong Kong subiu 4,15%, enquanto o Xangai Composite subiu 1%. Segundo informações, incluem nos planos do BCE, um aumento maciço dos fundos disponíveis para empréstimos através do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira, onde alguns bancos poderão ser recapitalizados também.
AGENDA DE HOJE :

EUA:
10h00 - S&P/Case-Shiller Home Price de julho (mede a trajetória dos preços das casas nos EUA por meio de uma média móvel trimestral);
11h00 - Consumer Confidence de setembro (mede a confiança dos consumidores norte-americanos).

AGENDA DE AMANHÃ:

EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: Consumer Price Index (CPI) de Setembro (indicador mensal da inflação ao consumidor alemão).
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 8h00 - MBA Mortgage Applications, semanal (número de solicitações de empréstimos hipotecários); 9h30 - Durable Good Orders de agosto (mede o volume de pedidos e entregas de bens duráveis no período); 11h30 - Estoques de Petróleo norte-americano.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Setor financeiro recuperaram das fortes perdas nas últimas semanas. Sumitomo Mitsui Financial Group subiu 3,4% e Mitsubishi UFJ Financial Group valorizou 4,3% no Japão. National Australia Bank ganhou 5,8% e Commonwealth Bank of Australia subiu 3,9% na Austrália, enquanto companhia de seguros Ping Um Insurance Group aumentaram 7,5% em Hong Kong depois que a empresa disse na segunda-feira que os principais acionistas não estavam planejando desovar o estoque, a seguradora registrar perdas pesadas na segunda-feira, onde analistas do Goldman Sachs disseram que acreditam que a queda foi exagerada e reiteraram a compra de suas ações. Commodities como futuro petróleo, cobre e ouro subiram acentuadamente no comércio eletrônico. Em Hong Kong, a gigante petrolífera CNOOC subiu 7,6%, enquanto a Aluminum Corp of China saltou 7,5%. Produtora de minério de ferro Fortescue Metals Group aumentaram 6,7% e o grupo BHP Billiton subiu 4,1% em Sydney. Empresas intimamente ligada com a saúde da economia global estão se recuperando das recentes perdas, em meio a preocupações de que problemas da dívida da Europa levaria a uma recessão profunda no crescimento global. A fabricante de chips Hynix Semiconductor saltou 5%, e montadora Hyundai Motor avançou 5,9% na Coréia do Sul. A empresa de vestuário Esprit Holdings subiu 6,4% e Li & Fung saltou 4,7% em Hong Kong, enquanto Fuji Heavy Industries subiu 4,7% em Tóquio. Construtores de navios e fabricantes de aço também foram para cima. Hyundai Heavy Industries subiu 11,4% em Seul, e Japan Steel Works teve alta de 4,1% em Tóquio.

EUROPA: As ações européias sobem novamente, com bancos e seguradoras liderando uma recuperação das quedas da semana anterior. O Stoxx 600 sobe 2%, no início do pregão, sustentando a terceira sessão de alta, depois de bater seu nível mais baixo em mais de dois anos na semana passada. Os ganhos vieram depois de um forte desempenho em Wall Street, que recuperou o nível de 11.000 pontos. Os bancos franceses sustentam o rali, incluindo ganho de 7,8% para o BNP Paribas e um aumento de 8% para Societe Generale. O par tem estado entre as mais atingidas nos últimos meses em meio a preocupações sobre sua exposição a problemática dos países europeus e sua capacidade de levantar fundos e ajudam a levantar o francês CAC 40. Stocks de automóveis estão entre os melhores desempenhos nos mercados alemão. A fabricante de caminhões Man sobe 6,7% após a Comissão Europeia aprovar a aquisição pela Volkswagen que sobe 4%. Daimler também ganham 5,6% depois que o Credit Suisse elevou o estoque de outperform para neutra. O alemão DAX 30 sobe. Em Londres, as ações de mineração levanta o índice de referência FTSE 100. Ações da mineradora de prata e ouro Fresnillo sobe 6,7% seguindo a alta nos preços da prata, perto de 6%, no pregão eletrônico. Petróleo bruto e outras commodities também subiram, impulsionando os ganhos de 3,7% para a gigante BP e 6,5% para o grupo de mineração Vedanta Resources. As ações de bancos e de seguros também sobem forte em Londres, como em toda a Europa. As ações da Barclays sobe 4,3% e Royal Bank of Scotland sobe 4,2%. Entre os poucos decliners, as ações da produtora de açúcar alemã Suedzucker cai 1,1%, mesmo após um aumento de 23% lucro operacional do primeiro semestre, não sendo suficiente para levantar o papel.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h05):
ÁSIA
Austrália: +3,64%
Nikkei: +2,82%
Hong Kong: +4,15%
Xangai Composite: +0,99%

EUROPA
London - FTSE: +2,38%
Paris Cac 40: +3,37%
Frankfurt - Dax: +3,48%
Madrid IBEX: +2,38%

COMMODITIES
BRENT: +0,56%
WTI: +0,98%
COBRE: +2,29%
NIQUEL: +1,92%
SOJA FUTURO: +1,47%
ALGODÃO FUTURO: +0,86%

INDICES FUTUROS
Dow: +1,28%
S&P: +1,29%
NASDAQ: +1,25%

ATENÇÃO: Com a agenda com dados de pouco peso, a atenção cairá encontro entre a chanceler alemã Angela Merkel e o primeiro-ministro grego George Papandreou em Berlim para discutir os esforços da Grécia para cortar seu déficit e assegurar a próxima rodada de financiamento internacional. O investidor tambem focará na votação do imposto sobre a propriedade na Grécia hoje a tarde, bem como as votações finlandesa e alemã para aprovar a expansão dos poderes do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (European Financial Stability Fund).

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

SEGUNDA-FEIRA 26/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA:
09h30 - Chicago Fed National Activity Index de Agosto (CFNAI analisa indicadores já divulgados para avaliar o nível de atividade econômica de Chicago);
11h00 - New Home Sales de Agosto (vendas de imóveis novos nos Estados Unidos);
11h30 - Dallas Fed Manufacturing de Setembro (atividade de manufatura na região).

AGENDA DE AMANHÃ:

EUROPA: M3 Money Supply (informações de meios de pagamento incluindo moeda em circulação, fundos mútuos e depósitos de curto e longo prazos) e Private Loans (taxa de empréstimos concedidos ao setor privado).
ALEMANHA: Gfk German Consumer Climate (mede o nível de confiança dos consumidores na atividade econômica e é feita a partir de um levantamento com cerca de 2.000 consumidores. É um indicador importante, pois ele pode prever o gasto do consumidor, que é uma parte importante da atividade econômica total. Quanto mais pontos, maior o otimismo do consumidor;
REINO UNIDO: CBI Realized Sales (mede a saúde do setor de varejo e é compilado a partir de uma pesquisa que abrange 20 mil empresas responsáveis ​​por 40% do emprego no varejo).
EUA: 10h00 - S&P/Case-Shiller Home Price de julho (mede a trajetória dos preços das casas nos EUA por meio de uma média móvel trimestral); 11h00 - Consumer Confidence de setembro (mede a confiança dos consumidores norte-americanos).

ÁSIA: As bolsas asiáticas caíram fortemente, com a falta de progresso na resolução de dívida soberana da Europa, associado com a aversão ao risco dos investidores, que procura alternativa frente a renda variável. Nikkei do Japão terminou abaixo de 2%, seguindo a forte queda na Ásia na sexta-feira, quando o mercado de Tóquio ficou fechada por conta de um feriado. Hang Seng de Hong Kong, Xangai Composite, Kospi da Coreia do Sul e S & P / ASX 200 da Austrália ficaram no vermelho. Alguns dos mercados menores tiveram perdas pesadas, como a Bolsa de Valores da Tailândia que fechou em queda abaixo de 5,8%, enquanto o Índice JSX de Jacarta caiu 3,8% na Indonésia. A semana na Ásia terminou em queda, com os mercados chineses, sul-coreanos e australianos com perdas semanais que variaram de 2% para o índice de Xangai e 9,2% para o índice Hang Seng. Houve uma reunião do Fundo Monetário Internacional, juntamente com o G-20, enfatizando que fariam "tudo o que for necessário" para resolver a crise da dívida na Europa, mas alguns estrategistas estão à procura de ação acompanhada de progresso real para resolver a crise na área do euro e / ou apoio para o crescimento global, o que por enquanto, parece improvável. Comentários do vice-ministro das Finanças alemão Joerg Asmussen, no domingo, disse que uma nova parcela de ajuda para a Grécia terá de esperar, pois funcionários do Fundo Monetário Internacional estão satisfeitos com o progresso fiscal de Atenas.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Exportadores com forte exposição europeia cairam. Sony caiu 4,1%, Sharp perdeu 4,9% e Elpida Memory tombou 6% em Tóquio. A exportadora de vestuário Esprit Holdings caiu 3,7% em Hong Kong, enquanto a fabricante de computadores Lenovo caiu 5,9%. Também em Hong Kong, o conglomerado Swire Pacific caiu 4,8%, estendendo as perdas da semana passada, depois que a empresa foi rebaixado de compra para neutra pela Goldman Sachs. China Yurun Food caiu 30,9% após anunciar queda no lucro do terceiro trimestre. Em linha com pesadas perdas para muitas commodities na sexta-feira e novamente na segunda-feira, os investidores estavam saindo do setor de recursos. A empresa de energia japonesa JX Holdings caiu 5,57%, Mitsui & Co. perdeu 5,9%, Mitsubishi ficou abaixo de 7,9%e Itochu caiu 7,6%.

EUROPA: Mercados de ações na Europa sobem com bancos se recuperando de um pregão volátil, enquanto as mineradoras registram perdas pesadas com os preços das commodities. A mineradora de prata e ouro Fresnillo cai 8,4%, seguindo a queda nos preços dos metais. Ações da Kazakhmys cai 4,3%, Xstrata cai 1,71% e a holandesa Shell cai 1,58%. Destaque para a Chevron que anunciou um investimento de US $ 29 bilhões no projeto Wheatstone, um importante projeto de gás natural liquefeito na Austrália e que pretende começar a exportar para os japoneses em 2016. As perdas para o setor de mineração foram parcialmente compensados ​​por ganhos de ações de bancos. Os ganhos para o setor seguem relatos de que os europeus estão debatendo formas de aumentar o poder de fogo para recuperar economia da região, que pode incluir entre as alternativas, recapitalizar o setor bancário. As ações da Royal Bank of Scotland sobe 5,56% e Lloyds Banking ganham 4,70%, sustentando a alta no FTSE100 em Londres. Ações da BNP Paribas sobe 6,44% e Credit Agricole adiciona 3% em Paris. Ambas as ações caíram cerca de 5% logo após a abertura dos mercados. Os ganhos de ações de bancos franceses ajudaram a levantar o índice CAC 40. Commerzbank sobe 7,86% em Frankfurt, ajudando a impulsionar o índice DAX 30. Entre outras ações no foco em todo o continente, as da Kloeckner & Co. cai 3,87% em Frankfurt depois que o CEO da distribuidora de aço teria dito em uma entrevista à televisão alemã que a recuperação pós-verão não ocorreu e que será difícil atingir suas metas. As ações da Bayer sobem 4,6% após anunciar resultados positivos em um ensaio de fase III de sua droga Alpharadin contra o câncer de próstata.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h20):

ÁSIA
Austrália: -1,01%
Nikkei: -2,17%
Hong Kong: -1,48%
Xangai Composite: -0,39%

EUROPA
London - FTSE: +0,91%
Paris Cac 40: +1,83%
Frankfurt - Dax: +2,31%
Madrid IBEX: +2,68%

COMMODITIES
BRENT: -0,19%
WTI: -1,02%
COBRE: -2,26%
NIQUEL: -1,65%
SOJA FUTURO: -0,12%
ALGODÃO FUTURO: +2,08%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,70%
S&P: +0,99%
NASDAQ: +0,64%

ATENÇÃO: Dados americanos ficam entre os destaques a serem seguidas.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

SEXTA-FEIRA 23/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.


AGENDA DE SEGUNDA-FEIRA:

EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: IFO - Business Climate de Setembro (pesquisa da “expectativa do mercado” do IFO, ou Instituto de Pesquisas Econômicas, com indústrias, construtores, atacadistas e varejistas da Alemanha); IFO – Expectations de Setembro (mostra as condições correntes e as expectativas de negócios para os próximos seis meses na Alemanha).
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 09h30 - Chicago Fed National Activity Index de Agosto (CFNAI analisa indicadores já divulgados para avaliar o nível de atividade econômica de Chicago); 11h00 - New Home Sales de Agosto (vendas de imóveis novos nos Estados Unidos); 11h30 - Dallas Fed Manufacturing de Setembro (atividade de manufatura na região).

ÁSIA: As bolsas asiáticas fecharam com mais queda, mas com a promessa de ajuda do G-20 para estabilizar o sistema financeiro da Europa, ajudando a minimizar um pouco o pessimismo do investidor. Hang Seng de Hong Kong e enquanto o Xangai Composite fecharam em queda na China. S &P/ASX 200 da Austrália recuperou da íngreme perdas inicial, chegando a operar em território positivo no meio do dia, mas depois voltou para baixo, para fechar com uma perda de 1,6%. Mercados do Japão, ficaram fechados por conta de feriado. No entanto, Kospi da Coreia do Sul continuou com forte queda, encerrando com redução de 5,7%. A queda na região se estendeu devido a uma liquidação global, que incluiram perdas da quinta-feira na Ásia e consequentemente na Europa e os EUA, onde o DJIA mergulhou 3,5%.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Os stocks de propriedade em Hong Kong recuperaram das recentes perdas, com a China Resources Land subindo 3,9% e Land China Overseas subindo 2,6%. No entanto, as empresas de commodities foram duramente castigadas na sexta-feira, em meio a preocupações com o crescimento global após uma série de dados econômicos fracos nesta semana. Em Hong Kong, Angang Steel caiu 3,7% e Aluminum Corp of China Ltd., ou Chalco, caiu 5,6%, enquanto Cooper Jiangxi terminou 2% mais baixo. A gigante australiana BHP Billiton caiu 3% e a rival Rio Tinto perdeu 3,8%. Também em Sydney, a produtora de minério de ferro Fortescue Metals caiu 9,3%, enquanto Murchison Metals afundou 8,9%. A queda nos papeis de commodities veio depois dos dados chineses fracos, além de uma avaliação pessimista do Federal Reserve sobre as perspectivas econômicas de longo prazo, Ações da Coreia do Sul cairam forte, particularmente com empresas exposto às expectativas para o crescimento econômico global. Samsung Heavy Industries caiu 8,9% e Daewoo Shipbuilding & Marine caiu 10,5% e Hanjin Heavy Industries & Construction caíram 14,9%, enquanto a Hyundai Heavy Industries perdeu 8,1%.

EUROPA: Os mercados europeus abriram em alta, com a promessa do Grupo das 20 principais economias para coordenar um fim à crise financeira da Europa. O Stoxx 600 começou em alta, mas perde terreno. Mercados globais despencaram, com os investidores não encontrando surpresas no plano do Fed de recompra de títulos, anunciado na quarta-feira e ficou assustado com a perspectiva sobre a economia. Bancos, que estavam entre os maiores perdedores na quinta-feira, opera positivo. O Financial Times informou em sua edição on-line de quinta-feira que funcionários europeus estão planejando acelerar planos de recapitalização de 16 bancos da zona do euros que estiveram perto de falhar nos testes de estresse. Bancos franceses, que têm estado sob forte pressão, tem ligeiros ganhos. Credit Agricole sobe 0,8% e o BNP Paribas adiciona 0,7%. O francês CAC 40 virou pro vermelho. Entre outros bancos, Commerzbank sobe 1,9% e o HSBC Holdings no Reino Unido ganham 1,5%. Lloyds Banking sobe 1,7%. O alemão DAX 30 cai. As ações da fabricante de caminhões MAN sobem 1,6% após UBS elevar as ações de neutro para comprar, citando valorização convincente. O índice FTSE 100 que era plana, apoiado pelos bancos, cai como peso das mineradoras. Ações da Xstrata cai quase 3% e Rio Tinto perde 1,5%.



ÍNDICES MUNDIAIS (7h20):

ÁSIA
Austrália: -1,56%
Nikkei: ---%
Hong Kong: -1,36%
Xangai Composite: -0,39%

EUROPA
London - FTSE: -0,38%
Paris Cac 40: -1,01%
Frankfurt - Dax: -0,68%
Madrid IBEX: -0,14%

COMMODITIES
BRENT: +0,47%
WTI: -0,38%
COBRE: -3,56%
NIQUEL: -3,81%
SOJA FUTURO: +0,36%
ALGODÃO FUTURO: -3,95%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,44%
S&P: +0,53%
NASDAQ: +0,43%

ATENÇÃO: O foco fica por conta do encontro do G-20 que acontece junto com o evento do FMI em Washington.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

QUINTA-FEIRA 22/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA:
9h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego);
11h00 - Leading Indicators de agosto ( (ou Índice de Indicadores Antecedentes, que nada mais é do que um relatório que compreende 10 índices já divulgados no país tais como pedidos de auxílio-desemprego, custo de mão-de-obra e permissões para construção e que resumem a situação da economia americana e servem como prévia para o desempenho da economia);
11h00 - FHFA - House Price Index (mensura o preço cobrado pelas hipotecas às famílias norte-americanas).

AGENDA DE AMANHÃ:

EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO: BBA Mortgage Approvals (Aprovações Hipotecárias), CBI Industrial Order Expectations (mede as expectativas econômicas dos executivos de manufatura no Reino Unido).
EUA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.

ÁSIA: As ações asiáticas caíram acentuadamente, com investidores reagindo mal à decisão política dos Federal Reserve e frente a fracos dados na China durante a sessão. Hang Seng de Hong Kong Seng tombou 4,9%, enquanto Xangai Composite caiu 2,8% e o índice H-share de Hong Kong, que controla as empresas chinesas do continente mergulhou 6,3%. O "flash" PMI" da China caiu para o ponto mais baixo em dois meses em setembro, indicando uma desaceleração na economia chinesa. Enquanto isso, Nikkei do Japão, Kospi da Coreia do Sul e S & P / ASX 200 da Austrália fecharam em queda. Como esperado, o Fed anunciou o seu plano para comprar títulos do Tesouro de longa data e vender a mesma quantidade de títulos com prazos mais curtos, chamado de Operação Twist, mas o banco central também citou " riscos descendentes significativos para as perspectivas economicas", puxando as ações dos EUA para baixo.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Ações de bancos foram abatidas com preocupaçoes de que a curva de juros dos EUA poderia colocar mais pressão sobre as ações do setor financeiro, uma vez que destrói a rentabilidade dos bancos. Perdas para o setor financeiro se espalhou pela Ásia. Nomura Holdings caiu 4,8% e Daiwa Securities perdeu 4,4% em Tóquio. Da mesma maneira, Macquarie caiu 3,8% em Sydney e seguradora AMP caiu 2,8%. Em Hong Kong, Agricultural Bank of China caiu 7,7%, enquanto Industrial & Commercial Bank of China caiu 7,6%. Ações de propriedade também tiveram pesadas perdas em Hong Kong, China Overseas Land & Investment com baixa de 6,7% e Agile Property Holdings mergulhou 14,8 %. Nos últimos dias as taxas de hipoteca aumentaram, o que adiciona pressão sobre os preços dos imóveis e isso reflete no setor imobiliário. Setor de commodities rivalizava com o setor financeiro pelas perdas. CNOOC fechou em queda de 7,7% e Jiangxi Copper tombou 12,3% em Hong Kong. No mercado australiano, Rio Tinto caiu 6,5% e Fortescue Metals Group caiu 6%. Petróleo bruto para entrega em novembro caiu mais de 3 dólares, ficando abaixo de US $ 83 o barril, enquanto o ouro para dezembro caiu mais de 45 dólares ficando abaixo $ 1763 a onça no pregão eletrônico. As commodities foram atingidas por temores sobre o crescimento global e com o dólar dos EUA sofrendo reflexo das medidas do Federal Reserve. Preços das commodities e do dólar, muitas vezes movem inversamente, pois a maioria das commodities são cotadas em dólares dos EUA e podem ser vistos como menos atraentes, quando o dólar se fortalece. Ainda assim na Austrália, a Foster Group saltou 7,6%, após receber proposta de aquisição da rival estrangeira SABMiller do Reino Unido. E no Japão, a KDDI caiu 0,8%, mas bem menos que o mercado geral, enquanto Softbank caiu 12,3% após relatar que a KDDI garantiu direitos para vender produtos da Apple, o que anteriormente era exclusividade da Softbank.

EUROPA: Os mercados europeus caem forte no início do pregão, com os bancos, ações de mineração e petróleo duramente atingida na esteira do programa compra anunciado pelo Federal Reserve dos EUA, que também alertou que vislumbra riscos de deterioração significativa para as perspectivas economicas. Estendendo as perdas da abertura, o índice Stoxx 600 tomba 3%, após encerrar em alta de 1,7% na sessão anterior. Aumentando a pressão, a agencia de classificação de crédito Standard & Poor cortou seus ratings de longo prazo de vários credores italianos. Ações da Intesa Sanpaolo e Mediobanca Banca di Credito Finanziario caem 3,4% e 2%, respectivamente. O FTSE MIB Itália opera em forte queda. Os bancos franceses também continua a cair, com Societe Generale perdendo 4,3% e o BNP Paribas em baixa de 2%. O francês CAC 40 cai. Estoques de recursos ajuda a pressionar a queda nos mercados, acompanhando os preços mais baixos das commodities. Petrolífera francesa Total cai 1,8%, enquanto a BP no Reino Unido cai 3,6%. A holandesa Shell cai 2%. O índice FTSE 100 cai. Além das grandes empresas petrolíferas, as ações de mineração, como Rio Tinto desliza 5,8% e BHP Billiton cai 4,7%. As ações de bancos como o HSBC cai 2,6% e Standard Chartered cai 3,2%. O alemão DAX 30 cai, liderada por uma queda de 4,6% para Daimler e uma perda de 3,2% para a Siemens. Enquanto isso, as ações da Logitech International caem mais de 10%.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h20):

ÁSIA
Austrália: -2,63%
Nikkei: -2,07%
Hong Kong: -4,85%
Xangai Composite: -2,79%

EUROPA
London - FTSE: -4,20%
Paris Cac 40: -4,14%
Frankfurt - Dax: -3,58%
Madrid IBEX: -03,81%

COMMODITIES
BRENT: -1,19%
WTI: -2,23%
COBRE: -5,11%
NIQUEL: -4,31%
SOJA FUTURO: -2,12%
ALGODÃO FUTURO: -1,18%

INDICES FUTUROS
Dow: -1,48%
S&P: -1,63%
NASDAQ: -1,52%

ATENÇÃO: Mercado em queda generalizada. O foco fica por conta dos dados americanos.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

QUARTA-FEIRA 21/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA:
08h00 - MBA Mortgage Applications semanal (número de solicitações de empréstimos hipotecários);
11h00 - Existing Home Sales de agosto (vendas de imóveis usados nos Estados Unidos);
11h30 - Estoques de Petróleo norte-americano semanal;
15h15 - Decisão do Federal Reserve sobre a taxa de juros dos EUA (taxa básica encontra-se no patamar mínimo histórico, entre zero e 0,25% ao ano e a última alteração no juro americano foi feita no dia 16 de dezembro de 2008).

AGENDA DE AMANHÃ:

EUROPA: Flash Manufacturing PMI (atividade industrial), Flash Services PMI (nível de atividade econômica no setor de serviços); Industrial New Orders de Junho (números de novos pedidos à indústria na Zona do Euro); Consumer Confidence (mede o nível de confiança do consumidor na Zona do Euro).
ALEMANHA: German Flash Manufacturing PMI (atividade industrial), German Flash Services PMI (nível de atividade econômica no setor de serviços).
REINO UNIDO: CBI Industrial Order Expectations (mede as expectativas econômicas dos executivos de manufatura no Reino Unido).
EUA: 9h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego); 11h00 - Leading Indicators de agosto ( (ou Índice de Indicadores Antecedentes, que nada mais é do que um relatório que compreende 10 índices já divulgados no país tais como pedidos de auxílio-desemprego, custo de mão-de-obra e permissões para construção e que resumem a situação da economia americana e servem como prévia para o desempenho da economia); 11h00 - FHFA - House Price Index (mensura o preço cobrado pelas hipotecas às famílias norte-americanas).
ÁSIA: Maioria das bolsas asiáticas fecharam em alta, após sessão volátil, com investidores aguardando a reunião do FOMC e com a dívida soberana europeia persistentemente em foco. Em Atenas, uma declaração do Ministério da Fazenda citou "progresso satisfatório" realizado em teleconferência entre o segundo vice-primeiro-ministro da Grécia e ministro das Finanças, Evangelos Venizelos e os chefes da União Europeia, Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional, mas nenhum acordo foi anunciado. As negociações continuam no fim de semana em Washington, onde Venizelos vai participar de uma reunião anual do FMI. Seng de Hong Kong fechou em queda, enquanto a mais Xangai Composite saltou 2,7%. Nikkei, S & P / ASX 200 e o Kospi fecharam em alta, apesar de abrirem em queda.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Em meio a poucos sinais de um default grego, Commonwealth Bank of Australia perdeu 1%, Nomura Holdings caiu 0,3% e HSBC caiu 1,5% em Hong Kong, com investidores antecipando possiveis medidas do Federal Reserve para apoiar a economia dos EUA. Apesar do cenário incerto, alguns papeis de tecnologia conseguiram ganhar terreno. Renesas Electronics do Japão saltou 5,4%, depois que a empresa foi atualizado de underperform para o neutro pela SMBC Nikko Securities. As perspectivas de lucro no setor de tecnologia podem estar melhorando. A gigante Oracle relatou um aumento de 36% no lucro, além disso, o crescimento de lucro para Toshiba (+1,56%) e Mitsubishi Electric significa que ambas as empresas deverão aumentar o pagamento em dividendos, em níveis mais alto desde 2008. Alguns grandes exportadores também se deram bem. Canon subiu 0,7% no comércio japonês, enquanto Li & Fung saltou 4,1% em Hong Kong. Toyota caiu 0,5% em Tóquio depois que um tufão passou no Japão, paralisando suas operações em 11 plantas na área. No setor da energia, as empresas avançaram com o dólar enfraquecido, frente a reunião do Federal Reserve. PetroChina subiu 0,6% e Woodside Petroleum teve alta 1% em Sydney.

EUROPA: Os mercados europeus abriram em queda aguardando o resultado da reunião de Reserva Federal dos EUA. O Stoxx 600 cai, um dia depois de ganhar 1,8%, na espectativa de que a Grécia receberá sua parcela de financiamento e que o Fed injetará estímulo na economia dos EUA. Os bancos franceses continuam a perder terreno. BNP Paribas cai abaixo de 5% e Société Générale desliza de 2,3%. O francês CAC 40 cai, com ações como as da Sanofi em baixa de 1,4%, depois do rali do dia anterior. O alemão DAX 30 cai, com as montadoras Volkswagen e Daimler em baixa de mais de 2% cada. Ações da companhia aérea Deutsche Lufthansa cai 2,1% após o Deutsche Bank cortar o rating da empresa de ep¥sperar para vender dizendo esperar uma piora nos lucros do grupo em 2012. Ações de telecomunicações do grupo Mobistar foi rebaixado de segurar para vender partir de segurar pelo Citigroup. O índice FTSE 100 cai, com Rio Tinto em queda de mais de 1%. O presidente-executivo Tom Albanese, disse em uma entrevista no Financial Times que alguns clientes estão solicitando atrasos nos embarques de metais. Outras mineradoras seguiram o exemplo. Eurasian Natural Resources opera abaixo de 1% e BHP Billiton abaixo de 1%. BP cai mais de 1%, Cairn Energy perde 1% e a Shell cai 0,7%. No lado positivo, ações da Imperial Tobacco sobe 1,5% depois de uma atualização, com desempenho do exercício de 2011 em linha com suas expectativas. Lloyds Banking ganha até 3,2% e Burberry sobe 1,5%.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h20):

ÁSIA
Austrália: +0,78%
Nikkei: +0,23%
Hong Kong: -1,00%
Xangai Composite: +2,65%

EUROPA
London - FTSE: -0,22%
Paris Cac 40: -0,75%
Frankfurt - Dax: -0,81%
Madrid IBEX: -0,44%

COMMODITIES
BRENT: +0,45%
WTI: -0,18%
COBRE: +0,44%
NIQUEL: +0,75%
SOJA FUTURO: -0,03%
ALGODÃO FUTURO: -0,19%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,27%
S&P: +0,25%
NASDAQ: +0,21%

ATENÇÃO: O centro das atenções ficará por conta do FOMC. Como o Fed não pode reduzir as taxas que está quase em zero para impulsionar a economia, alguns analistas esperam que o Fed anuncie uma operação chamada Twist, ou seja, troca de títulos do governo de vencimento mais curto por uma de prazo de validade maior. O mercado aguarda mais estímulo, porque a recuperação dos EUA chegou a um ponto insuportável e todos, incluindo o Fed concorda que a economia precisa desesperadamente de ajuda.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

terça-feira, 20 de setembro de 2011

TERCA-FEIRA 19/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA:
9h30 - Housing Starts (número de casas que começaram a ser construídas) e Building Permits (autorizações para a construção de imóveis foram concedidas), ambos de agosto;

AGENDA DE AMANHÃ:

EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 08h00 - MBA Mortgage Applications semanal (número de solicitações de empréstimos hipotecários);11h00 - Existing Home Sales de agosto (vendas de imóveis usados nos Estados Unidos); 11h30 - Estoques de Petróleo norte-americano semanal; 15h15 - Decisão do Federal Reserve sobre a taxa de juros dos EUA (taxa básica encontra-se no patamar mínimo histórico, entre zero e 0,25% ao ano e a última alteração no juro americano foi feita no dia 16 de dezembro de 2008).

ÁSIA: As bolsas do Japão e da Austrália caíram na terça-feira, com o downgrade do rating de crédito da Itália pela Standard & Poors. Mas relatório contendo uma nova ajuda para a Grécia ajudou a elevar Hong Kong e Xangai. Nikkei do Japão liderou as perdas, uma vez que voltou depois de fim de semana seguido de feriado.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Temor do calote grego pressionaram o setor de finanças. Nomura Holdings terminou em baixa de 3,9% e Daiwa Securities caiu cerca de 2% no mercado japonês. Westpac Banking caiu 1,4% e Macquarie perdeu 2,3% em Sydney, enquanto Hana Financial caiu 2,8 % em Seul. Papeis de bancos chineses em Hong Kong tinha um quadro misto. Industrial & Commercial Bank of China perdeu 0,2%, enquanto Bank of China subiu 0,7%. Relatórios dão conta de que o Bank of China suspendeu swaps cambiais com um grande número de bancos europeus, embora fontes divergiam sobre as razões por trás deste movimento. Empresas com exposição relativamente alta coma a Europa também cairam em Tóquio. Sony perdeu 4,1% e Fujitsu tombou 4,2%. Empresas do setor de commodities também perderam terreno em toda a Ásia. JX Holdings teve queda de 3% e Inpex Corp caiu 3,3% em Tóquio. Em Sydney, Rio Tinto caiu 1,88% e BHP Billiton perdeu 2,1 %, enquanto em Hong Kong, Jiangxi Copper derrapou 3,3% e Angang Steel deslizou 2,7%.

EUROPA: Mercado europeu abre em queda na abertura, com o downgrade do rating italiano pela Standard & Poor, mas recupera terreno. O FTSE MIB Itália reverteu a perda de abertura de mais de 1% para ganho de 1,2%. Banco Intesa Sanpaolo sobe 1,9% e Banca Popolare adiciona 2,3%. Sustentam o sentimento positivo, depoimento do ministro das finanças grego, que disse que o país estava perto de acordo sobre uma nova injeção de ajuda financeira, com o Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e o Banco Central Europeu. Ações de varejo lideram na Europa. Hennes & Mauritz sobe 1,9% e no Reino Unido a loja de departamentos Debenhams sobe 5,7%, depois de informar que as vendas, incluindo imposto, no periodo encerrado em 27 de agosto subiu 1,2%. O índice FTSE 100 opera em alta. Em Londres os bancos sobem. HSBC sobe cerca de 1%, enquanto o Lloyds Banking sobe de 1,3%. Mineradoras também recuperam de fortes quedas da segunda-feira. Kazakhmys sobe 1,8%, BHP Billiton adiciona 1,3% e Anglo American ganha 1,3%. Ações das farmaceuticas GlaxoSmithKline sobem 1,6% e AstraZeneca sobe 1,6%. A operadora de telecomunicações Vodafone sobe 1%. As ações da empresa de artigos de luxo do grupo Burberry salta 2,5%, enquanto as varejistas Kingfisher e a Marks & Spencer sobem 1% cada. Bancos franceses caem. Societe Generale perde 1,9% e BNP Paribas cai 1,5%, mas o francês CAC 40 e o ​​alemão DAX 30 sobem, esta com as operadoras de eletricidade RWE e E. On subindo 2,8% e 2,6%, respectivamente. Entre outras destaques, as ações da TNT Express cai 2,3% depois de um downgrade de neutro para underperform pelo Credit Suisse.

INDICADORES EUROPEU: O índice de sentimento econômico ZEW para a Alemanha caiu para -43,3, em setembro, contra -37,6 em agosto. O índice mede a expectativa dos investidores para os próximos seis meses.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h10):

ÁSIA
Austrália: -1,01%
Nikkei: -1,61%
Hong Kong: +0,51%
Xangai Composite: +0,39%

EUROPA
London - FTSE: +1,45%
Paris Cac 40: +1,59%
Frankfurt - Dax: +2,33%
Madrid IBEX: -+1,29%

COMMODITIES
BRENT: +0,91%
WTI: +0,91%
COBRE: +0,97%
NIQUEL: +1,83%
SOJA FUTURO: +0,93%
ALGODÃO FUTURO: +0,08%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,88%
S&P: +0,94%
NASDAQ: +1,13%

ATENÇÃO: A expectativa de que a Grécia irá receber a próxima parcela de ajuda e, portanto, evitar a inadimplência, pelo menos no curto prazo, é um dos drives de hoje. Em Washington, o FOMC começará sua reunião de dois dias. Um anúncio sobre a política monetária é esperada para quarta-feira. A possibilidade de medidas para estimular a lenta economia dos EUA será bastante comemorada.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

SEGUNDA-FEIRA 19/09/2011

AGENDA DE HOJE :
BRASIL: Vencimento de opções sobre ações negociadas na BM&F Bovespa.
EUA:
11h00 - NAHB Housing Market Index (mede as vendas de casas em uma pesquisa com cerca de 900 construtoras. leitura acima de 50 indica que os construtores têm uma visão positiva do mercado imobiliário dos EUA.
11h00 - Discurso Presidente americano Barack Obama, que deve revelar seu plano para reduzir o déficit federal.

AGENDA DE AMANHÃ:

EUROPA: ZEW Survey – Economic Sentiment de Setembro (sentimento do investidor institucional na Zona do Euro).
ALEMANHA: Producer Price Index (PPI) de Agosto (importante indicador de inflação da Alemanha); ZEW Survey – Current Situation de Setembro (sentimento atual do investidor institucional na Alemanha); ZEW Survey – Economic Sentiment de Setembro (sentimento no longo prazo do investidor institucional na Alemanha).
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 9h30 - Housing Starts (número de casas que começaram a ser construídas) e Building Permits (autorizações para a construção de imóveis foram concedidas), ambos de agosto;

ÁSIA: As bolsas asiáticas caíram nesta segunda-feira com preocupações com aumento da possibilidade de um default grego. Boatos do fim de semana dão conta de que a próxima parcela da ajuda financeira para a Grécia foi adiada para outubro e que a Europa alertou que os pagamentos poderiam ser retidos, a menos que Atenas cumpra as suas metas, o que aumenta desconfiança sobre o sistema financeiro da zona do euro. Hang Seng de Hong Kong, Xangai Composite, S & P / ASX 200 da Austrália e Kospi da Coreia do Sul fecharam em queda. Mercados de ações japonesas ficaram fechadas por conta do feriado de keirō no hi (Dia de respeito pelos idosos). A maioria dos investidores estão aguardando a reunião do FOMC na quarta-feira, quando o FED irá realizar uma reunião na qual estes aguardam novas medidas para estimular a economia dos EUA, em dificuldades.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Bancos estavam entre os piores desempenhos. Industrial Bank of Korea caiu 3.3% em Seul, National Australia Bank caiu 2,6% e Macquarie Group caiu 3,2% em Sydney. Em Hong Kong, HSBC Holdings caiu 2,8%, enquanto Industrial & Commercial Bank of China perdeu 4,2% e Bank of Communications caiu 3,9%. Enquanto isso, a empresa de vestuário Esprit Holdings que tem a maior parte de suas vendas na Europa, estendeu as íngremes perdas da semana passada com outra queda de 19,8%. China Coal Energy teve um desempenho semelhante, caindo de 16,8%, quando suas negociações foram interrompidas, após anunciar que uma mina operada pela empresa havia sido suspensa na província de Shanxi devido inundação. Setor de commodities tiveram desempenho fraco. PetroChina fechou em baixa de 3,2 % em Hong Kong, enquanto a BHP Billiton caiu 1,7% e a produtora de minério de ferro Fortescue Metals caiu 2,5% em Sydney, no entanto, Newcrest Mining conseguiu avançar 0,8%, ajudada por ganhos nos preços do ouro, com os investidores buscando a segurança do metal precioso.

EUROPA: Os mercados europeus caem forte com questões da dívida na zona do euro, após reunião inconclusiva do fim de semana entre ministros das finanças da União Europeia, que adiaram a liberação da ajuda grega para outubro . O Stoxx 600 cai, depois de ganhar 2,5% na semana passada, em meio a otimismo desta reunião na Polônia. E para piorar, o partido da chanceler alemã Angela Merkel, perdeu outra eleição regional, desta vez em Berlim, mostrando a insatisfação do eleitor ao governo da Alemanha. Perdas bancárias ocorre por toda a Europa. Societe Generale cai 5,88% e o BNP Paribas perde 3,5%. Ainda em Paris, as ações da fabricante de pneus Michelin perdem 5,29%, após o Morgan Stanley corta as ações de overweight para underweight, devido ao aumento dos riscos para o mercado de caminhão. O francês CAC 40 e o alemão DAX 30 operam em queda. Na Alemanha, Commerzbank e Deutsche Bank caem cerca de 5% cada. Montadora Volkswagen perde 4,2%. Bancos pesam sobre o lado negativo em Londres. Royal Bank of Scotland cai 6,2%, Barclays cai 6,4% e Lloyds Banking Group perde 5,8%. Mineradoras também foram para baixo. Ações da Kazakhmys cai 5,37%, enquanto a Xstrata, Rio Tinto e BHP Billiton perdem mais de 3% cada. As ações gregas caem acentuadamente. O Índice Geral de Atenas cai 3,3%. National Bank of Greece cai 7%, Piraeus Bank perde 6,6% e Alpha Bank em baixa de 5,9%.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h00):

ÁSIA
Austrália: -1,64%
Nikkei: ---%
Hong Kong: -2,76%
Xangai Composite: -1,71%

EUROPA
London - FTSE: -2,10%
Paris Cac 40: -2,80%
Frankfurt - Dax: -3,02%
Madrid IBEX: -2,50%

COMMODITIES
BRENT: -0,27%
WTI: -1,21%
COBRE: -3,34%
NIQUEL: -2,07%
SOJA FUTURO: -0,77%
ALGODÃO FUTURO: -2,53%

INDICES FUTUROS
Dow: -1,45%
S&P: -1,77%
NASDAQ: -1,63%

ATENÇÃO: Com a agenda vazia, o foco fica por conta do vencimento de opções, que pode gerar volatilidade no mercado local e para o discurso do Presidente dos EUA Barack Obama, que deve revelar seu plano para reduzir o déficit federal em mais de US $ 3 trilhões ao longo de dez anos e inclui um pacote de US $ 1,5 trilhão em aumentos de impostos, principalmente para indivíduos ricos e corporações, mas que tem tido forte resistência por parte de legisladores republicanos . A expectativa para a semana fica por conta da reunião do Fomc (Federal Open Market Comittee), que acontece na quarta e quinta-feira (21 e 22), onde se espera um programa de estímulo, devido a piora nos indicadores dos EUA.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

SEXTA-FEIRA 16/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA:
10h55 - Preliminar do Michigan Sentiment de setembro (mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana);
Quadruple Witching (vencimento simultâneo de contratos futuros de índices acionários, contratos futuros de ações, opções sobre índices e opções sobre ações). O nome é em referência aos quatro vencimentos e às bruxas. Segundo os analistas é um dia historicamente mais volátil, especialmente nas últimas horas de negociação. Investidores que precisam encerrar posições podem movimentar o mercado a qualquer preço, levando as cotações a oscilarem erraticamente. O Quadruple Witching ocorre quatro vezes por ano, nas terceiras sextas-feiras dos meses de março, Junho, Setembro e Dezembro).

AGENDA DE SEGUNDA-FEIRA

EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: Gfk German Consumer Climate (mede o nível de confiança dos consumidores na atividade econômica e é feita a partir de um levantamento com cerca de 2.000 consumidores. É um indicador importante, pois ele pode prever o gasto do consumidor, que é uma parte importante da atividade econômica total. Quanto mais pontos, maior o otimismo do consumidor; German Ifo Business Climate Index (determina o sentimento dos negócios na zona euro, feita a partir de um levantamento com cerca de 7.000 empresas).
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: NAHB Housing Market Index (mede as vendas de casas em uma pesquisa com cerca de 900 construtoras. leitura acima de 50 indica que os construtores têm uma visão positiva do mercado imobiliário dos EUA.
BRASIL: Vencimento de opções sobre ações negociadas na BM&F Bovespa.


ÁSIA: Os mercados asiáticos subiram acentuadamente, com os exportadores e financeiras entre os com melhores desempenho, com uma ação coordenada do Banco Central Europeu (BCE), o Federal Reserve (banco central americano), o Banco da Inglaterra, o Banco do Japão e o Banco Nacional Suíço que uniram para realizar operações de oferta de liquidez em dólares na Europa, ajudando a aliviar as preocupações sobre outra crise financeira. Kospi da Coreia do Su saltou 3,7%, Nikkei do Japão teve um dos melhores ganhos e S & P / ASX 200 da Austrália terminou com um ganho de 1,9%. Hang Seng de Hong Kong e Xangai Composite fecharam positivos.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Exportadores ganharam. Pioneer subiu 6,5%, Nikon subiu 5,4% e Sony adicionou 4,3% no Japão, enquanto Li & Fung subiu 3,5% em Hong Kong. Em Seul, a Hyundai Motor subiu 4,8%, Kia Motors subiu 3,7% e LG Electronics subiu 3,3%. Os bancos também foram superiores. National Australia Bank subiu 2,4% e o banco de investimentos Macquarie subiu 4,9% em Sydney. Entre os bancos japoneses, Nomura Holdings aumentaram 5,5%, Mitsubishi UFJ Financial saltou 4,6% e Sumitomo Mitsui Financial avançou 4,1%. Em Hong Kong, o Agricultural Bank of China saltou 5,8% e HSBC Holdings subiu 3,1%. Estoques de recursos também mostraram força, com a melhoria do sentimento economico e consequentemente melhorando as perspectivas da demanda por energia. Fortescue Metals subiu 3,6% em Sydney, enquanto Cooper Jiangxi subiu 3,6% e China Coal Energy ganharam 2,6% no comércio de Hong Kong. Empresas de energia ampliaram os ganhos da sessão. JX do Japão subiu 6,6% e a australiana Woodside Petroleum subiu 3,1%. Mas nem todas as empresas estavam ganhando. Ações de Esprit Holdings caiu mais de 19%, estendendo a forte queda da sessão anterior, quando a varejista de moda anunciou uma queda de 98% no lucro líquido anual.

EUROPA: Os bancos levantam os ganhos para os mercados europeus, enquanto os ministros das finanças da região participam de uma reunião na cidade polonesa de Wroclaw, para discutir a crise da dívida. O secretário do Tesouro Timothy Geithner é esperado para participar da reunião. Stoxx 600 sobe no início do pregão, depois da alta de 2% na sessão anterior, graças a um movimento coordenado pelos principais bancos centrais para aumentar a liquidez em dólares nos mercados. Entre os destaques, as ações da concessionária alemã E. On sobe 3,1% depois que o JP Morgan Cazenove atualizou o estoque de neutro para overweight, citando avaliação de novos corte nos custos. A companhia britânica de televisão ITV sobe 3,2% em Londres após o Deutsche Bank elevar o estoque para comprar a partir de espera, dizendo que os mercados já fixaram o preço durante a recessão, nas suas expectativas de receitas de publicidade. O setor bancário tem o melhor desempenho no índice FTSE 100, que opera em alta. A fabricante de chips ARM tem um dos piores desempenhos no benchmark do Reino Unido, caindo 1,2% após resultados decepcionantes da Research In Motion. Em Paris, o índice CAC 40 sobe, liderado por um ganho de 2,7% para a empresa de publicidade e comunicação Publicis.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h00):

ÁSIA
Austrália: +1,91%
Nikkei: +2,25%
Hong Kong: +1,43%
Xangai Composite: +0,05%

EUROPA
London - FTSE: +0,73%
Paris Cac 40: +0,46%
Frankfurt - Dax: +1,07%
Madrid IBEX: +0,15%

COMMODITIES
BRENT: +0,89%
WTI: +0,39%
COBRE: +0,50%
NIQUEL: +0,39%
SOJA FUTURO: +0,54%
ALGODÃO FUTURO: -3,26%

INDICES FUTUROS
Dow: -0,33%
S&P: -0,42%
NASDAQ: -0,33 %

ATENÇÃO: As bolsas prometem um dia de muita volatilidade devido aos vencimentos no mercado americano.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

QUINTA-FEIRA 15/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA:
9h30 - CPI - Consumer Price Index (Indicador mensal da inflação ao consumidor dos Estados Unidos) e de seu núcleo Core CPI (mensura os preços ao consumidor, com exceção dos custos relativos à alimentação e energia), ambos de agosto;
9h30 - Current Account (saldo da conta corrente norte-americana) do segundo trimestre;
9h30 - NY Empire State Manufacturing Index de setembro (mede a atividade manufatureira no estado de Nova York);
9h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego), em base semanal;
10h15 - Industrial Production (produção industrial) e pelo Capacity Utilization (capacidade utilizada), ambos de agosto;
11h00 - Philadelphia Fed Index de setembro (indicador responsável por mensurar a atividade industrial no estado).

AGENDA DE AMANHÃ

EUROPA: Current Account de Julho (saldo da conta corrente na Zona do Euro); Trade Balance de Julho (números da balança comercial na Zona do Euro).
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
EUA: 10h55 - Preliminar do Michigan Sentiment de setembro (mede a confiança dos consumidores na economia norte-americana); Quadruple Witching (vencimento simultâneo de contratos futuros de índices acionários, contratos futuros de ações, opções sobre índices e opções sobre ações). O nome é em referência aos quatro vencimentos e às bruxas. Segundo os analistas é um dia historicamente mais volátil, especialmente nas últimas horas de negociação. Investidores que precisam encerrar posições podem movimentar o mercado a qualquer preço, levando as cotações a oscilarem erraticamente. O Quadruple Witching ocorre quatro vezes por ano, nas terceiras sextas-feiras dos meses de março, Junho, Setembro e Dezembro).

ÁSIA: As bolsas da Ásia fecharam em alta, impulsionado por garantias da França e da Alemanha, de que a Grécia continuará na zona do euro e o primeiro-ministro da Grécia disse que o país está determinado a cumprir todas as suas obrigações e que as medidas de austeridade recente ajudará Atenas atingir as suas metas fiscais em 2011-2012. Hang Seng de Hong Kong, Nikkei do Japão, S & P / ASX 200 da Austrália e Kospi da Coreia do Sul fecharam em alta, enquanto Xangai Composite perdeu 0,2%.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Empresas sensíveis às tendências de crescimento global, sustentaram a alta na região. Hyundai Motor saltou 3,4% e Kia Motors subiu 2,4% na Coréia do Sul, enquanto a Honda Motor ganhou 4% em Tóquio. A fabricante de chips japonesa Elpida Memory saltou 5% após um relatório dizendo que vai mudar cerca de 40% de sua produção nacional para Taiwan, na tentativa de melhorar seu desempenho frente a rivais sul-coreana Samsung Electronics e Hynix Semiconductor, que subiram 2,4% e 6,3% respectivamente, onde estas estão se beneficiando de um won coreano fraco. Empresas do setor de commodities que também são sensíveis às perspectivas de crescimento global subiram. Inpex subiu 2,2% em Tóquio, e BHP Billiton teve alta de 2% em Sydney. Setor financeiro subiram. A japonesa Mizuho Financial subiu 1,8%, Westpac Banking Corp da Austrália subiu 1% e AIA saltou 4,5% em Hong Kong. Bancos chineses, sujeitos à especulação de movimentos políticos do Banco Popular da China, ganharam um pouco de terreno em Hong Kong. China Construction Bank subiu 0,9% e China Citic Bank aumentou 0,3%. No Fórum de Davos, o premiê Wen Jiabao disse que o governo continuará a tomar medidas pró-ativa política e fiscal prudente, para manter a continuidade e estabilidade política. A ações da Esprit mergulhou em Hong Kong depois de informar uma queda acentuada no lucro líquido e a decisão de desfazer de operações na América do Norte,Espanha, Dinamarca e Suécia.

EUROPA: Bolsas europeias sustentam os ganhos iniciais. O Stoxx 600 sobe, seguindo os ganhos em Wall Street e uma forte sessão para a maioria dos mercados asiáticos. Os movimentos vieram após a conferência entre os líderes da França, Alemanha e Grécia. Ações do setor financeiro registram ganhos, incluindo um aumento de 4% para Deutsche Bank, que ajuda a levantar o índice DAX 30. Barclays ganha 4,01% e Lloyds Banking sobe 4,5%, mas nem tudo sao flores; a suíça UBS cai 6,3% após anunciar que descobriu uma perda US$ 2 bilhões, devido à negociação não autorizado, podendo impactar negativamente no resultado do terceiro trimestre. O credor francês Societe Generale cai 1,2% na sequência de um downgrade de 2 pontos pela Nomura. O corretor disse que as preocupações do mercado sobre o financiamento dos bancos franceses são exageradas, mas acrescentou que o potencial de para o setor é limitado até que os problemas da Europa sejam resolvidos. O francês CAC 40 sobe. Ações de varejo estiveram entre as de melhor desempenho. A varejista Kingfisher sobe 6,01% em Londres depois de reportar um aumento de 28% no lucro do primeiro semestre de lucro e dizendo que vai criar mais de 1.200 novos postos de trabalho no Reino Unido. As ações levaram o índice FTSE 100 pro azul. Ações da peso pesado de petróleo BP sobe 3,6% em Londres, mantendo a sequencia de ganhos depois do relatório do Conselho de Investigação da marinha americana onde concluiu que a BP não foi a única culpada pelo acidente nas águas profundas do Golfo do México no ano passado.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h10):

ÁSIA
Austrália: +1,65%
Nikkei: +1,76%
Hong Kong: +0,71%
Xangai Composite: -0,20%

EUROPA
London - FTSE: +1,58%
Paris Cac 40: +2,02%
Frankfurt - Dax: +2,08%
Madrid IBEX: +2,60%

COMMODITIES
BRENT: +2,10%
WTI: +0,72%
COBRE: +1,16%
NIQUEL: +1,77%
SOJA FUTURO: -0,64%
ALGODÃO FUTURO: +0,49%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,47%
S&P: +0,51%
NASDAQ: +0,69 %

ATENÇÃO: Com a agenda recheada, o foco direciona-se para os dados da economia americana, onde espera-se que eles venham "menos pior", do que os especialistas aguardam, para sustentar a quarta alta seguida em Wall Street e quem sabe puxar o Ibovespa.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

QUARTA-FEIRA 14/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA:
9h30 - PPI - Producer Price Index e de seu núcleo(descrevem os preços praticados por produtores durante o mês de agosto);
9h30 - Retail Sales (mede as vendas totais do mercado varejista, deretasconsiderando o setor de serviços) e o Retail Sales ex-auto (venda total do mercado varejista, mas ignora as vendas de automóveis), ambos de agosto;
9h30 - Discurso do Secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner.
11h00 - Business Inventories (nível de vendas e de estoques das indústrias, além dos setores de atacado e varejo) de julho;
11h30 - Estoques de Petróleo norte-americano.

AGENDA DE AMANHÃ

EUROPA: Consumer Price Index (CPI) de Agosto (indicador mensal da inflação ao consumidor europeu); Employment Change do 2º Trimestre (dados preliminares de desemprego na Zona do Euro).
ALEMANHA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO: Retail Sales Index de Agosto (números de vendas no varejo britânico).
EUA: 9h30 - CPI - Consumer Price Index (Indicador mensal da inflação ao consumidor dos Estados Unidos) e de seu núcleo Core CPI (mensura os preços ao consumidor, com exceção dos custos relativos à alimentação e energia), ambos de agosto; 9h30 - Current Account (saldo da conta corrente norte-americana) do segundo trimestre; 9h30 - NY Empire State Manufacturing Index de setembro (mede a atividade manufatureira no estado de Nova York); 9h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego), em base semanal; 10h15 - Industrial Production (produção industrial) e pelo Capacity Utilization (capacidade utilizada), ambos de agosto; 11h00 - Philadelphia Fed Index de setembro (indicador responsável por mensurar a atividade industrial no estado).

ÁSIA: Maioria das bolsas da Ásia caíram nesta quarta-feira, puxado para baixo pela fraqueza das ações financeiras e de propriedade, com os mercados reagindo às preocupações sobre o potencial da crise da dívida da Europa. Nikkei do Japão, Xangai China Composite e S & P / ASX 200 da Austrália fecharam em queda, enquanto Hang Seng de Hong Kong fechou ligeiramente positivo. Kospi da Coreia do Sul caiu 3,5%, com o retorno de um feriado prolongado. A recuperação econômica do Japão é altamente susceptível de ser afetada pela crise da Europa e pela desaceleração da economia dos EUA, entretanto, o premiê chinês Wen Jiabao, disse que a China estaria disposta a ampliar seus investimentos na Europa, sem oferecer detalhes específicos de possível apoio.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Perdas para ações do setor financeiro, particularmente de papeis expostas a eventos na Europa foi o destaque na região.
A agência de classificação Moody Service rebaixou a dívida de longo prazo e os ratings dos bancos franceses Crédit Agricole e Société Générale. Nomura Holdings caiu 2,1%, enquanto Sumitomo Mitsui Financial perdeu 1,7% e Shinsei Bank caiu 3,7% na sessão de Tóquio. Em Sydney, Macquarie Group tombou 3,7% e National Australia Bank caiu 3%. Exportadores japoneses foram pressionados, com ações da Canon diminuindo 4,1%, TDK caindo 3,1% e Pioneer perdendo 3,5%. Empresas de propriedade teve quedas íngremes em Hong Kong, com ações da Agile Property Holdings mergulhando 8,8%, China Overseas Land & Investment caiu 4,9% e China Resources Land teve queda de 6%. Na Coreia do Sul, as montadoras estavam entre as mais atingidas. Kia Motors perdeu 3,8% e Hyundai Motor caiu 3,3%. Preocupações com o crescimento mundial e a demanda por commodities arrastaram o setor de recursos em toda a Ásia. Jiangxi Copper perdeu 3,9% e Angang Steel caiu 1.3% em Hong Kong, enquanto a produtora de minério de ferro Fortescue Metals caiu 2,5% em Sydney. Ações de energia também se deram mal, seguindo o futuro do petroleo bruto na Nymex, que ficou abaixo de 89 dólares o barril. Em Hong Kong, Cnooc caiu 1,9%. Oil Search caiu 3,6% e Gas Karoon caiu 7,1% em Sydney. Sigma Pharmaceuticals contrariou a tendência de queda na Austrália, subindo 11,5% depois de anunciar lucro no primeiro semestre.

EUROPA: As bolsas da Europa, recuperam das perdas da abertura, movendo para cima, embora alguns bancos franceses permanecem sob pressão após downgrades da Moodys Investors Service. O Stoxx 600 sobe, seguindo alta, apesar de uma sessão volátil na terça-feira, quando o índice viu o seu primeiro ganho em três dias, depois da tentativa da chanceler alemã, Angela Merkel de aliviar os temores sobre um iminente default para a Grécia. O downgrade para os bancos franceses pela Moody era esperado pelos mercados. Societe Generale cai 1,7%, Credit Agricole sobe 2,4%. A mais entre os bancos franceses foi a BNP Paribas cujas ações caem 2% depois que a companhia anunciou um plano para vender 70 bilhões de euros (US$ 95 milhões) em ativos. BNP não foi rebaixada pela Moody, mas a agência de classificação disse que continuaria a revisar classificação do banco. Assim, as perdas para os bancos franceses não foram tão graves como foram nas últimas semanas e o índice CAC 40 consegue manter positivo. O alemão DAX 30 sobe, com um ganho de 3% para a operadora da bolsa Deutsche Boerse , um aumento de 2,7% para a BMW e 2% ganho para Volkswagen. Deutsche Bank cai quase 2%. O índice FTSE 100 também sobe, apoiado por um salto de 5,8% da varejista Next, que registrou um ganho no lucro líquido no primeiro semestre e forneceu uma perspectiva otimista. A varejistas Mark & Spencer sobe 3% e Kingfisher adiciona 2,5%. Ações da peso pesado BP salta 3,3%. The Wall Street Journal disse que a investigação sobre o desastre nas águas profundas no Golfo do México no ano passado poderia ser divulgado hoje, culpando além da empresa, suas terceirizadas contratadas. Os bancos também se animam. As ações da Royal Bank of Scotland sobem 2,3% e Lloyds Banking tem alta de 2%.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h05):

ÁSIA
Austrália: -1,64%
Nikkei: -1,14%
Hong Kong: +0,08%
Xangai Composite: -1,06%

EUROPA
London - FTSE: +0,86%
Paris Cac 40: +0,96%
Frankfurt - Dax: +1,12%
Madrid IBEX: +1,54%

COMMODITIES
BRENT: -0,18%
WTI: -0,49%
COBRE: -1,23%
NIQUEL: -1,11%
SOJA FUTURO: -0,14%
ALGODÃO FUTURO: +0,63%

INDICES FUTUROS
Dow: -0,14%
S&P: -0,07%
NASDAQ: -0,02 %

ATENÇÃO: O investidor deve ficar de olho na conferência entre a chanceler alemã, Angela Merkel, o presidente francês Nicolas Sarkozy e o primeiro-ministro grego George Papandreou. Ainda nesta sexta-feira, o Secretário do Tesouro dos EUA Timothy Geithner reunirá com os ministros das Finanças da União Europeia. Atenções se voltam também os dados sobre as vendas no varejo dos EUA e sua inflação e para o discurso do Secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, antes da abertura do pregão.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

terça-feira, 13 de setembro de 2011

TERCA-FEIRA 13/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA:
9h30 – Export Prices (preços de bens exportados, excluindo produtos agrícolas) e o Import Prices (preços de bens importados, excluindo petróleo), ambos de agosto;
15h00 - Treasury Budget de agosto (orçamento governamental).

AGENDA DE AMANHÃ

EUROPA: Industrial Production de| Julho (números da produção industrial da Zona do Euro).
ALEMANHA: Não está prevista divulgação de dados econômicos.
REINO UNIDO: ILO Unemployment Rate de Julho (taxa de desemprego divulgada pelo National Statistics e um dos principais indicadores da economia britânica).
EUA: 9h30 - PPI - Producer Price Index e de seu núcleo(descrevem os preços praticados por produtores durante o mês de agosto); 9h30 - Retail Sales (mede as vendas totais do mercado varejista, deretasconsiderando o setor de serviços) e o Retail Sales ex-auto (venda total do mercado varejista, mas ignora as vendas de automóveis), ambos de agosto; 11h00 - Business Inventories (nível de vendas e de estoques das indústrias, além dos setores de atacado e varejo) de julho; 11h30 - Estoques de Petróleo norte-americano.

ÁSIA: As ações asiáticas subiram nesta terça-feira, depois das fortes perdas da sessão anterior, diminuindo a ansiedade sobre a crise da dívida da Europa, após um relatório dizendo que a China comprara títulos italianos. Nikkei do Japão subiu 1%, reduzindo as perdas semanais para 1,4%, enquanto S & P / ASX 200 Austrália reduziu as perdas semanais para 2,9%. Os investidores sairam a caça do negócio após recuo acentuado da sessão anterior. Kospi da Coreia do Sul ficou fechado pelo segundo devido feriado Chusok, enquanto os mercados de Hong Kong permaneceram fechadas devido ao Festival do Meio Outono. Ações chinesas tiveram volume fracos, com o Xangai Composite fechando em baixa, depois de um fim de semana prolongado de três dias. Mercados europeus fecharam em forte baixa, alimentada pela demissão de um conselheiro do Banco Central Europeu , aumentando temores de que a Grécia está perto de um default e que os bancos franceses estão à beira de um rebaixamento de ratings, mesmo assim, os mercados dos EUA conseguiu uma reviravolta no fim do dia, após um relatório do Financial Times, de que a China poderia comprar títulos italiano e investir em algumas empresas.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Alguns fabricantes de automóveis exportadores subiram. Mitsubishi Motors subiu 3,1% e Honda Motor teve aumento de 1,3%. Suzuki Motor subiu 3,6% depois que ele disse na segunda-feira que deseja terminar seu acordo de parceria com a alemã Volkswagen, mas esta informou que vai procurar manter o acordo entre as duas empresas. Volkswagen pagou ¥ 2.061 por ação em sua participação na Suzuki, em janeiro de 2010. O preço das ações da Suzuki atualmente esta bem abaixo desse preço de aquisição. Ações de tecnologia também estiveram fortes no Japão. Elpida Memory saltou de 12,8% e Eletrônica Renesas ganhou 5,1%. Os investidores podem estar esperando que o setor deverá movimentar, após notícias de que empresas de tecnologia Broadcom, anunciou que pagaria US $ 3,7 bilhões pela empresa de chips NetLogic Microsystems, ambas americanas. Setor financeiro, muito atingida pela recente turbulência, com os investidores preocupados com a possibilidade de aperto no financiamento, fechou em alta. Westpac Banking ganhou 0,6% em Sydney e Daiwa Securities subiu 2,8% em Tóquio. A reviravolta de futuros do petróleo no comércio regular ajudou algumas empresas de energia da Ásia. Santos da Austrália subiu 2,8% e Inpex do Japão recuperou 1,6%, no entanto, os investidores estavam vendendo papeis chineses ligadas a recursos no continente. Aluminum Corp of China ou Chalco fechou em baixa de 1,8% e Jiangxi Copper ficou baixo de 2%. No setor imobiliário chinês, China Vanke caiu 3%, enquanto Gemdale perdeu 1%. Orgão regulador bancário da China já teria indagado aos bancos para reforçar a supervisão das hipotecas habitacionais e empréstimos ao consumidor e alertou sobre os riscos para o mercado imobiliário. Ações de Taiwan tiveram fraco desempenho. HTC Corp caiu 4,9%, enquanto a Foxconn Technology teve queda de 6,4%, enfraquecendo o setor de tecnologia.

EUROPA: Mercados na Europa abriu em alta, com relatos de que a China estivesse interessado nos titulos italianos, no entanto, os mercados caem depois que a China desmentiu o relato. Um oficial sênior bancário da China teria dito ao Market News International que o governo não pode concordar com uma proposta de comprar a dívida italiana devido à instabilidade dos mercados europeus, derrubando o Stoxx 600, apesar desta ter atingido uma alta de 1,3% nesta sessão. As ações da BNP Paribas caem 7,77%. As ações havia caído 12% na sessão anterior em meio a relatos de que Moodys Investors Service estava se preparando para um downgrade. As ações da Societe Generale caem 6,1%, ajudando a puxar o índice CAC 40 para baixo. A maioria dos bancos também caem, embora UniCredit SpA da Itália sobem, seguindo relatos de que a China está considerando a compra de milhares de milhões de euros da dívida italiana. Entre outras ações em foco, as ações da Cairn Energy no Reino Unido cai 9,3% em Londres, depois que o grupo de petróleo e gás disse que está se preparando para abandonar um poço, por não encontrar petróleo. Outras ações relacionadas com commodities também caem com a queda do apetite dos investidores pelo risco. Ações da Royal Dutch Shell cai1,5% e mineradora Vedanta Resources cai 3%. A mineradora de prata e o ouro Fresnillo cai 1,87%, após o Citigroup rebaixar as suas ações de aguardar para vender. O índice FTSE 100 e o alemão DAX 30 também caem. As ações da Deutsche Bank cai 2% em Frankfurt e a companhia aérea Lufthansa cai 2,5%, liderando a baixa no índice.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h05):

ÁSIA
Austrália: +0,85%
Nikkei: +0,95%
Hong Kong: ---%
Xangai Composite: -1,06%

EUROPA
London - FTSE: -0,81%
Paris Cac 40: -2,21%
Frankfurt - Dax: -0,54%
Madrid IBEX: -0,93%

COMMODITIES
BRENT: -0,81%
WTI: -0,09%
COBRE: +0,19%
NIQUEL: -0,69%
SOJA FUTURO: -0,72%
ALGODÃO FUTURO: +0,43%

INDICES FUTUROS
Dow: -1,11%
S&P: -1,29%
NASDAQ: -1,00 %

ATENÇÃO: Os mercados estão de olho na reunião informal da Ecofin, dos membros da zona do euro, no dia 16 de setembro, sexta-feira na Polônia, que contará com a participação do secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

SEGUNDA-FEIRA 12/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.

AGENDA DE AMANHÃ

EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: Não está prevista divulgação de indicadores econômicos.
REINO UNIDO: Trade Balance de Julho (desempenho mensal do comércio exterior britânico); Consumer Price Index (CPI) de Agosto (indicador mensal da inflação ao consumidor britânico)
EUA: 9h30 – Export Prices (preços de bens exportados, excluindo produtos agrícolas) e o Import Prices (preços de bens importados, excluindo petróleo), ambos de agosto; 15h00 - Treasury Budget de agosto (orçamento governamental).

ÁSIA: As bolsas asiáticas despencaram, depois de temores renovados sobre a crise da dívida soberana da Europa, depois da demissão do membro do conselho do Banco Central Europeu, Juergen Stark, um defensor das taxas de juro mais elevadas, cuja saida foi visto como sinais de uma disputa política interna no BCE, levando a uma venda acentuada nos mercados dos EUA e Europa no final da semana passada. Nikkei do Japão terminou o dia com uma perda de 2,3% - seu menor fechamento desde 2009. Hang Seng de Hong Kong Seng, S & P / ASX 200 da Austrália e FTSE Cingapura Straits Times fecharam o dia em queda. Kospi da Coreia do Sul, TAIEX de Taiwan e os mercados do continente chinês permaneceram fechados por conta de feriado.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Ações do setor financeiro, que estão sensíveis à evolução da situação da dívida na Europa, despencaram na Ásia. Em Sydney, Westpac Banking perdeu 4,6%, Macquarie Groupcaiu 4,2% e Commonwealth Bank of Australia perdeu 4,1%. Em Hong Kong, o HSBC Holdings caiu 5,5%, atingindo a mínima de dois anos. HSBC tem sede em Londres e uma grande exposição na Europa. A queda também veio com a notícia de que o CEO Mark McCombe estava deixando a empresa para se trabalhar na BlackRock Inc. As seguradoras também sofreram em Hong Kong. Ping An Insurance caiu 5,9%, China Life Insurance caiu 5,8% e AIA Group teve baixa de 5,2%. Os bancos japoneses também caíram acentuadamente. Mitsubishi UFJ Financial Group caiu 2,7%, enquanto as rivais Shinsei Bank e Aozora Bank pederam 3,5% e 3,3%, respectivamente. Mas as perdas foram piores para os exportadores japoneses com grande exposição europeia. Sony caiu 3,4%, Sharp caiu 5%, e Honda Motor caiu 3,8%. Ações de empresas mineradoras australianas como BHP Billiton, caiu 3,9%, Rio Tinto perdeu 4,3% e Alumina perdeu 7,3% de seu valor.

EUROPA: Bolsas europeias caem acentuadamente com medo de default da Grécia. O Stoxx 600 cai 2,7% para 218,49. O índice CAC 40 cai, com BNP Paribas deslizando 12%, Credit Agricole caindo de 11% e Societe Generale perdendo quase 12%, que divulgou um comunicado tentando tranqüilizar os investidores sobre sua exposição à dívida grega. Essa queda veio depois de especulações no fim de semana, de que os bancos franceses poderiam sofrer um downgrade pela Moody, devido sua exposição à dívida grega, de acordo com a Bloomberg News. Teme-se que a Grécia pode não atender aos termos de seu pacote de ajuda. O alemão DAX 30 cai, com as ações do Commerzbank em baixa de 7,8% e Deutsche Bank perdendo 7%. O Índice Geral de Atenas cai, com um perda de mais de 7% para EFG Eurobank Ergasias. Os bancos também domina em Londres, onde o índice FTSE 100 cai. As ações da Royal Bank of Scotland desliza 4%, o Barclays cai 3% e Lloyds Banking perde 3%. Um relatório do Independent Commission on Banking do Reino Unido, disse que o custo anual ante impostos para a reforma do setor bancário pode ser de até 7 bilhões de libras (11,1 bilhões dólares americanos) e também recomendou um prazo longo para a implementação das suas propostas. As ações da ING cai 10% após o Federal Reserve examinar a proposta de aquisição da ING dos EUA pela Capital One Financial Group.

ÍNDICES MUNDIAIS (7h15):

ÁSIA
Austrália: -3,72%
Nikkei: -2,31%
Hong Kong: -4,21%
Xangai Composite: ---%

EUROPA
London - FTSE: -1,41%
Paris Cac 40: -4,18%
Frankfurt - Dax: -2,99%
Madrid IBEX: -3,33%

COMMODITIES
BRENT: -1,35%
WTI: -1,67%
COBRE:-1,80%
NIQUEL: -1,15%
SOJA FUTURO: -0,36%
ALGODÃO FUTURO: -1,96%

INDICES FUTUROS
Dow: -1,67%
S&P: -1,75%
NASDAQ: -1,50%

ATENÇÃO: Sem nenhum dado importante nos EUA, o foco fica por conta da crise na Europa.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

QUINTA-FEIRA 08/09/2011

AGENDA DE HOJE :

EUA:
9h30 - Initial Claims (número de pedidos de auxílio-desemprego), em base semanal;
9h30 - Trade balance de junho (saldo da balança comercial - diferença entre os valores das importações e exportações realizadas pelo país);
11h30 - Estoques de petróleo norte-americano;
14h30 - Discurso do Presidente do Federal Reserve Ben Bernanke
16h00 - Consumer Credit de julho (mede o total de crédito ao consumidor);
20h00 - Discurso do Presidente dos EUA Barack Obama.

AGENDA DE AMANHÃ:

EUROPA: Não está prevista a divulgação de indicadores econômicos.
ALEMANHA: German Consumer Price Index - CPI (mede a evolução dos preços de bens e serviços), German WPI (preços de vendas no atacado).
REINO UNIDO: Índice de preços do produtor mensal (PPI Input) e Taxa de Inflação mensal (PPI Output); Trade Balance de Junho (mede o desempenho mensal do comércio exterior britânico).
EUA: 11h00 - Wholesale Inventories de julho (informações sobre as vendas e os estoques do setor atacadista).

ÁSIA: Após a alta consistente na quarta-feira, as bolsas na Ásia perderam um pouco do fôlego, apesar do rali em Wall Street, marcando a primeira sessão positiva depois de quatro quedas. Nikkei do Japão, Kospi da Coreia do Sul e S & P / ASX da Austrália fecharam em alta. A Austrália divulgou a taxa de desemprego, que subiu inesperadamente em Agosto. Hang Seng de Hong Kong e Xangai China Composite fecharam em queda.

OS PLAYERS NA ÁSIA: Ações de bancos tiveram revés em Hong Kong. Industrial & Commercial Bank of China perdeu 1,2% e China Merchants Bank caiu 0,6%. Analistas não vislumbra sinais de afrouxamento na política monetária ou industrial no curto prazo na China. HSBC Holdings subiu 0,4% após anunciar planos para cortar 3000 empregos em suas operações em Hong Kong. Bancos australianos não conseguiram sustentar os ganhos iniciais, após dados mais fracos que o esperado de empregos. Commonwealth Bank of Australia teve queda de 0,8% e Westpac Banking ficou baixo de 0,2%. Varejistas também ficaram sob pressão de venda em Sydney. A loja de departamento Myer Holdings terminou o dia em baixa de 0,9%. No lado positivo, algumas empresas de petróleo e gás avançada após os futuros do petroleo cru atingir a máxima de cinco semanas na Nymex. Inpex Corp do Japão saltou 4,5% e Caltex Australia subiu 9,3% em Sydney

EUROPA: Volatilidade predomina nesta quinta-feira nas bolsas europeias que abriram em queda, mas que recuperam com os investidores buscando por pechinchas, mas aguardando o discurso sobre a criação de emprego pelo presidente dos EUA, Barack Obama. Entre as maiores altas, ações da Home Retail Group sobe 8% no Reino Unido, após anunciar uma atualização de vendas. Alguns bancos continuam a somar ganhos. Ações do BNP Paribas sobe mais de 4%, Société Générale sobe 1,9%. O CAC 40 France sobe, após cravar uma alta de 3,6% na sessão anterior, o maior ganho percentual diário desde 12 de agosto. O alemão DAX 30 sobe. Ações da Bayer apresenta uma queda de 2,6%. Em Londres, as ações de commodities do grupo suíço Glencore International salta mais de 4%. Entre as ações relacionadas à commodities, Vedanta sobe 2,16% e Randgold Resources sobe 1,3%. Ações da gestora de fundos Schroders cai 2,1% após o Deutsche Bank rebaixar a ação de comprar para vender, enquanto Victrix cai 3,58%, depois de um downgrade de equal-weight para underweight pela Morgan Stanley. Ainda pesa sobre Londres, as ações da empresa de telecomunicações Vodafone Group que cai 1,1%. Bancos tem desempenho misto após ganhos acentuados na sessão anterior. Royal Bank of Scotland sobe mais de 2% e Lloyds Banking Group tem alta de 1,7%. HSBC Holdings cai 0,8%. Banca Popolare di Milano ganha 4,2% na Itália.

ÍNDICES MUNDIAIS (6h50):

ÁSIA
Austrália: +0,11%
Nikkei: +0,34%
Hong Kong: -0,67%
Xangai Composite: -0,69%

EUROPA
London - FTSE: +0,90%
Paris Cac 40: +1,10%
Frankfurt - Dax: +1,16%
Madrid IBEX: 0,99%

COMMODITIES
BRENT: -1,29%
WTI: -0,81%
COBRE: -0,07%
NIQUEL: +0,15%
SOJA FUTURO: +0,33%
ALGODÃO FUTURO: +2,24%

INDICES FUTUROS
Dow: +0,25%
S&P: +0M26%
NASDAQ: +0,41%

ATENÇÃO: O mercado aguarda com ansiedade a divulgação das taxas de juros na região do Euro e no Reino Unido, mas as atenções ficam por conta dos aguardados discursos dos Presidentes Ben Bernanke do Federal Reserve (que pode anunciar algum incentivo como o QE3) e Barack Obama mais tarde, que discutirá incentivos para criação de novos postos de trabalho, entre outros assuntos.

Observação: Este material é um trabalho voluntário e gratuíto, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. Atenção para o horário da disponibilização dos dados desse relatório.
Você encontrará também esse material no site http://haramoto.blogspot.com
Siga também no twitter: http://www.twitter.com/haramototrader